sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Mais da metade da arrecadação tributária do país é sustentada pelos mais pobres


Estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) aponta que mais da metade da carga tributária brasileira é cobrada justamente daqueles que possuem menos, os mais pobres. Segundo o instituto, 53,8% do total arrecadado é pago por brasileiros com renda de até 3 salários mínimo, que representam 79% da população. Outros 28,5% da arrecadação possuem origem nos impostos pagos por brasileiros com renda entre 3 e 10 salários mínimos.
Para o presidente do IBPT, João Eloi Olenike, isto se deve à forma como a arrecadação brasileira é feita, incidindo principalmente sobre o consumo de bens e serviços. Como os mais pobres utilizam maior parte da sua renda para consumir, acabam se tornando mais vulneráveis à tributação do governo.

                      EDUCAÇÃO FINANCEIRA


Aposta por parte do congresso para auxiliar os brasileiros no conhecimento sobre o próprio orçamento, a proposta que inclui a disciplina de ‘educação financeira’ no currículo escolar, denominada de Lei 3401/04, é de autoria do deputado Lobbe Neto (PSDB/SP). A proposta de 2004, foi aprovada no ano de 2009 e então enviada ao Senado. A proposta parece fazer coro aos especialistas que alertam para o perigo do alto nível de endividamento da população, que atingiu 63% das famílias em julho deste ano.

                               TRANSPARÊNCIA


A lei 12.741/2012, que torna obrigatória a informação sobre o valor pago em impostos durante a realização de uma compra, possui autoria do senador alagoano, Renan Calheiros (PMDB/AL), passará a valer apenas em 2015, ao contrário do que previa o senador, que esperava o início da lei para junho deste ano. O adiamento da punição se deu pelo envio pela presidência da república, da Medida Provisória (MP), 649/2014.

A lei prevê que sejam discriminados em nota fiscal, impostos dos governos federal (IPI, IOF, PIS, Pasep, Cofins e Cide), estaduais (ICMS) e municipais (ISS).

A complexidade do sistema brasileiro, cujos alíquotas variam de produto para produto e de região para região, tornam a aplicação da lei uma polêmica na opinião do consultor Clóvis Panzarini, que durante décadas foi coordenador de administração tributária na Secretária da Fazenda do Estado de São Paulo, e hoje, após 4 décadas, diz-se incapacitado de determinar com exatidão qual a alíquota correta de cada produto.

                     INCONSTITUCIONALIDADE


O especialista em direito tributário, Milton Fontes, acrescenta ainda que considera a lei inconstitucional, tendo em vista o artigo 150, parágrafo 5º da constituição que determina que o consumidor seja esclarecido sobre os impostos incidentes em mercadorias e serviços, o que para Fontes, é inviável, pois o sistema é complexo e não se poderia incluir com exatidão valores indiretos como os impostos incidentes sobre os trabalhadores ou o consumo de energia do varejo, por exemplo, que são repassados para os preços inevitavelmente.


Panzarini considera ainda que a lei, apesar das intenções nobres, não garante a simplificação tributária almejada pelo setor produtivo.
fonte: http://spotniks.com/mais-da-metade-da-arrecadacao-tributaria-pais-e-sustentada-pelos-mais-pobres/









quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

DÓLAR OPERA EM ALTA, APÓS MOODY'S TIRAR GRAU DE INVESTIMENTO

NA VÉSPERA, MOEDA AVANÇOU 0,32%, VENDIDA A R$ 3,9627

Dólar opera em alta nesta quarta-feira e mantem o movimento da véspera, chegando a bater  R$ 4,00. Isso após a Moody's tornar-se a uma das principais agências classificadoras de risco a retiar o selo de bom pagador do Brasil.

Confira a cotação:
Às 9h50, a moeda norte-americana subia 0,59%, vendida a R$ 3,9861.
Às 9h10, alta de 0,76%, a R$ 3,9929.
Às 9h20, alta de 0,94%, a R$ 4,0002.
Na véspera, o dólar subiu 0,32%, a R$ 3,9627. Em fevereiro, a moeda acumula queda de 1,53%. Em 2016, o dólar tem valorização de 0,37% frente ao real.

Ação do BC
O Banco Central fará mais um leilão de rolagem dos swaps hoje. Os valores são equivalente a US$ 10,118 bilhões, com oferta de até 11,9 mil contratos, com ofertas chegando até 11,9 mil contratos.

FONTE: http://www.alertatotal.net/2016/02/o-que-queremos-e-como-queremos-o-que.html


JURO DO CARTÃO SOMA 439% AO ANO E DO CHEQUE É MAIOR EM QUASE 22 ANOS

JURO DO CHEQUE ESPECIAL SOMA 292,3% AO ANO, O MAIOR DESDE JULHO DE 94
INFORMAÇÕES SOBRE JUROS BANCÁRIOS FORAM DIVULGADAS PELO BC NESTA QUARTA - FOTO: MARCOS SANTOS

A média de juros cobrados pelos bancos nas operações em cheque especial chegaram à 292,3% ao ano em janeiro.
Os juros cobrados pelos bancos tiveram aumento de 5,3 pontos percentuais em janeiro desse ano, pois somavam 287% ao ano em dezembro do ano passado. Nos últimos doze meses, a alta foi de 83,3 pontos percentuais, pois estavam em 209% ao ano em janeiro de 2015. De acordo com especialistas, essa é uma das taxas de juros mais caras e deveria ser usada somente em momentos de extrema emergência.
O aumento dos juros bancários, no ano passado, acompanhou a alta da taxa básica da economia, fixada pelo Banco Central a cada 45 dias para tentar conter as pressões inflacionárias.
A Selic, subiu bem menos do que os juros bancários no ano passado. Desde o  começo de 2015, taxa avançou de 11,75% para 14,25% ao ano, ou seja, um aumento de 2,5 pontos percentuais. Os números mostram que os bancos elevaram suas taxas de juros ao consumidor de maneira bem mais intensa.

FONTE: http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=49788655818

PT RECEBEU PELO MENOS R$ 406 MILHÕES EM PROPINAS DA ROUBALHEIRA À PETROBRAS

ROUBALHEIRA À PETROBRAS RENDEU AO MENOS R$406 MILHÕES AO PT
           PRESIDENTE DO PT, RUI FALCÃO, E O EX-PRESIDENTE LULA. FOTO: RICARDO STUCKERT/INST.LULA

O Partido dos Trabalhadores recebeu pelo menos R$ 406 milhões em propinas do esquema de desvios de dinheiro da Petrobras, segundo indicam anotações em planilha do ex-gerente de Engenharia da Petrobras Pedro Barusco.
Todo esse dinheiro repassado ao PT Os valores foram obtidos por meio de 67 projetos ou contratos firmados entre maio de 2004, durante o governo Lula, e fevereiro de 2011, já no governo Dilma, segundo confissão de Barusco em depoimento sob delação premiada.
O dinheiro saiu de contratos superfaturados: os pagamentos eram feitos a cerca de 41 empreiteiras e estaleiros, alguns reunidos em consórcio. A documentação foi anexada ao inquérito da 23ª fase da Lava-Jato, apelidada de “Acarajé”.
Parte desses valores roubados da Petrobras foram operados pelo lobista do estaleiro Kepel Fels, Zwi Skornik, segundo os investigadores, e foram para os bolsos de gatunos como os ex-diretores Renato Duque e Paulo Roberto Costa, e da empresa Sete Brasil, ainda de acordo com Barusco.
O Partido dos Trabalhadores, como sempre, rechaçou a planilha do delator. “O PT refuta as acusações”, disse a legenda. “Todas as doações que o PT recebeu foram realizadas estritamente dentro dos parâmetros legais e posteriormente declaradas à Justiça Eleitoral.”

FONTE: http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=49799539264

148 MILHÕES DE BRASILEIROS(73,9%) QUE REJEITAM DILMA, QUEREM FORA DILMA, FORA PT!! ENTENDERAM CONGRESSO E STF???


73,9% rejeitam DIlma, isso quer dizer que 73,9% da população querem ‪#‎FORADILMA. Resumo da ópera: 148 milhões de brasileiros rejeitam DILMA e o PT, 148milhões querem #FORADILMA!!!!! ENTENDEU PT??
 ENTENDEU CONGRESSO?
ENTENDEU STF? 
ENTENDEU FFAAS? 
ENTENDEU MST, UNE,PSOL, REDE, PSDB,PMDB, PCO, PSTU,CUT, UJS, JUNTOS, OAB?

Portanto não há golpe algum, é a vontade POPULAR, é a DEMOCRACIA É A VOZ DO POVO CLAMANDO

FORA DILMA, FORA LULA, FORA PT!!!




PESQUISA CNT: 73,9% REJEITAM DILMA E 62,4% REJEITAM SEU GOVERNO

PESQUISA CNT: GOVERNO É REJEITADO POR 62,4% E DILMA, POR 73,9%

A 130ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 18 a 21 de fevereiro de 2016 e divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), mostra a avaliação dos índices de popularidade do governo e pessoal da presidente Dilma Rousseff. 

Aborda também a expectativa da população sobre emprego, renda, saúde, educação e segurança pública. Os entrevistados foram questionados sobre crise econômica e consumo, operação Lava Jato, eleições 2018, zika vírus e outros assuntos.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. 

​Avaliação do governo e do desempenho pessoal da presidente


Federal: A avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff é positiva para 11,4% dos entrevistados, contra 62,4% de avaliação negativa. A aprovação do desempenho pessoal da presidente atinge 21,8% contra 73,9% de desaprovação.

Estadual: 2,5% avaliam o governador de seu Estado como ótimo. 20,1% como bom, 39,1% como regular, 13,7% como ruim e 19,9% como péssimo.

Municipal: 6,1% avaliam o prefeito de sua cidade como ótimo. 23,2% como bom, 29,3% como regular, 13,1% como ruim e 26,2% como péssimo.

Expectativa (para os próximos 6 meses)

Emprego: vai melhorar: 16,3%, vai piorar: 50,8%, vai ficar igual:  31,4%

Renda mensal: vai aumentar: 17,5%, vai diminuir: 29,0%, vai ficar igual: 51,8%

Saúde: vai melhorar: 15,4%, vai piorar: 48,0%, vai ficar igual: 35,6%
Educação: vai melhorar: 18,1%, vai piorar: 37,1%, vai ficar igual: 43,7%

Segurança pública: vai melhorar: 15,5%, vai piorar: 49,4%, vai ficar igual: 34,1%

CONJUNTURAIS
Eleição Presidencial 2018

1º turno: Intenção de voto espontânea
Aécio Neves: 10,7%
Lula: 8,3%
Marina Silva: 3,9%
Jair Bolsonaro: 3,2%
Dilma Rousseff: 1,6%
José Serra: 1,3%
Geraldo Alckmin: 0,8%
Outros: 2,5%
Branco/Nulo: 17,7%
Indecisos: 50,0%

1º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Aécio Neves 24,6%, Lula 19,1%, Marina Silva 14,7%,
Jair Bolsonaro 6,1%, Ciro Gomes 5,8%, Branco/Nulo: 19,6%, Indecisos: 10,1%

CENÁRIO 2: Lula 19,7%, Marina Silva 18,0%, Geraldo Alckmin 13,8%,
Ciro Gomes 7,4%, Jair Bolsonaro 6,3%, Branco/Nulo: 24,2%, Indecisos: 10,6%

CENÁRIO 3: Lula 19,7%, Marina Silva 17,8%, José Serra 14,5%,
Ciro Gomes 7,2%, Jair Bolsonaro 6,4%, Branco/Nulo: 24,1%, Indecisos: 10,3%

2º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Aécio Neves 40,6%, Lula 27,5%, Branco/Nulo: 25,7%,
Indecisos: 6,2%

CENÁRIO 2: Aécio Neves 43,1%, Ciro Gomes 16,7%, Branco/Nulo: 31,6%,
Indecisos: 8,6%
CENÁRIO 3: Aécio Neves 38,4%, Marina Silva, 26,6%, Branco/Nulo: 27,4%,
Indecisos: 7,6%
CENÁRIO 4: Ciro Gomes 29,1%, Lula 28,2%, Branco/Nulo: 34,3%,
Indecisos: 8,4%

CENÁRIO 5: Marina Silva, 33,0%, Ciro Gomes 24,0%, Branco/Nulo: 33,7%,
Indecisos: 9,3%

CENÁRIO 6: Marina Silva, 36,6%, Lula 26,3%, Branco/Nulo: 30,0%,
Indecisos: 7,1%

Lava Jato e corrupção

88,6% têm acompanhado ou ouviram falar das investigações no âmbito da operação Lava Jato e que envolvem a Petrobras. Nesse grupo, 67,8% consideram que a presidente Dilma Rousseff é culpada pela corrupção que está sendo investigada e 70,3% acham que o ex-presidente Lula é culpado. 59,5% não acreditam que os envolvidos em corrupção serão punidos. 75,7% consideram que o ex-presidente Lula poderá ser investigado.

Impeachment

55,6% são a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. 40,3% não.

Crise

79,3% consideram que a presidente Dilma não está sabendo lidar com a crise econômica. 64,1% avaliam que em três anos ou mais será possível resolver a crise em que o país se encontra. 52,2% consideram que a crise mais grave atualmente é a econômica e 44,1% consideram que é a crise política.

62,1% consideram que o principal motivo da crise política brasileira é a corrupção, 17,2% avaliam que a culpa é da gestão da presidente Dilma Rousseff e para 12,2% a culpa é do Congresso Nacional.

Consumo

Intenção nos próximos seis meses:
Viagens/gastos com lazer e cultura: diminuir o consumo (59,5%), aumentar o consumo (7,2%), manter o consumo (21,9%).

Alimentação fora do lar (lanchonetes, restaurantes, bares): diminuir o consumo (57,9%), aumentar o consumo (7,5%), manter o consumo (23,9%).

Artigos de vestuário (roupas, calçados): diminuir o consumo (53,6%), aumentar o consumo (8,5%), manter o consumo (36,8%).

Beleza/atividades esportivas (salão de beleza, manicure, academia): diminuir o consumo (45,8%), aumentar o consumo (8,1%), manter o consumo (30,7%).

Produtos em supermercado, açougue e padaria: diminuir o consumo (42,1%), aumentar o consumo (13,2%), manter o consumo (43,9%).

Combustível (abastecimento de carro ou moto): diminuir o consumo (36,9%), aumentar o consumo (13,2%), manter o consumo (28,5%).

Saúde (consultas médicas, farmácias, exames): diminuir o consumo (29,0%), aumentar o consumo (15,9%), manter o consumo (49,8%).

Área que percebeu ter ocorrido maior aumento de preços nos últimos seis meses:

Supermercado (54,5%), energia elétrica (53,5%) combustível (29,8%), impostos (26,4%), água (6,4%), saúde (5,0%), lazer (1,6%), serviços (cabeleireiro, manicure, mecânicos etc) (1,3%).

59,3% adiaram alguma compra/serviço por causa da crise.

Entre os que adiaram:

Eletrodoméstico (fogão, geladeira, máquina de lavar): 31,5%
Casa/Apartamento/Lote (construção, compra ou reforma): 30,1%
Carro/moto (compra, manutenção, peças, pneus): 22,3%
Eletrônico (celular, televisão, tablet, computador): 20,2%
Vestuário (roupas, calçados): 17,9%
Móveis (armário, mesa, sofá): 13,1%
Cosméticos (perfume, batom, cremes): 4,9%

38,0% deixaram de pagar alguma conta em 2015 e/ou 2016 devido ao aumento de seus custos.

Emprego e renda

55,7% estão empregados no momento. 25,6% não estão empregados e não estão procurando emprego. 14,6% não estão empregados, mas estão procurando emprego.

53,7% temem ficar desempregados devido ao desaquecimento da economia brasileira. 82,4% conhecem alguém que ficou desempregado nos últimos seis meses.

51,2% disseram que gostariam de abrir um negócio próprio.

Zika vírus/Aedes aegypti

55,6% conhecem alguém que contraiu dengue, zika ou chikungunya nos últimos seis meses. 85,2% têm tomado alguma medida ou mudaram os hábitos para se proteger do Aedes aegypti. Entre os que tomaram alguma medida, 93,2% passaram a combater o foco do mosquito em casa e 30,6% passaram a fazer uso regular de repelente.

64,2% disseram que algum agente de saúde passou no seu domicílio, nos últimos seis meses, para procurar possíveis focos de proliferação de Aedes aegypti.

88,7% têm receio de pegar alguma das doenças transmitidas pelo mosquito (dengue, zika ou chikungunya).

Para 74,7%, o principal responsável pela proliferação do mosquito Aedes aegypti é a população, seguido das prefeituras (7,4%). Para 6,2%, o principal culpado é o governo federal e para 1,0%, os governos estaduais.

Para 49,3%, os cuidados necessários têm sido parcialmente tomados pelo governo federal para combater o Aedes aegypti.

24,4% consideram que o governo federal não tem tomado os cuidados necessários e 24,3% responderam que todos os cuidados necessários foram tomados.

Horário de verão

Nas regiões onde tem horário de verão (Sul, Sudeste e Centro-Oeste), 50,0% acham que ele não interfere na rotina diária. Para 31,4%, o horário de verão atrapalha a rotina. E 18,5% dizem que melhora.

Para 49,3%, o horário de verão é necessário, pois ajuda a economizar energia elétrica no Brasil.

CONCLUSÃO

Os resultados da 130ª Pesquisa CNT/MDA mostram a manutenção de resultados negativos, porém com uma pequena redução em favor da presidente Dilma Rousseff.

A preocupação com os rumos da economia e o aumento dos preços permanecem em níveis elevados, fazendo com que a população diminua o consumo de bens e serviços, principalmente de itens não essenciais, dificultando ainda mais a retomada do crescimento. O desemprego mostra-se como fator de grande preocupação.

A população continua atenta aos acontecimentos que envolvem a operação Lava Jato, gerando reflexos negativos na avaliação tanto da Presidente da República quanto do ex-Presidente Lula.

Por fim, a pesquisa mostra a incapacidade da presidente Dilma Rousseff em lidar com a crise econômica que o Brasil enfrenta. ​Com informações da Agência CNT



Aonde tem PT tem sujeira: Prisão de João Santana ressuscita inconsistências na contabilidade da campanha de Haddad

Prefeito da maior cidade brasileira, São Paulo o petista Fernando Haddad está preocupado em complicar ainda mais o caótico trânsito paulistano e em construir ciclovias a preços absurdos, mas o maçarico político começa a direcionar chamas em sua direção.
A situação de Haddad, que já não era das melhores, piorou da noite para o dia com a prisão do marqueteiro João Santana, que foi para a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, na esteira da 23ª etapa da Operação Lava-Jato, batizada de “Acarajé”.
Antes de ter a prisão decretada, Santana destilava sua conhecida soberba quando falou que recebera da campanha de Fernando Haddad, em 2012, a bagatela de R$ 30 milhões. As contas da campanha petista ao trono da Pauliceia Desvairada foram analisadas pelo Tribunal Regional Eleitoral, que, após recursos interpostos pelo prefeito, aprovou com ressalvas a contabilidade.
O juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho acolheu embargos de declaração do petista e julgou aprovadas com ressalvas as contas de campanha de Haddad. Na sentença anterior, o juiz da 6ª Zona Eleitoral (Vila Mariana), responsável pela apreciação das contas na capital paulista, havia desaprovado a prestação de contas de Fernando Haddad, colocando sob suspeita o pagamento de R$ 21 milhões à empresa Pólis Propaganda & Marketing, de propriedade de João Santa e de sua esposa, a arrogante Mônica Regina Moura.
A campanha de Haddad declarou ter pagado R$ 30 milhões Polis pelos serviços de publicidade prestados na disputa eleitoral, montante que à época representava 44,70% do gasto total da campanha.
De acordo com a prestação de contas petista, até a véspera do segundo turno R$ 9 milhões foram declarados em notas fiscais — 30% do total recebido pela empresa Pólis. Um dia antes do segundo turno, foram emitidas 21 notas sequenciais no valor de R$ 1 milhão para completar os R$ 30 milhões.
Segundo o juiz eleitoral, a empresa não descreveu quais serviços foram prestados para justificar o recebimento do valor. Para o magistrado, as notas fiscais foram emitidas para dar suporte a dívidas adquiridas ao longo da campanha sem prestação de contas.
“Como se vê, a ausência da planilha de descrição dos serviços, o pagamento aleatório de 30% do valor contratado, bem como a emissão de 21 notas fiscais ao final da campanha eleitoral pelo saldo de R$ 21 milhões, para dar suporte à assunção da dívida pelo partido, comprometem a verificação do serviço que efetivamente foi prestado pela Polis e, mais, de sua correspondência com os gastos apresentados”, destacou Oliveira Filho.
Ressalvou o juiz na decisão, após análise dos embargos, que as irregularidades fiscais que permaneceram (referentes aos pagamentos feitos à Pólis) não impediram a fiscalização das contas, cabendo à autoridade competente as medidas para apuração de potencial ilícito de natureza tributária.
Haddad e a Lava-Jato
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), o decano Celso de Mello acolheu pedido formulado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para encaminhar à Justiça Eleitoral de São Paulo informações sobre a campanha eleitoral do prefeito Fernando Haddad (PT), colhidas em delação premiada no âmbito da Operação Lava-Jato. Mesmo sendo fruto da investigação sobre o esquema de corrupção na Petrobras, as informações são imprescindíveis para a Justiça Eleitoral.
O petista Haddad foi citado em conversas do empreiteiro Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, identificadas no curso das investigações da Lava-Jato. O ex-executivo da empreiteira teria feito lobby junto a Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, em favor do alcaide paulistano, na votação de projeto de rolagem da dívida da capital dos paulistas. Por enquanto não há qualquer informação sobre a o embasamento da decisão de remeter informações à Justiça Eleitoral de São Paulo.
O caso foi encaminhado acabou com o ministro Celso de Mello, que comanda inquérito sobre o ministro Aloizio Mercadante (Educação) e o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), ambos acusados de supostos crimes eleitorais. A investigação original, que foca Mercadante e Nunes, partiu de delação do dono do empreiteiro Ricardo Pessoa, dono da UTC e então comandante do “clube da propina” que funcionava na estatal petrolífera. (Matéria ampliada às 18h08 do dia 24/02/2016)


fonte:  http://ucho.info/prisao-de-joao-santana-ressuscita-inconsistencias-na-contabilidade-da-campanha-de-fernando-haddad

Crise sem fim: Moody’s rebaixa nota de crédito brasileira e País perde selo de “bom pagador”

Um dia após o PT, partido do governo, destilar um cipoal de mentiras acerca da economia nacional durante programa político que recebeu uma enxurrada de críticas e vaias país afora, mais uma agência de classificação risco rebaixou a nota de crédito do Brasil. O que mostra que a política econômica adotada pela presidente Dilma Rousseff mantém-se na seara do desastre.
Nesta quarta-feira (24), a agência Moody’s, confirmando o que já era esperado pelo mercado financeiro, tirou o grau de investimento do Brasil, também conhecido como “selo de bom pagador”. A nota brasileira passou de Baa3 – último nível do grau de investimento, para Ba2, nível de especulação. É importante destacar na decisão da Moody’s que a nota do Brasil recuou dois níveis de uma só vez.
Em nota, a agência Moody’s afirma que o corte da nota decorreu da maior deterioração das métricas de crédito do País, em um cenário de baixo crescimento econômico, com expectativa de que a dívida do governo ultrapasse 80% do Produto Interno Bruto (PIB) nos próximos três anos. O que aponta para um quadro preocupante e sem perspectiva de solução no curto prazo. A agência de classificação ressalta que a “dinâmica política desafiadora” continuará comprometendo os esforços no âmbito do ajuste fiscal e atrasando as reformas estruturais de que o Brasil tanto precisa.
“A perspectiva negativa reflete a visão de que os riscos são de uma consolidação e uma recuperação ainda mais lenta, ou de que surjam mais choques, o que cria incertezas em relação à magnitude da deterioração do perfil de crédito do Brasil”, enfatiza a nota.
Mais uma
Das três grandes agências internacionais de classificação de risco, apenas a Moody’s ainda não tinha alterado o grau de investimento do Brasil. Em 9 de dezembro, contudo, a Moody’s colocou a nota brasileira em revisão para eventual rebaixamento, sinal de que a economia verde-loura avançava em um caminho perigoso.
A primeira agência a reduzir a nota de crédito do Brasil, tirando o selo de bom pagador, foi a Standard & Poor’s, em setembro de 2015. Na última semana, a S&P voltou a rebaixar a nota brasileira, confirmando expectativas do mercado financeiro global.
Em dezembro, a agência Fitch deu à nota brasileira perspectiva negativa, sinalizando um possível rebaixamento. Entre os motivos que levam as agências de classificação de risco a adotarem tal medida estão a piora das contas públicas, o avanço do endividamento oficial e a dificuldade para a retomada do crescimento econômico. Fora isso, a instabilidade política colabora para o rebaixamento.
No universo dos investimentos, a nota de crédito de um país representa é vista como um “certificado de segurança” concedido pelas agências de classificação aos países considerados bons pagadores, com risco reduzido de calotes.
Com as três principais agências de classificação de risco rebaixando a nota de crédito do Brasil, os efeitos da decisão da Moody’s surgirão na elevação da cotação do dólar, o aumento da dívida brasileira, piora no financiamento das empresas nacionais e o recuo dos investimentos estrangeiros no país.
A questão é muito simples quando acontece esse tipo de situação. Muitos fundos de investimentos ao redor do planeta seguem regras rígidas para destinar os recursos dos investidores. Dependendo do grau de investimento, os fundos são proibidos de investir caso o país não tenha o tão almejado selo de “bom pagador”.
Em tempos de crise, a tese de São Tomé, a de ver para crer, nem de longe é considerada na seara dos investimentos, pois ninguém quer colocar o suado dinheiro na guilhotina da incerteza. Ou seja, o Brasil há de continuar em sua marcha paquidérmica, enquanto os palacianos, com a ajuda obtusa do PT, insistem em vender aos incautos a ideia de que aqui é o “País de Alice”, aquele das maravilhas.

fonte: http://ucho.info/crise-sem-fim-agencia-moodys-rebaixa-nota-de-credito-brasileira-e-pais-perde-selo-de-bom-pagador

O pesadelo de Lula e Marise é Rosemary‏ a filial.


O pesadelo de Lula e Marisa, chama-se Rosemary a filial.

O jornalista Carlos Newton publicou na semana passada um artigo com o título “Por causa de Rose, a maior inimiga de Lula é Dona Marisa”. A explicação do jornalista faz muito sentido, além de tornar a história de Lula bem semelhante à de Collor. A se confirmar sua tese, vai-se notar que os dois foram descobertos por divergir ou desagradar pessoas muito próximas, Collor pelo irmão e Lula pela esposa.
Além disto, o drama do ex-presidente me lembrou o enredo de “Her husband’s betrayal”, com título em português de “O inimigo mora ao lado”, um filme de 2013 da televisão canadense que conta a história de uma esposa que, por suspeitar de uma traição do marido, vai investigar e descobre que ele é um criminoso. A diferença está no fato de que Dona Marisa nem precisou contratar um detetive, a Polícia Federal vai resolver seu problema.
Veja o trecho da matéria 
Carlos Newton
Quando surgiu o escândalo do Mensalão, o presidente Luiz Inácio Lula de Silva chegou a achar que iria sofrer impeachment. Mas os tucanos, do alto de sua prepotência, pensaram (?!) que seria melhor deixá-lo sangrar. O resultado todos sabem, Lula escapou praticamente incólume, ganhou outro mandato e ainda elegeu um poste em sua sucessão. Agora, no escândalo do Petrolão, a impunidade de Lula poderia até se repetir. Ele seria chamado a depor como “informante” (ironia do destino, segundo o delegado Romeu Tuma Jr.) ou “testemunha”, porém como “investigado”. Mas na política as coisas mudam como as nuvens, já dizia Magalhães Pinto.
Lula vem sendo investigado em vários inquéritos, devido à sucessão de erros cometidos, especialmente no caso do triplex do Guarujá e do sítio de Atibaia. E estes dois fatos altamente desabonadores só existem… por causa de dona Marisa Letícia.
ESCÂNDALO ROSEMARY
Dona Marisa mudou muito, depois que surgiu o escândalo do romance de Lula com Rosemary Noronha, iniciado na década de 90 no Sindicato dos Bancários de São Paulo, então presidido por João Vaccari Neto, que apresentou ao fundador do PT aquela jovem e atraente secretária. Dona Marisa mudou não somente em aparência, em função das operações plásticas e dos procedimentos estéticos a que se submeteu, mas também quanto a seu relacionamento com o marido, que nunca mais foi o mesmo.
A divulgação do prolongado romance com Rosemary foi devastadora, é claro. Dona Marisa enfim ficou sabendo por que o marido pedia que ela não o acompanhasse em viagens internacionais, e Lula não tinha como negar nada. As relações do casal nunca mais se normalizaram, é claro.E nem houve a festa das bodas dos 40 anos de casamento, em 2014.
Lula se viu acuado, dona Marisa cresceu e apareceu, passou a fazer exigências, não era mais a mulher dócil com quem ele se casara.
SATISFAZER AS VONTADES
A estratégia que Lula encontrou foi satisfazer todas as vontades de dona Marisa. Assim, para agradá-la, o modesto apartamento 141 no Guarujá, com apenas 82,5 m², um simples sonho de classe média, acabou se transformando no triplex 164A, que nem existia no empreendimento da Bancoop que a prefeitura aprovou. O contrato assinado por dona Marisa em 2006, em sua cláusula 2ª, comprova que no prédio havia apenas dois tipos de apartamentos – o simples, de 82,5 m², e o duplex de cobertura, com 126,35 m². O triplex de 215 m² simplesmente não existia. Foi criado exclusivamente pela OAS para alojar a família Lula da Silva e amaciar dona Marisa.
E para não dar na vista, a construtora transformou em triplex um apartamento ao lado, que veio a ser comprado por outra personagem envolvida no escândalo do Lava Jato e que operava na lavagem de dinheiro, a publicitária Neuci Warken. O triplex 163-B, registrado em nome da offshore Murray Holdings, acabou ficando com Nelci, com chegou a ser presa na Operação Triplo X e está colaborando com as autoridades. Como se dizia antigamente, a emenda saiu pior do que o soneto, a corrupção foi ficando cada mais explícita.
MAIS BENS DO QUE RENDA…
Um dos maiores problemas de Lula é que somente depois de sair do governo é que ele se tornou milionário e acumulou bens. Em 2010 ele estava deixando o governo e sua declaração de renda não justificava a compra simultânea do triplex e do sítio em Atibaia. Ele não ainda começara a fazer as palestras para os amigos empreiteiros, o Instituto Lula estava iniciando suas atividades. Por isso, teve de usar os laranjas Fernando Bittar e Jonas Suassuna para comprar o sítio em Atibaia, pagando R$ 1,5 milhão (valor declarado na escritura, que geralmente é subfaturado, para reduzir o Imposto de Transmissão).
Um dos motivos da compra do sítio foi a mudança de Brasília. O apartamento de São Bernardo e o Instituto Lula (que era chamado de Instituto Cidadania) não tinham a menor condição de receber os onze caminhões da mudança,  um deles climatizado, para transportar as garrafas de bebidas finas que ele ganhara nos oito anos de mandato. Livros, documentos, alguns presentes que surrupiou da Presidência e algumas caixas de bebidas ficaram no Instituto Lula. Outra parte da mudança, também incluindo caixas de bebidas, foi direcionada para o apartamento de São Bernardo. Mas foi o sítio em Atibaia que recebeu a maior parte da mudança, e a OAS já havia construído o galpão/adega climatizado, para receber o restante do acervo etílico do ex-presidente, conforme a imprensa noticiou à época e a Tribuna da Internet até liderou uma campanha para que Lula devolvesse os presentes.

por: Adson Prado





fonte: http://www.folhadojurua.com.br/2016/02/o-pesadelo-de-lula-marise-e-rosemary%e2%80%8f/

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

PICCIANI NÃO, IMPEACHMENT JÁ E OUTRAS AVENCAS IMEDIATAMENTE EXIGÊNCIA DO POVO BRASILEIRO AOS DEPUTADOS

ATENÇÃO URGENTE!!!
Estão tentando fazer passar em branco e despercebido que amanhã, dia 17 haverá ELEIÇÃO para LÍDER DA BANCADA DO PMDB que tornará Cunha ou Dilma mais forte.

Se o Dep Picciani vencer, Dilma vence e enfraquece Cunha e nos enfraquece também.
ENVIEM E-MAILS PARA OS DEPUTADOS E DIGAM QUE NÃO ACEITAM PICCIANI.
PRECISAMOS DE AJUDA PARA NÓS MESMOS.
Criaram algumas distrações, mas vamos nos antecipar e enviem os e-mails hoje mesmo.
RELAÇÃO DE E-MAILS:
http://www.camara.leg.br/internet/deputado/dep_Lista.asp…
Se forem copiar para fazer nova postagem, entrem no link para q saia completo.
ALBERTO FILHO
Partido/UF: PMDB/MA - Gabinete: 350 - Anexo: IV - Fone: 3215-5350 - Fax: 3215-2350
dep.albertofilho@camara.leg.br
ALCEU MOREIRA
Partido/UF: PMDB/RS - Gabinete: 238 - Anexo: IV - Fone: 3215-5238 - Fax: 3215-2238
dep.alceumoreira@camara.leg.br
ANÍBAL GOMES
Partido/UF: PMDB/CE - Gabinete: 731 - Anexo: IV - Fone: 3215-5731 - Fax: 3215-2731
dep.anibalgomes@camara.leg.br
ATILA A. NUNES
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 210 - Anexo: IV - Fone: 3215-5210 - Fax: 3215-2210
dep.atilaa.nunes@camara.leg.br
BALEIA ROSSI
Partido/UF: PMDB/SP - Gabinete: 829 - Anexo: IV - Fone: 3215-5829 - Fax: 3215-2829
dep.baleiarossi@camara.leg.br
CABUÇU BORGES
Partido/UF: PMDB/AP - Gabinete: 380 - Anexo: III - Fone: 3215-5380 - Fax: 3215-2380
dep.cabucuborges@camara.leg.br
CARLOS BEZERRA
Partido/UF: PMDB/MT - Gabinete: 815 - Anexo: IV - Fone: 3215-5815 - Fax: 3215-2815
dep.carlosbezerra@camara.leg.br
CARLOS MARUN
Partido/UF: PMDB/MS - Gabinete: 372 - Anexo: III - Fone: 3215-5372 - Fax: 3215-2372
dep.carlosmarun@camara.leg.br
CELSO JACOB
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 917 - Anexo: IV - Fone: 3215-5917 - Fax: 3215-2917
dep.celsojacob@camara.leg.br
CELSO MALDANER
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 311 - Anexo: IV - Fone: 3215-5311 - Fax: 3215-2311
dep.celsomaldaner@camara.leg.br
DANIEL VILELA
Partido/UF: PMDB/GO - Gabinete: 471 - Anexo: III - Fone: 3215-5471 - Fax: 3215-2471
dep.danielvilela@camara.leg.br
DARCÍSIO PERONDI
Partido/UF: PMDB/RS - Gabinete: 518 - Anexo: IV - Fone: 3215-5518 - Fax: 3215-2518
dep.darcisioperondi@camara.leg.br
DULCE MIRANDA
Partido/UF: PMDB/TO - Gabinete: 530 - Anexo: IV - Fone: 3215-5530 - Fax: 3215-2530
dep.dulcemiranda@camara.leg.br
EDINHO ARAÚJO
Partido/UF: PMDB/SP - Gabinete: 418 - Anexo: IV - Fone: 3215-5418 - Fax: 3215-2418
dep.edinhoaraujo@camara.leg.br
EDINHO BEZ
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 703 - Anexo: IV - Fone: 3215-5703 - Fax: 3215-2703
dep.edinhobez@camara.leg.br
EDIO LOPES
Partido/UF: PMDB/RR - Gabinete: 408 - Anexo: IV - Fone: 3215-5408 - Fax: 3215-2408
dep.ediolopes@camara.leg.br
EDUARDO CUNHA
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 510 - Anexo: IV - Fone: 3215-5510 - Fax: 3215-2510
dep.eduardocunha@camara.leg.br
ELCIONE BARBALHO
Partido/UF: PMDB/PA - Gabinete: 919 - Anexo: IV - Fone: 3215-5919 - Fax: 3215-2919
dep.elcionebarbalho@camara.leg.br
FABIO REIS
Partido/UF: PMDB/SE - Gabinete: 456 - Anexo: IV - Fone: 3215-5456 - Fax: 3215-2456
dep.fabioreis@camara.leg.br
FERNANDO JORDÃO
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 626 - Anexo: IV - Fone: 3215-5626 - Fax: 3215-2626
dep.fernandojordao@camara.leg.br
FLAVIANO MELO
Partido/UF: PMDB/AC - Gabinete: 224 - Anexo: IV - Fone: 3215-5224 - Fax: 3215-2224
dep.flavianomelo@camara.leg.br
GERALDO RESENDE
Partido/UF: PMDB/MS - Gabinete: 905 - Anexo: IV - Fone: 3215-5905 - Fax: 3215-2905
dep.geraldoresende@camara.leg.br
HERMES PARCIANELLO
Partido/UF: PMDB/PR - Gabinete: 234 - Anexo: IV - Fone: 3215-5234 - Fax: 3215-2234
dep.hermesparcianello@camara.leg.br
HILDO ROCHA
Partido/UF: PMDB/MA - Gabinete: 734 - Anexo: IV - Fone: 3215-5734 - Fax: 3215-2734
dep.hildorocha@camara.leg.br
HUGO MOTTA
Partido/UF: PMDB/PB - Gabinete: 237 - Anexo: IV - Fone: 3215-5237 - Fax: 3215-2237
dep.hugomotta@camara.leg.br
JARBAS VASCONCELOS
Partido/UF: PMDB/PE - Gabinete: 304 - Anexo: IV - Fone: 3215-5304 - Fax: 3215-2304
dep.jarbasvasconcelos@camara.leg.br
JÉSSICA SALES
Partido/UF: PMDB/AC - Gabinete: 952 - Anexo: IV - Fone: 3215-5952 - Fax: 3215-2952
dep.jessicasales@camara.leg.br
JOÃO ARRUDA
Partido/UF: PMDB/PR - Gabinete: 633 - Anexo: IV - Fone: 3215-5633 - Fax: 3215-2633
dep.joaoarruda@camara.leg.br
JOÃO MARCELO SOUZA
Partido/UF: PMDB/MA - Gabinete: 639 - Anexo: IV - Fone: 3215-5639 - Fax: 3215-2639
dep.joaomarcelosouza@camara.leg.br
JOSÉ FOGAÇA
Partido/UF: PMDB/RS - Gabinete: 376 - Anexo: III - Fone: 3215-5376 - Fax: 3215-2376
dep.josefogaca@camara.leg.br
JOSÉ PRIANTE
Partido/UF: PMDB/PA - Gabinete: 752 - Anexo: IV - Fone: 3215-5752 - Fax: 3215-2752
dep.josepriante@camara.leg.br
JOSI NUNES
Partido/UF: PMDB/TO - Gabinete: 950 - Anexo: IV - Fone: 3215-5950 - Fax: 3215-2950
dep.josinunes@camara.leg.br
LAUDIVIO CARVALHO
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 717 - Anexo: IV - Fone: 3215-5717 - Fax: 3215-2717
dep.laudiviocarvalho@camara.leg.br
LAURA CARNEIRO
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 437 - Anexo: IV - Fone: 3215-5437 - Fax: 3215-2437
dep.lauracarneiro@camara.leg.br
LELO COIMBRA
Partido/UF: PMDB/ES - Gabinete: 801 - Anexo: IV - Fone: 3215-5801 - Fax: 3215-2801
dep.lelocoimbra@camara.leg.br
LEONARDO PICCIANI
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 302 - Anexo: IV - Fone: 3215-5302 - Fax: 3215-2302
dep.leonardopicciani@camara.leg.br
LEONARDO QUINTÃO
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 914 - Anexo: IV - Fone: 3215-5914 - Fax: 3215-2914
dep.leonardoquintao@camara.leg.br
LINDOMAR GARÇON
Partido/UF: PMDB/RO - Gabinete: 548 - Anexo: IV - Fone: 3215-5548 - Fax: 3215-2548
dep.lindomargarcon@camara.leg.br
LUCIO MOSQUINI
Partido/UF: PMDB/RO - Gabinete: 581 - Anexo: III - Fone: 3215-5581 - Fax: 3215-2581
dep.luciomosquini@camara.leg.br
LUCIO VIEIRA LIMA
Partido/UF: PMDB/BA - Gabinete: 612 - Anexo: IV - Fone: 3215-5612 - Fax: 3215-2612
dep.luciovieiralima@camara.leg.br
MANOEL JUNIOR
Partido/UF: PMDB/PB - Gabinete: 601 - Anexo: IV - Fone: 3215-5601 - Fax: 3215-2601
dep.manoeljunior@camara.leg.br
MARCO ANTÔNIO CABRAL
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 742 - Anexo: IV - Fone: 3215-5742 - Fax: 3215-2742
dep.marcoantoniocabral@camara.leg.br
MARCOS ROTTA
Partido/UF: PMDB/AM - Gabinete: 333 - Anexo: IV - Fone: 3215-5333 - Fax: 3215-2333
dep.marcosrotta@camara.leg.br
MARINHA RAUPP
Partido/UF: PMDB/RO - Gabinete: 614 - Anexo: IV - Fone: 3215-5614 - Fax: 3215-2614
dep.marinharaupp@camara.leg.br
MARQUINHO MENDES
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 727 - Anexo: IV - Fone: 3215-5727 - Fax: 3215-2727
dep.marquinhomendes@camara.leg.br
MARX BELTRÃO
Partido/UF: PMDB/AL - Gabinete: 474 - Anexo: III - Fone: 3215-5474 - Fax: 3215-2474
dep.marxbeltrao@camara.leg.br
MAURO LOPES
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 844 - Anexo: IV - Fone: 3215-5844 - Fax: 3215-2844
dep.maurolopes@camara.leg.br
MAURO MARIANI
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 925 - Anexo: IV - Fone: 3215-5925 - Fax: 3215-2925
dep.mauromariani@camara.leg.br
MAURO PEREIRA
Partido/UF: PMDB/RS - Gabinete: 843 - Anexo: IV - Fone: 3215-5843 - Fax: 3215-2843
dep.mauropereira@camara.leg.br
NEWTON CARDOSO JR
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 932 - Anexo: IV - Fone: 3215-5932 - Fax: 3215-2932
dep.newtoncardosojr@camara.leg.br
OSMAR SERRAGLIO
Partido/UF: PMDB/PR - Gabinete: 845 - Anexo: IV - Fone: 3215-5845 - Fax: 3215-2845
dep.osmarserraglio@camara.leg.br
OSMAR TERRA
Partido/UF: PMDB/RS - Gabinete: 927 - Anexo: IV - Fone: 3215-5927 - Fax: 3215-2927
dep.osmarterra@camara.leg.br
PEDRO CHAVES
Partido/UF: PMDB/GO - Gabinete: 406 - Anexo: IV - Fone: 3215-5406 - Fax: 3215-2406
dep.pedrochaves@camara.leg.br
PEDRO PAULO
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 585 - Anexo: III - Fone: 3215-5585 - Fax: 3215-2585
dep.pedropaulo@camara.leg.br
RODRIGO PACHECO
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 720 - Anexo: IV - Fone: 3215-5720 - Fax: 3215-2720
dep.rodrigopacheco@camara.leg.br
ROGÉRIO PENINHA MENDONÇA
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 656 - Anexo: IV - Fone: 3215-5656 - Fax: 3215-2656
dep.rogeriopeninhamendonca@camara.leg.br
RONALDO BENEDET
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 918 - Anexo: IV - Fone: 3215-5918 - Fax: 3215-2918
dep.ronaldobenedet@camara.leg.br
RÔNEY NEMER
Partido/UF: PMDB/DF - Gabinete: 572 - Anexo: III - Fone: 3215-5572 - Fax: 3215-2572
dep.roneynemer@camara.leg.br
SARAIVA FELIPE
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 429 - Anexo: IV - Fone: 3215-5429 - Fax: 3215-2429
dep.saraivafelipe@camara.leg.br
SERGIO SOUZA
Partido/UF: PMDB/PR - Gabinete: 702 - Anexo: IV - Fone: 3215-5702 - Fax: 3215-2702
dep.sergiosouza@camara.leg.br
SILAS BRASILEIRO
Partido/UF: PMDB/MG - Gabinete: 382 - Anexo: III - Fone: 3215-5382 - Fax: 3215-2382
dep.silasbrasileiro@camara.leg.br
SIMONE MORGADO
Partido/UF: PMDB/PA - Gabinete: 440 - Anexo: IV - Fone: 3215-5440 - Fax: 3215-2440
dep.simonemorgado@camara.leg.br
SORAYA SANTOS
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 352 - Anexo: IV - Fone: 3215-5352 - Fax: 3215-2352
dep.sorayasantos@camara.leg.br
VALDIR COLATTO
Partido/UF: PMDB/SC - Gabinete: 516 - Anexo: IV - Fone: 3215-5516 - Fax: 3215-2516
dep.valdircolatto@camara.leg.br
VENEZIANO VITAL DO RÊGO
Partido/UF: PMDB/PB - Gabinete: 833 - Anexo: IV - Fone: 3215-5833 - Fax: 3215-2833
dep.venezianovitaldorego@camara.leg.br
VITOR VALIM
Partido/UF: PMDB/CE - Gabinete: 545 - Anexo: IV - Fone: 3215-5545 - Fax: 3215-2545
dep.vitorvalim@camara.leg.br
WALTER ALVES
Partido/UF: PMDB/RN - Gabinete: 435 - Anexo: IV - Fone: 3215-5435 - Fax: 3215-2435
dep.walteralves@camara.leg.br
WASHINGTON REIS
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 856 - Anexo: IV - Fone: 3215-5856 - Fax: 3215-2856
dep.washingtonreis@camara.leg.br
ZÉ AUGUSTO NALIN
Partido/UF: PMDB/RJ - Gabinete: 475 - Anexo: III - Fone: 3215-5475 - Fax: 3215-2475
dep.zeaugustonalin@camara.leg.br
Não estão em exercício
CELSO PANSERA
Partido/UF: PMDB/RJ - Não está em exercício: Licenciado
GIOVANI FELTES
Partido/UF: PMDB/RS - Não está em exercício: Licenciado
MARCELO CASTRO
Partido/UF: PMDB/PI - Não está em exercício: Licenciado
MÁRCIO BIOLCHI
Partido/UF: PMDB/RS - Não está em exercício: Licenciado
WILSON BESERRA
Partido/UF: PMDB/RJ - Não está em exercício: Suplência


Carta que enviados para os e-mails acima. 
 
Srs Deputados,

Nós os brasileiros decentes que pagamos nossos impostos e sustentamos os Srs. com muitas regalias, moradias, aparelhos eletronicos, viagens, carros como motoristas, estamos de olho em todos, e, exigimos que não votem em Picciani para lider deste DesGoverno perdulário.

Aquele que votar em Picciani não será reeleito e não elegerá prefeitos ou vereadores em suas bases.

Os Srs. devem também cassar o deputado que até ontem era ministro da Saúde.

O Brasil  não quer mais impostos, portanto não aprovem a CPMF, este DesGoverno que reduza em 50% o numero de ministros e corte em 70% o numero de  cargos comissionados que sobrará R$50 bilhões aos cofres públicos.

O Brasil clama pela demissão ou impeachment da Sra. Presidente e também pelo reajuste da tabela de I.R 2016.

Portanto, a missão dada aos Srs. é a seguinte:
a) Picciani Nao;
b) cassação imediata do deputado Marcelo Castro (Ministro e ex- ministro da Saúde);
c) Demissão ou Impeachment da Dilma
d) CPMF NÃO e menos impostos
e) redução em 50% do numero de Ministérios e corte de 70% dos cargos comissionados do Governo (desaparelhamento do  Estado) resultará um saldo para os cofres públicos de R$ 50 bilhões;
f) reajuste da tabela de I.R. 2016
g) cortes em despesaa dos 3 poderes;
h) cortes nas verbas de gabinetes, redução de despesas do Congresso;


Cordialmente,

POVO BRASILEIRO



domingo, 14 de fevereiro de 2016

TAPA NA CARA: UMA CARTA ABERTA AO BRASIL por Mark Manson


Querido Brasil,
O Carnaval acabou. O “ano novo” finalmente vai começar e eu estou te deixando para voltar para o meu país.
Assim como vários outros gringos, eu também vim para cá pela primeira vez em busca de festas, lindas praias e garotas. O que eu não poderia imaginar é que eu passaria a maior parte dos 4 últimos anos dentro das suas fronteiras. Aprenderia muito sobre a sua cultura, sua língua, seus costumes e que, no final deste ano, eu me casaria com uma de suas garotas.
Não é segredo para ninguém que você está passando por alguns problemas. Existe uma crise política, econômica, problemas constantes em relação à segurança, uma enorme desigualdade social e agora, com uma possível epidemia do Zika vírus, uma crise ainda maior na saúde.
Durante esse tempo em que estive aqui, eu conheci muitos brasileiros que me perguntavam: “Por que? Por que o Brasil é tão ferrado? Por que os países na Europa e América do Norte são prósperos e seguros enquanto o Brasil continua nesses altos e baixos entre crises década sim, década não?”
No passado, eu tinha muitas teorias sobre o sistema de governo, sobre o colonialismo, políticas econômicas, etc. Mas recentemente eu cheguei a uma conclusão. Muita gente provavelmente vai achar essa minha conclusão meio ofensiva, mas depois de trocar várias ideias com alguns dos meus amigos, eles me encorajaram a dividir o que eu acho com todos os outros brasileiros.
Então aí vai: é você.
Você é o problema.
Sim, você mesmo que está lendo esse texto. Você é parte do problema. Eu tenho certeza de não é proposital, mas você não só é parte, como está perpetuando o problema todos os dias.
Não é só culpa da Dilma ou do PT. Não é só culpa dos bancos, da iniciativa privada, do escândalo da Petrobras, do aumento do dólar ou da desvalorização do Real.
O problema é a cultura. São as crenças e a mentalidade que fazem parte da fundação do país e são responsáveis pela forma com que os brasileiros escolhem viver as suas vidas e construir uma sociedade.
O problema é tudo aquilo que você e todo mundo a sua volta decidiu aceitar como parte de “ser brasileiro” mesmo que isso não esteja certo.
Quer um exemplo?
Imagine que você está de carona no carro de um amigo tarde da noite. Vocês passam por uma rua escura e totalmente vazia. O papo está bom e ele não está prestando muita atenção quando, de repente, ele arranca o retrovisor de um carro super caro. Antes que alguém veja, ele acelera e vai embora.
No dia seguinte, você ouve um colega de trabalho que você mal conhece dizendo que deixou o carro estacionado na rua na noite anterior e ele amanheceu sem o retrovisor. Pela descrição, você descobre que é o mesmo carro que seu brother bateu “sem querer”. O que você faz?
A) Fica quieto e finge que não sabe de nada para proteger seu amigo? Ou
B) Diz para o cara que sente muito e força o seu amigo a assumir a responsabilidade pelo erro?
Eu acredito que a maioria dos brasileiros escolheria a alternativa A. Eu também acredito que a maioria dos gringos escolheria a alternativa B.
Nos países mais desenvolvidos o senso de justiça e responsabilidade é mais importante do que qualquer indivíduo. Há uma consciência social onde o todo é mais importante do que o bem-estar de um só. E por ser um dos principais pilares de uma sociedade que funciona, ignorar isso é uma forma de egoísmo.
Eu percebo que vocês brasileiros são solidários, se sacrificam e fazem de tudo por suas famílias e amigos mais próximos e, por isso, não se consideram egoístas.
Mas, infelizmente, eu também acredito que grande parte dos brasileiros seja extremamente egoísta, já que priorizar a família e os amigos mais próximos em detrimento de outros membros da sociedade é uma forma de egoísmo.
Sabe todos aqueles políticos, empresários, policiais e sindicalistas corruptos? Você já parou para pensar por que eles são corruptos? Eu garanto que quase todos eles justificam suas mentiras e falcatruas dizendo: “Eu faço isso pela minha família”. Eles querem dar uma vida melhor para seus parentes, querem que seus filhos estudem em escolas melhores e querem viver com mais segurança.
É curioso ver que quando um brasileiro prejudica outro cidadão para beneficiar sua famílias, ele se acha altruísta. Ele não percebe que altruísmo é abrir mão dos próprios interesses para beneficiar um estranho se for para o bem da sociedade como um todo.
Além disso, seu povo também é muito vaidoso, Brasil. Eu fiquei surpreso quando descobri que dizer que alguém é vaidoso por aqui não é considerado um insulto como é nos Estados Unidos. Esta é uma outra característica particular da sua cultura.
Algumas semanas atrás, eu e minha noiva viajamos para um famoso vilarejo no nordeste. Chegando lá, as praias não eram bonitas como imaginávamos e ainda estavam sujas. Um dos pontos turísticos mais famosos era uma pedra que de perto não tinha nada demais. Foi decepcionante.
Quando contamos para as pessoas sobre a nossa percepção, algumas delas imediatamente disseram: “Ah, pelo menos você pode ver e tirar algumas fotos nos pontos turísticos, né?”
Parece uma frase inocente, mas ela ilustra bem essa questão da vaidade: as pessoas por aqui estão muito mais preocupadas com as aparências do que com quem eles realmente são.
É claro que aqui não é o único lugar no mundo onde isso acontece, mas é muito mais comum do que em qualquer outro país onde eu já estive.
Isso explica porque os brasileiros ricos não se importam em pagar três vezes mais por uma roupa de grife ou uma jóia do que deveriam, ou contratam empregadas e babás para fazerem um trabalho que poderia ser feito por eles. É uma forma de se sentirem especiais e parecerem mais ricos. Também é por isso que brasileiros pagam tudo parcelado. Porque eles querem sentir e mostrar que eles podem ter aquela super TV mesmo quando, na realidade, eles não tenham dinheiro para pagar. No fim das contas, esse é o motivo pelo qual um brasileiro que nasceu pobre e sem oportunidades está disposto a matar por causa de uma motocicleta ou sequestrar alguém por algumas centenas de Reais. Eles também querem parecer bem sucedidos, mesmo que não contribuam com a sociedade para merecer isso.
Muitos gringos acham os brasileiros preguiçosos. Eu não concordo. Pelo contrário, os brasileiros tem mais energia do que muita gente em outros lugares do mundo (vide: Carnaval).
O problema é que muitos focam grande parte da sua energia em vaidade em vez de produtividade. A sensação que se tem é que é mais importante parecer popular ou glamouroso do que fazer algo relevante que traga isso como consequência. É mais importante parecer bem sucedido do que ser bem sucedido de fato.
Vaidade não traz felicidade. Vaidade é uma versão “photoshopada” da felicidade. Parece legal vista de fora, mas não é real e definitivamente não dura muito.
Se você precisa pagar por algo muito mais caro do que deveria custar para se sentir especial, então você não é especial. Se você precisa da aprovação de outras pessoas para se sentir importante, então você não é importante. Se você precisa mentir, puxar o tapete ou trair alguém para se sentir bem sucedido, então você não é bem sucedido. Pode acreditar, os atalhos não funcionam aqui.
E sabe o que é pior? Essa vaidade faz com que seu povo evite bater de frente com os outros. Todo mundo quer ser legal com todo mundo e acaba ou ferrando o outro pelas costas, ou indiretamente só para não gerar confronto.
Por aqui, se alguém está 1h atrasado, todo mundo fica esperando essa pessoa chegar para sair. Se alguém decide ir embora e não esperar, é visto como cuzão. Se alguém na família é irresponsável e fica cheio de dívidas, é meio que esperado que outros membros da família com mais dinheiro ajudem a pessoa a se recuperar. Se alguém num grupo de amigos não quer fazer uma coisa específica, é esperado que todo mundo mude os planos para não deixar esse amigo chateado. Se em uma viagem em grupo alguém decide fazer algo sozinho, este é considerado egoísta.
É sempre mais fácil não confrontar e ser boa praça. Só que onde não existe confronto, não existe progresso.
Como um gringo que geralmente não liga a mínima sobre o que as pessoas pensam de mim, eu acho muito difícil não enxergar tudo isso como uma forma de desrespeito e auto-sabotagem. Em diversas circunstâncias eu acabo assistindo os brasileiros recompensarem as “vítimas” e punirem àqueles que são independentes e bem resolvidos.
Por um lado, quando você recompensa uma pessoa que falhou ou está fazendo algo errado, você está dando a ela um incentivo para nunca precisar melhorar. Na verdade, você faz com que ela fique sempre contando com a boa vontade de alguém em vez de ensina-la a ser responsável.
Por outro lado, quando você pune alguém por ser bem resolvido, você desencoraja pessoas talentosas que poderiam criar o progresso e a inovação que esse país tanto precisa. Você impede que o país saia dessa merda que está e cria ainda mais espaço para líderes medíocres e manipuladores se prolongarem no poder.
E assim, você cria uma sociedade que acredita que o único jeito de se dar bem é traindo, mentindo, sendo corrupto, ou nos piores casos, tirando a vida do outro.
As vezes, a melhor coisa que você pode fazer por um amigo que está sempre atrasado é ir embora sem ele. Isso vai fazer com que ele aprenda a gerenciar o próprio tempo e respeitar o tempo dos outros.
Outras vezes, a melhor coisa que você pode fazer com alguém que gastou mais do que devia e se enfiou em dívidas é deixar que ele fique desesperado por um tempo. Esse é o único jeito que fará com que ele aprenda a ser mais responsável com dinheiro no futuro.
Eu não quero parecer o gringo que sabe tudo, até porque eu não sei. E deus bem sabe o quanto o meu país também está na merda (eu já escrevi aqui sobre o que eu acho dos EUA).
Só que em breve, Brasil, você será parte da minha vida para sempre. Você será parte da minha família. Você será meu amigo. Você será metade do meu filho quando eu tiver um.
E é por isso que eu sinto que preciso dividir isso com você de forma aberta, honesta, com o amor que só um amigo pode falar francamente com outro, mesmo quando sabemos que o que temos a dizer vai doer.
E também porque eu tenho uma má notícia: não vai melhorar tão cedo.
Talvez você já saiba disso, mas se não sabe, eu vou ser aquele que vai te dizer: as coisas não vão melhorar nessa década.
O seu governo não vai conseguir pagar todas as dívidas que ele fez a não ser que mude toda a sua constituição. Os grandes negócios do país pegaram dinheiro demais emprestado quando o dólar estava baixo, lá em 2008-2010 e agora não vão conseguir pagar já que as dívidas dobraram de tamanho. Muitos vão falir por causa disso nos próximos anos e isso vai piorar a crise.
O preço das commodities estão extremamente baixos e não apresentam nenhum sinal de aumento num futuro próximo, isso significa menos dinheiro entrando no país. Sua população não é do tipo que poupa e sim, que se endivida. As taxas de desemprego estão aumentando, assim como os impostos que estrangulam a produtividade da classe trabalhadora.
Você está ferrado. Você pode tirar a Dilma de lá, ou todo o PT. Pode (e deveria) refazer a constituição, mas não vai adiantar. Os erros já foram cometidos anos atrás e agora você vai ter que viver com isso por um tempo.
Se prepare para, no mínimo, 5-10 anos de oportunidades perdidas. Se você é um jovem brasileiro, muito do que você cresceu esperando que fosse conquistar, não vai mais estar disponível. Se você é um adulto nos seus 30 ou 40, os melhores anos da economia já fazem parte do seu passado. Se você tem mais de 50, bem, você já viu esse filme antes, não viu?
É a mesma velha história, só muda a década. A democracia não resolveu o problema. Uma moeda forte não resolveu o problema. Tirar milhares de pessoa da pobreza não resolveu o problema. O problema persiste. E persiste porque ele está na mentalidade das pessoas.
O “jeitinho brasileiro” precisa morrer. Essa vaidade, essa mania de dizer que o Brasil sempre foi assim e não tem mais jeito também precisa morrer. E a única forma de acabar com tudo isso é se cada brasileiro decidir matar isso dentro de si mesmo.
Ao contrario de outras revoluções externas que fazem parte da sua história, essa revolução precisa ser interna. Ela precisa ser resultado de uma vontade que invade o seu coração e sua alma.
Você precisa escolher ver as coisas de um jeito novo. Você precisa definir novos padrões e expectativas para você e para os outros. Você precisa exigir que seu tempo seja respeitado. Você deve esperar das pessoas que te cercam que elas sejam responsabilizadas pelas suas ações. Você precisa priorizar uma sociedade forte e segura acima de todo e qualquer interesse pessoal ou da sua família e amigos. Você precisa deixar que cada um lide com os seus próprios problemas, assim como você não deve esperar que ninguém seja obrigado a lidar com os seus.
Essas são escolhas que precisam ser feitas diariamente. Até que essa revolução interna aconteça, eu temo que seu destino seja repetir os mesmos erros por muitas outras gerações que estão por vir.
Você tem uma alegria que é rara e especial, Brasil. Foi isso que me atraiu em você muitos anos atrás e que me faz sempre voltar. Eu só espero que um dia essa alegria tenha a sociedade que merece.
Seu amigo,
Mark
Traduzido por Fernanda Neute

fonte: http://markmanson.net/brazil_pt


(Click here for English version)


Dear Brazil,
Carnaval is over. The “real” new year is finally beginning. And tomorrow, I will be leaving, returning to my country.
Like most gringos, I originally came to Brazil for the parties, the beaches, and the girls. Little did I know that I would spend the majority of the next four years within your borders. I would learn a lot about your culture, your language, your customs, and by the end of this year, I will marry one of your girls.
It’s no secret that there are big problems in Brazil. There’s a political crisis, an economic crisis, constant safety concerns, huge income inequality, and now with the outbreak of Zika, apparently a health crisis.
Over the years, I have met many Brazilians who have asked me, “Why?” Why is Brazil so screwed up? Why are countries in Europe and North America so prosperous and safe while Brazil continues to go through the same cycles of growth and collapse over and over again?
In the past, I’ve had theoretical conversations about systems of government, colonial histories, economic policies, and so on. But lately, I’ve come to another conclusion. A conclusion that many people would probably find offensive, but upon mentioning it to a few of my Brazilian friends, they urged me to write about it and share it.
So here it is: it’s you.
You are the problem.
Yes, you reading this, you are the problem. I’m sure you don’t mean to be, but you are actively participating in the problem and perpetuating it. Every day.
Because it’s not just about Dilma or PT. It’s not the banks or the construction companies or Petrobras or even the crappy Real.
It is the culture. It is the beliefs and mindsets that form the foundation of how the Brazilian people choose to think about their lives and their country.
The problem is what you and everyone around you has decided to accept as OK, even when nothing about it is OK.
Imagine you are riding in the car with your friend late one night. Your friend is driving down a dark street with nobody on it. He has been drinking and he’s not paying attention when suddenly he crashes into an expensive parked car. Before anybody can see what happened, he drives off.
The next day, the police knock on your door mentioning that a car was damaged on a street nearby and they’re wondering if you know anything about it.
What would you do? Would you: A) lie and say you don’t know anything and protect your friend? Or B) tell the officer what happened and force your friend to take responsibility for his mistake.
I believe most Brazilians would choose A. I believe most gringos would choose B. And this is essentially why gringo countries are rich and functional and Brazil is not. In gringo countries, there is a sense that justice and responsibility are more important than any specific individual. It is a social consciousness. It is the bedrock of a highly functional society and to ignore it is a form of selfishness.
Most Brazilians have sacrificed a great deal for their family and their closest friends and because of this, they don’t believe they are selfish.
But I believe that Brazilian culture is inherently selfish. Only caring about your family and close friends is still a form of selfishness.
You know all of those corrupt politicians and businessmen and police and workers unions? You know why they’re corrupt? I guarantee you that almost every corrupt Brazilian official justifies the lying and stealing to themselves by saying, “I’m doing this for my family.” They want to give their family a better life, send their kid to a better school, move and live in a safer neighborhood.
A Brazilian will regularly screw over strangers in order to benefit their family and then call it altruism. This is not altruism. Altruism is giving up your own interests for strangers and for the greater good of society at large.
But there’s also a vanity involved. I was surprised when I first learned that calling somebody “vain” in Portuguese is not seen as insulting as it is in English. Now I believe this is another key distinction between the two cultures.
A few weeks ago, my fiancee and I traveled to a famous beach in Brazil. We were disappointed. The water was dirty. The beach was ugly. The famous rock nearby was half the size we expected.
When we returned to São Paulo and told some friends this, their first response was, “Well, you still took pictures in front of it, right?”
It seems like such a small and innocent statement, but to me, it illustrates the core of another problem with Brazilian culture: people care way more about how they appear than how they actually are.
Now, Brazil isn’t the only country with this problem, but I find it more extreme here than almost anywhere else I’ve ever been.
It’s why rich Brazilians will gladly spend two or three times more for a shirt or piece of jewelry than they should or hire nannies and housekeepers when they could easily raise their own kids and clean the house themselves: because it makes them look and feel more rich. It’s why Brazilians buy everything in 12 or 24 installments: because they want to look like they can afford a television when they actually can’t. It’s why some poor Brazilians are willing to shoot somebody for a motorbike or kidnap a person for a few thousand reais: because they want to appear successful without contributing to society to earn it.
A lot of gringos believe that Brazilians are lazy. I don’t think Brazilians are lazy. On the contrary, Brazilians have more energy than most other people I’ve seen in the world (see: Carnaval).
The problem is that Brazilians focus all of their energy on vanity instead of productivity, on appearing popular and glamorous rather than actually doing something to make them popular or glamorous, on making others think they are successful rather than actually being successful.
Vanity is not happiness. Vanity is a bullshit Photoshopped version of happiness. It looks nice but it isn’t real and it definitely does not last.
Vanity is self-defeating. If you need to buy something that’s way more expensive than it should be to feel special, then you are not special. If you need to pay someone to make you feel special, then you are not special. If you need to hurt somebody or lie to somebody or cheat somebody to feel successful, then you are not successful. In this case, shortcuts do not work.
Instead, what vanity does is causes you to tolerate shitty behavior from those around you. When you’re so concerned about what others think about you, that others will see you as glamorous or fun or popular, you are willing to tolerate bad relationships where your partner constantly cheats on you, bad friendships where your friends are disrespectful towards you, or bad family relationships where you are left unappreciated and unheard.
In Brazil, if someone is an hour late, everybody else stops and waits for them. If someone wants to leave and go on their own, then they are an asshole. If somebody in a family fucks up and wastes all of their money, other members of the family are supposed to give money to them. If somebody in the family gets a great job and makes a lot of money, they’re supposed to give money to everybody else. If someone in a group of friends doesn’t want to do something, everyone else is expected to not do it. If someone in a group of friends wants to do something on their own, they’re seen as antisocial and selfish.
As a gringo who generally doesn’t care what people think about me, I find it very hard to not see these situations as disrespectful and self-sabotaging. In circumstance after circumstance, I watch Brazilians reward the victim and socially punish the person who independently succeeds.
When you reward a person for failing or losing or doing something wrong, you give them no incentive to ever improve or get better. In fact, you make them completely reliant on those around them rather than teaching them how to support themselves and how to create something out of themselves.
When you punish somebody for being more successful than others, you discourage the most talented and ambitious from creating the progress and innovation that the country needs. You hold back the very people that are going to pull you out of this mess in the first place and you make room for the manipulative and mediocre leaders to take their place.
Don’t you see? When you socially punish people for their successes, then the only way to be successful is to be a lying, deceitful asshole. That is, you get Brazil.
Sometimes the best thing you can do to a friend who is always late is to leave without them. Because this forces them to learn how to manage their time and respect other people’s time.
Sometimes the best thing you can do to a person who wasted all their money is let them struggle and be desperate for a while. Because that’s the only way they will learn to be responsible in the future.
Sometimes the best thing you can say to a family member who is upset is simply to “get over it” because how else will they ever move on with their life?
I don’t want this to sound like I’m the gringo who knows everything. I don’t. And god knows my country is pretty fucked up too (I’ve already written a 15-page article about fucked up shit in the US).
But soon, Brazil, you will be a permanent part of my life. You will be part of my family. You will be my friend. You will be half of my child when I have one.
And it’s because of this, I feel I must share all of this with you openly, honestly, and with the love in which one friend speaks frankly to another, even though it hurts.
And also, because it’s not going to get better.
Maybe you already realize this. But if you don’t, then I will be the one to tell you: it’s not going to get better anytime soon. Your government will simply not be able to pay everything it owes soon unless you redo your entire constitution. The big businesses that drive your economy borrowed way too much cheap money back in 2008-2010 and they’re probably not going to be able to pay it back. Many of them will go bankrupt in the coming years causing an even worse crisis. Commodities prices are at extreme lows and show no signs of going higher, meaning there’s no more money coming into the country. You are a population of debtors and over-spenders in a shrinking job market and your taxes are so high that they are strangling productivity out of the population.
You are fucked. You can get rid of Dilma. You can get rid of PT. You can lower taxes and redo your constitution (and you should), but it doesn’t matter. The mistakes were already made years ago and you are going to have to live through it.
You are looking at at least 5-10 years of lost opportunities. If you are a young Brazilian, much of what you grew up expecting to achieve will no longer be available. If you are an adult in your 30s or 40s, your best economic years are likely behind you. If you are over 50, well, you’ve seen this movie before, haven’t you?
It’s the same old story, just a different decade. Democracy did not fix the problem. A strong Real did not fix the problem. Bringing millions of people out of poverty did not fix the problem.
The problem remains. Because the problem is the mentality of the people. The problem is certain facets of what is an otherwise beautiful and exuberant culture.
O jeitinho must die. The toxic vanity must die. The lack of accountability in your relationships must die. And the only way to kill these things is through enough Brazilians consciously choosing to change them within themselves.
Unlike the external revolutions that have been so common throughout your history, your revolution needs to be internal, a coup that takes place inside your heart and inside your mind.
You must choose to see things in a new way. You must set new standards and expectations for yourself and for others. You must demand that your time be respected. You must expect the people around you to be accountable for their actions. You must prioritize a safe and strong society above your own interests or the interests of your family and friends. You must let those around you handle their own problems, just as you must not expect anyone else to handle yours.
These are the choices that must be made every day. And until this internal revolution takes place, I fear you are destined to repeat the same mistakes for many more generations to come.
There is a joy inside Brazil that is both rare and special. It’s what attracted me to this country many years ago and it will keep me coming back. I just hope that one day that joy has the society it deserves.
Your friend,
Mark
VÍDEO DE BEL PESCE
video