quarta-feira, 22 de abril de 2015

Editorial do Estadão: ‘TCU põe governo contra a parede’


A chamada “contabilidade criativa”, inventada pelos petistas para maquiar as contas públicas e disfarçar a desídia do governo no controle fiscal, foi colocada a nu pelo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU) que, com todas as letras, definiu como crime o flagrante desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) representado pelas “pedaladas fiscais” praticadas em 2013 e 2014.
A LRF, aprovada pelo Congresso em maio de 2000 contra o voto do PT, “estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal” (art. 1.º), inclusive a proibição de que bancos públicos financiem seus controladores, os governos. Essa restrição objetiva impedir, por exemplo, a quebradeira de bancos estaduais que até os anos 90 financiavam os governos que os controlavam e não recebiam o dinheiro de volta. No plano federal, a prática desse calote resultou frequentemente na necessidade de forte capitalização do Banco do Brasil e da Caixa Econômica. A LRF baniu esse tipo de irresponsabilidade.
Mas, coerente com a postura adotada quando era oposição, uma vez no governo o PT se manteve fiel à irresponsabilidade fiscal, como demonstra o minucioso relatório de quase 100 páginas do ministro do TCU José Múcio Monteiro. Um exemplo: o repasse dos recursos do Tesouro para os beneficiários do Bolsa Família é feito por intermédio da Caixa. O Tesouro deposita o dinheiro no banco e o banco o transfere para os beneficiados pelo programa. No biênio 2013/2014, o Tesouro chegou a atrasar em 15 meses o repasse de verbas do Bolsa Família para a Caixa, que obviamente foi forçada a desembolsar recursos próprios para pagar em dia os beneficiários. Em outras palavras, para maquiar suas contas, o governo usou os bancos públicos para cobrir despesas que deveriam ser pagas pelo Tesouro.
“Operações” como essa, que se tornaram rotina da “contabilidade criativa” e foram batizadas de “pedalada”, eram um recurso usado pelo governo para reduzir as despesas contabilizadas, empurrando-as para a frente e, assim, equilibrar suas contas naquele período. Um truque que, no exemplo citado, implicava a Caixa financiar seu controlador, a União. O que, mais uma vez, é claramente proibido pela LRF. Estima-se que a soma das “pedaladas” financiadas pelos três bancos oficiais entre 2013 e 2014 – a Caixa, o Banco do Brasil e o BNDES – supera a casa dos R$ 40 bilhões.
O ministro Joaquim Levy, a quem a presidente da República delegou a responsabilidade de colocar em ordem as contas públicas, já deixou claro que a era das “pedaladas” terminou. Quando mais não seja, o governo estará deixando de infringir a lei.
Mas não é exatamente essa a opinião do advogado-geral da União, ministro Luis Inácio Adams, que informou que vai entrar com um embargo de declaração para que seja revista a decisão do TCU. Em termos que demonstram claramente a intenção de confundir mais do que de revelar a verdade, “explicou” Adams: “O que houve no caso de 2014 é que vivemos situação de estresse fiscal maior, que também estressou essas dinâmicas de sistemática de pagamentos”. E tentou ainda, como recomenda o manual de comunicação petista, lançar a culpa sobre ombros alheios: “É muito estranho. Afinal, desde 2001 (sic), quando foi criada a LRF, essa sistemática de pagamento acontece. Por que só agora estão questionando isso?”.
São compreensíveis a preocupação do ministro Adams, notório e fiel militante petista, e sua tentativa de levantar a suspeita de que existe uma conspiração contra a presidente Dilma e o PT. O relatório do TCU, aprovado por unanimidade – todos os ministros daquela Corte seriam conspiradores -, ao evidenciar o descumprimento da lei pelo governo, oferece argumentos para eventualmente embasar um pedido de impeachment da presidente da República.
Tanto assim que o senador Aécio Neves, presidente nacional do maior partido de oposição, o PSDB, já se prepara para ir às últimas consequências da decisão do TCU: “Precisamos averiguar quais foram os responsáveis por essa fraude. Temos que ver se esse crime se limita à equipe econômica ou vai além dela”. Está certíssimo o senador. Afinal, é esse o papel da oposição.


Corre na Internet que: Protocolado junto ao STF o pedido de Intervenção Militar devido a ilegitimidade do atual Governo

Ainda não sabemos da veracidade dessa informação, estamos pesquisando para confirma-la ou não.


FOI PROTOCOLADO JUNTO AO STF O PEDIDO DE INTERVENÇÃO MILITAR DEVIDO A ILEGITIMIDADE DO ATUAL GOVERNO APARTIR DE QUE SE FOI PROVADO JUNTO AO CONCLAVE AMERICANO A FRAUDE DAS URNAS ELETRÔNICAS
maxresdefaultCelio Ferreira
EXCELENTISSIMO SENHOR PROCURADOR DA REPÚBLICA
PARA O EXCELENTISSIMO SENHOR PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
PROTOCOLO: PRM-CAC-PR 1584/2015 – 23/3/15
O POVO BRASILEIRO formado pela tríade constituinte originária: Nação-Território-Soberania, autoproclamado no Preâmbulo da Constituição em Poder Constituinte, pelo qual se institui em Estado Democrático de Direito, no art. 1º caput e incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II, III da Constituição, e se constituí em Ente Político de civilização distribuído em organização federativa pela mesma, através das Constituições Estaduais e Leis Orgânicas Municipais; encarnado pela Instituição da Presidência da República na Magistratura de Estado em Foro de Soberania; onde se bifurca pela cidadania em: a) poder civil constitucional, mandatário, transitório indireto, formado dos partidos políticos no art. 1º incs. II,V e Parág. único, com o art. 14 incs. e §§ e art. 17 incs. e §§, art. 27 § 1º, art. 28, art. 29 inc. II, art. 46 e o art. 76, da Constituição, no Colegiado Mandatário composto do Presidente e Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado federal e Presidente do STF; b) poder militar constituinte, permanente direto, formado das patentes eleitorais de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas, no art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II,III, o art. 84 incs. XIII e o art. 142 com o art. 80 da Constituição, no Colegiado Constituinte, composto dos Comandantes Superiores e Chefes de Estados-Maiores da Armada, Exército e Aeronáutica. Com a sua sede constitucional no Palácio do Planalto, Praça dos Três Poderes, Brasília/DF. Aqui representado constitucionalmente pelo cidadão celio evangelista ferreira do nascimento, brasileiro, casado, jurista, com título de cidadania instituído no art. 14 § 1º, inc. II da Constituição e inscrição eleitoral 0038.4759.0647-Brasília/DF, com endereço operacional de cidadania no Quartel General do Exército – SMU – Brasília/DF, e os demais que o acompanham em 89.323.498 de constituintes que estão mobilizados nas Forças Armadas no PROCEDIMENTO CONSTITUCIONAL DE REAÇÃO DE CIDADANIA contra a TIRANIA TERRORISTA COMUNISTA DE BANDIDOS, instaurada pelo PO 1300820/2013 – 7.2.2013, perante o Colegiado Constituinte na Instituição da Presidência da República da Magistratura de Estado no Foro de Soberania, formalizado pelos PROTOCOLOS: STF 0038341, 29.2.2012, PR CODIN/POT/19.02.2012; SF29.02.2012; SF17.07.2012; SF11.06.2012 STF; PGR CD PR SF; CFA 117.419 29.02012 30.05.2012, 10.10.12; DPF/MS 08335.025373/2012-65 27.11.2012; DPF/ MS 335.005016/2013-61 28.01.2013; DPF/DF 08001.08335.0032 35/2002-5; 08001.008976/2012-74; 08001.014173/20 12-59 COGER/DPF; 08200.008079/2013-03; 08200.008592/2013- STF AR-J6603237679BR; PF 08335.018120/2014-05; PGJ 022451-2/2; 022450-2/2; 018742-2/2; 019223-22/,01237180; 151113 1403 67; 01238632-1; 10123 1355; 11988/2014, PGR 10058/2014. STF SF 82200437/2014; STF PE 6197258220; ACFA PE 513259353JH; STF PE 513269996JH; STF PE 619725820JH; PRM-CAC-PR 10058/2014; PR PRM-CAC-PR 00010318/2014; 00001447/2015; MPF/CEV/PR 03/03/2015; PRM/CR-PR 1406/2015; e formalizam a “escritura de inteligência” que mostra a RAZÃO DE ESTADO na dinâmica do Regime, a CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO e o ASSALTO AO PODER na Instituição da Presidência da República, impondo a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE no Processo Histórico, que já instalou pelo exercício direto do poder no art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II, III, VIII, o art. 5º caput e incs XLIII, LXXIII, §§ 2º e 3º, com o art.. 37 caput, o art. 84 inc. XIII e o art. 142, o art. 144 caput, com o art. 127, o art. 102 caput e o art. 80, da CF, que recepcionam o art. 1º com o art. 5º n. 1, o art. 10º n. 1, 2 da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos, o art. 2º com o art. 21 n. 1 da Declaração Universal dos Direitos do Homem, a Resol. do CS/ONU n. 1.373 de 28.09.2001, e faz aplicável o art. 6º com o art. 8º da Carta Democrática Interamericana, e o art. 55 c, da Carta da ONU, pelo exercício do Decreto n. 5.639 de 26.12.2005, com o Decreto n. 4.388 de 25.09.2002, que o investe das patentes mandatárias de comando supremo e autoridade suprema das Forças armadas, por este Ato Institucional de Cidadania, especifico no art. 1º incs. I, II, Parág. único com o art. 127 caput e o art. 102 caput da Constituição vem a Vossa Excelência
FORMALIZAR A CONVOCAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS PARA EFETIVAR A INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NO PROCESSO HISTÓRICO, POR EXECUÇÃO DA CONSTITUIÇÃO COM AS SEGUINTES CORREIÇÕES INSTITUCIONAIS:
1. PRISÃO de: Dilma Vana Rousseff e de Michel Temer, que esbulham a Presidência da República por pleito eleitoral terrorista que extinguiu eficácia ao Estado Democrático de Direito no pluralismo político, moralidade púbica, legitimidade mandatária e submissão histórica, acrescido de fraude de sufrágio pelo qual o Superior Tribunal Eleitoral fabricou o mandato dos mesmos por urnas eletrônicas fraudáveis, impostas por ele; tudo já reconhecido e outorgado pelos Poderes Constitucionais no PROCEDIMENTO INERVENTORIAL efetivado pelos atos institucionais de cidadania nos protocolos retro citados.
2. POSSE na Presidência da República, do Exmo. Sr. Gen. d/Ex. Eduardo Dias da Costa Vilas Boas, Comandante do Exército, Membro do Colegiado Constituinte na Magistratura de Estado, em virtude dos substitutos constitucionais na gradação do art. 80 da Constituição não preencherem os requisitos de intocabilidade moral, vocação pública e identificação histórica, em tradução de hombridade, honradez e caráter; como já foi reconhecido e outorgado pelos Poderes Constitucionais no PROCEDIMENTO INTERVENTORIAL efetivado pelos atos institucionais de cidadania nos protocolos retro citados.
3. RECONDUÇÃO constitucional do Processo Histórico pela: 1) recuperação da vocação de liberdade do povo brasileiro; 2) restabelecimento do Estado Democrático de Direito; 3) restauração da unidade da nação; 4) reencaminhamento do País para o trabalho.
4. ELIMINAÇÃO da anarquia oligárquica comunista terrorista fundamentalista de bandidos, que está distribuída em bandidagem no poder e bandidagem de campo, em forma de crime organizado no governo, operado por gangues políticas e gerido por corporações quadrilhei -ras; com o expurgo da respectiva bandidagem terrorista da civilização brasileira, e a extinção do saqueamento do País, do massacre da Nação e da destruição da Pátria; e o resgate ao patrimônio público, de tudo o que foi roubado e está demonstrado pela depredação física e o estado falimentar do Brasil, com o empobrecimento da nação, face à riqueza e padrão de vida da bandidagem terrorista; como já foi reconhecido e outorgado pelos Poderes Constitucionais no PROCEDIMENTO INTERVENTORIAL efetivado pelos atos institucionais de cidadania nos protocolos retro citados.
5. INSTALAÇÃO DO BRASIL em canteiro de obras de construção da Pátria, pelo PROJETO AMAZÔNIA – Soberania, Poder e Riqueza pelo caminho da roça, com a Economia Trabalhista Educativa, promovida pelo Cooperativismo de Estado na transformação da tríade genética da economia: Homem-Terra-Natureza em PROGRESSO para QUALIDADE DE VIDA; executando o IDEÁRIO DE BRASIL MEGA-POTENCIA MUNIDAL, orientado pela Doutrina Cristã que produziu a civilização brasileira desde o dia 26 de abril de 1.500, quando Frei Henrique de Coimbra deu posse do Brasil à Deus, em nome da civilização portuguesa. E realizando a nação brasileira na finalidade da Espécie Humana de procriar, sobreviver e raciocinar; com soberania de consciência pela livre iniciativa, através da competição e concorrência, que estruturam o Edifício Histórico Nacional pela SEGURANÇA – TRABALHO – SAÚDE – EDUCAÇÃO. Como está posto pelo IDEÁRIO DA REVOLUÇÃO DE 64, aceito e instituído pela Lei n. 6.683 de 28.8.1979 e consolidado pela Constituição da República Federativa do Brasil, promulgada sob a proteção de Deus.
6. ELIMINAÇÃO NO BRASIL, COMO ORGANIZAÇÕES TERRORISTAS: do Foro de São Paulo, URSAL e de todos os grupamentos comunistas de bandidos, com a extinção, em território brasileiro, de suas sedes, endereços e efetivos; com arrecadação de eventuais bens à União e responsabilização dos respectivos envolvidos por crimes contra a soberania e a segurança do Brasil.mi_1123063224760287
7. A INCLUSÃO DO BRASIL no contexto mundial pela estrutura dogmática da Constituição, composta de: a) direitos sociais e individuais, b) liberdade; c) segurança; d) bem estar; e) desenvolvimento; f) igualdade e justiça; identificando a sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social, e comprometida na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias. Como está instituído no Preâmbulo da Constituição, que se distribui em regência normativa da civilização brasileira na mesma.
DA EXECUÇÃO DA CONVOCAÇÃO.
O cumprimento da presente convocação estará à cargo do Alto Comando das Forças Armadas, na qualidade constitucional de Colegiado Constituinte na Instituição da Presidência da República, integrado pelo POVO EM FORO DE SOBERANIA no cidadão que o representa constitucional –mente em 89.323.489 constituintes, 20 (vinte) dias após a data de protocolo no Ministério Público Federal, se, no transcurso desse prazo, não houver, pelo Supremo Tribunal Federal ao Povo no Alto Comando das Forças Armadas, ponderação constitucional emergente de autoridade pedagógica, conhecimento de causa, domínio da situação e isenção exposta –porquanto, não se aceitará sapiência de investidura, que esteja, também, maculada por integração com o banditismo terrorista no poder-. E cuja ponderação, por tal idoneidade, imponha reavaliações no PROCEDIMENTO INTERVENTORIAL, por eventuais aspectos que não tiveram sentido constitucional esgotado.
O transcurso in albis dos 20 dias, efetivará cumprimento da convocação por execução do art. 1º inc. II e Parág. único, com o art. 84 inc. XIII, o art. 142 e o art. 80, com o art. 127 caput e o art. 102 caput da Constituição em Foro de Soberania ou Constituinte; cujo cumprimento poderá ocorrer imediatamente, ou em curso de tempo estratégico.
RESUMO DO PROCEDIMENTO INTERVENTORIAL E/OU REAÇÃO CONSTITUCIONAL DE CIDADANIA.
1. DA RAZÃO DE ESTADO:
Está tipificada pela inoculação da anarquia oligárquica comunista terrorista fundamentalista de bandidos no Estado Democrático de Direito; distribuída em crime organizado no governo, operado por gangues políticas e gerido por corporações quadrilheiras. Sediado na Presidência da República, de onde estende metástase para o Congresso Nacional, Poder Judiciário, Ministério Público, OAB, Universidades, Imprensa e disso por todo o tecido institucional e estruturas operacionais da República. Por onde executa o “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil em 22 Anos,” pelo qual transformou a democracia em regime prisional, com o povo sequestrado em seus lares e locais de trabalho, sob o terrorismo do medo, insegurança pública, insegurança jurídica, insegurança econômica, insegurança nacional; sofrendo o saqueamento do País; guerra social terrorista; apodrecimento moral da civilização; destruição da família; mediocrizarão da educação; desintegração da nação; depredação da Pátria e desmontagem da Economia. Com a bandidagem aninhada no Estado pela FARRA DO PT NO PODER, que inchou o Estado 9,8% sobre a iniciativa privada, ao custo de 105,7% do PIB.
E faliu o Brasil, que está sendo movido por falcatruas contábeis, estelionato estatístico, renúncias fiscais embusteiras, estelionato de preços públicos, estelionato de consumo e emissões de real frio. Sem que a nação possa reagir pela Ordem Jurídica porque ficou sem foro de socorro no Regime, visto que, em todas as esferas da República, perante qualquer poder constitucional, peticiona ao próprio bandido ou a protetor dele. E assim, magistrados e marginais resultaram em penitenciárias de segurança máxima, diferenciados apenas pela fachada do que sentencia e do sentenciado.
Enquanto o povo perece na base de 156 assassinatos por dia, uma ocorrência marginal a cada 0,38 minutos; 13 mil mulheres e 46 mil crianças estupradas por ano; 83% das cidades e 11% do campo dominados pelo tráfico de drogas; e o crime em aumento de 836%, corresponde à riqueza de magistrados e promotores contra o empobrecimento da nação que já tem populações sobrevivendo comendo rato e aliviando a sede com gotas de água podre; meninas se prostituindo em gangues, na base de R$ 5 reais por programa. Enquanto a indústria Maria da Penha segue de vento em poupa destruindo famílias, transformando esposas em prostitutas, maridos em cafajestes e filhos em bastardos; em cujo contesto, os cafajestes se suprem dos vasos de descarga espermática que, as vezes, aninham no erário público para os seus devaneios conjugais.
2) DA CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO.
Está tipificada pela reinstalação do status quo ante da Revolução de 64 com a Lei terrorista nº 12.528 de 18.11.2011; seguida da Lei terrorista n. 276, de 24.04.2.014, e do Decreto terrorista n. 8.243 de 23.05.2014; que rompeu o Estado Democrático de Direito na Magistratura deEstado, na fusão do voto com a bala no art. 1º incs. II,V e Parág. único, com o art. 14 incs. e §§ e art. 17 incs. e §§, art. 27 § 1º, art. 28, art. 29 inc. II, art. 46 e o art. 76, da Constituição, que institui o voto em poder civil constitucional transitório indireto, no Colegiado Mandatário composto do Presidente e Vice-Presidente da República, Presidente da Câmara dos Deputados, Presidente do Senado Federal e Presidente do STF; e no art. 1º incs. I,II e Parág. único, com o art. 4º incs. II,III, o art. 84 incs. XIII e o art. 142 com o art. 80 da Constituição, que institui a bala no poder militar constituinte, permanente direto, formado das patentes eleitorais de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas no Colegiado Constituinte composto dos Membros do Alto comando das Forças Armadas.
Cujos poderes estavam fundidos entre si pelo mandato presidencial na Instituição da Presidência da República, até que Luiz Inácio Lula da Silva, a partir de 2.003, inoculou a anarquia oligárquica comunista terrorista de bandidos no Estado Democrático de Direito, pelo “Projeto de Poder do PT de Comunizar o Brasil Em 22 Anos.” E Dilma Vana Roussef, com sua Lei terrorista n. 12.528/2011 declarou a subversão comunista terrorista de bandidos vencedora na Revolução de 64 e a nação, vencida em suas Forças Armadas, para responder, como infame, em seus soldados vivos e mortos, as condenações perpetuas de execração moral e esquartejamento de personalidade.
Como o Estado Democrático de Direito emerge na Constituição dessa bifurcação da cidadania ou poder constituinte que faz a sua base originária indivisível no mandato presidencial, a ruptura dela pelo voto subleva sobre si, a bala. Donde se tem que, a democracia brasileira se opera por dois verbos: o VERBO DO CONHECIMENTO falado pelos FORUNS e o VERBO DE CHUMBO falado pelas ARMAS. Como é a originalidade existencial do Homem: Pelo PODER DA RAZÃO ou pela RAZÃO DA FORÇA.
3) ASSALTO AO PODER.
Está tipificado pelas eleições terroristas que extinguiram o Estado Democrático no pluralismo político, rotatividade do poder e moralidade pública. Porquanto, existe apenas o Partido Comunista distribuído em 38 quadrilhas eleitoreiras aninhadas no erário público e assaltando o País pela modalidade de “doações de campanhas;” junto com as empreiteiras de obras públicas, fornecedores de governo, prestadores de serviços, terceirizados e concessionários de bens públicos, com a Justiça Eleitoral e o Ministério Público. Cujo comboio se reúne de dois em dois anos para redistribuir o Pais entre si como despojo das urnas, pela modalidade de “bases parlamentares,” “governo participativo;” e “coalisões políticas.” Por onde suprem suas quadrilhas no Poder Judiciário, Ministério Público órgãos e instituições públicas e em toda parte onde haja alojamentos para mentecaptos, vadios, terroristas e bandidos. Na democracia de minoria que inventaram, e pela qual a bandidagem terrorista emergiu das profundezas da civilização brasileira para o “poder.” O País faliu; a nação empobreceu, ficou doente, esquartejada e sem rumo. Mas eles ficaram ricos, empanturrados de orgias e esbanjamentos, drogados, prostituidos por todos os buracos ao ponto de casar homem com homem. E assim chegaram às eleições de 2.014, nas quais compraram os mandatos terroristas às plebes votantes, e produziram o mandato de Dilma Rousseff pelas urnas eletrônicas fraudáveis. E assim tornaram vagas a Presidência da República, Câmara dos Deputados, parte do Senado Federal, governadorias estaduais e assembleias legislativas.
4) DESTRUIÇÃO E FALÊNCIA DO BRASIL COM CAOS SOCIAL
Está demostrada pela soma da dívida pública interna de R$ 2,9 trilhões, mais a dívida externa beirando US$ 1 trilhão; mais a dívida privada de R$ 1,76 trilhão; a população sobrevivendo na base de 194 milhões de cartões de crédito para uma população economicamente ativa de 105 milhões de pessoas, já estourando o sistema financeiro, demonstrado pela falência do comercio; com o custo do Estado de 105,7% do PIB, em seu tamanho 9,8% maior do que a iniciativa privada; 1.248 milhão de empregados demitidos nos últimos 3 anos, sendo 89 mil demitidos de mês de setembro de 2.014 a fevereiro de 2.015; a bolha mobiliária irrompeu com a falência do consumo e, somada à inflação e recessão prenuncia quebra do sistema financeiro nacional, que já vinha sendo alertada desde 2.012. O produto social é 88,9% da população doente e sem cobertura de saúde pública; o esgotamento financeiro do País feito pelo aumento contínuo do dólar, dos preços públicos, dos impostos, dos insumos, das commodities, e a redução violenta da produção, que prenuncia fome, desagregação familiar, social e nacional já ao grau de 94 milhões de demandas judiciais para a população economicamente ativa de 105 milhões de pessoas. De modo que a guerra civil está construída para ser macabra, sangrenta e cruel. Porquanto a unidade nacional cedeu lugar à inimizade generalidade e à insegurança.
O PAPEL DAS FORÇAS ARMADAS NA INTERVENÇÃO.
Na democracia brasileira, as Forças Armadas são o equipamento bélico do POVO. Ele se compõe das armas de disparo, das munições, do instrumental de locomoção, alojamento e vigilância e dos soldados. A Constituição acabou com os soldados armados que decidiam; eles foram fundidos com as armas, fazendo o INSTRUMENTAL BÉLICO DO PODER CONSTITUINTE, pela fusão do voto com a bala. Sem a ruptura do Estado nessa fusão, não há como vingar uma conspiração, porque nem esta tem ambiente para se gerar. Pois, a ruptura na fusão do voto com a bala só pode ocorrer pelo poder civil na Instituição da Presidência da República, e nunca pelo poder militar, porque este é submisso ao poder civil nas patentes mandatárias de comando supremo e autoridade suprema das Forças Armadas. E mesmo na ruptura, ele passa do mandato presidencial rompido, para o povo na Constituição. Donde se vê que É ENGENHARIA JURÍDICA DA INTELIGÊNCIA MILITAR, a mostrar que a Constituição foi escrita, se não no todo, mas em suas partes vitais, pelos constitucionalistas militares.
A ruptura na fusão do voto com a bala dá emersão ao POVO EM FORO DE SOBERANIA NAS FORÇAS ARMADAS, e o investe das patentes mandatárias de comando supremo e autoridade suprema delas que, assim, sob o comando do POVO EM FORO DE SOBERANIA realizam a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE por execução da Constituição, como os oficiais de justiça executam um mandado judicial. Se algum dos substitutos constitucionais do Presidente da República PRESO, na gradação do art. 80 da Constituição preenche os dogmas constitucionais exigidos para o cargo de Presidente da República, esse assume a interinidade da investidura. Se não houver ninguém, é empossado um dos seis membros do Colegiado Constituinte da Magistratura de Estado, no Alto Comando das Forças Armadas, que for designado.
Na INTERVENÇÃO CONSTITUINTE não existe deposição do presidente e sim, PRISÃO. Pois a INTERVENÇÃO em Foro de Soberania só pode ser constituinte; que pressupõe ataque reprimível pela força. Pois, o poder constituinte, que deflagra a intervenção é organizador e não demandatário. Isto é, lida com evento pronto e não com persecutório. Daí ele trata da dinâmica da vida que esteja materializada no trinômio: procriação-sobrevivência-racionalidade; na esfera da tríade de juízo concreto: Nação-Território-Soberania. Ou seja Ele só emerge por RAZÃO DE ESTADO, CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO, CONSPIRAÇÃO, REVOLUÇÃO, ATENTADOS IDEOLÓGICOS, TERRORISMO, SUBVERSÃO e TUDO O QUE AFETE O PROCESSO HISTÓRICO. Fora disso é a dinâmica dos interesses na esfera da Ordem Jurídica, ou o Processo Histórico em sua produção infraconstitucional.
Então, a INTERVENÇÃO em sede de Processo Histórico, só pode ser constituinte e não constitucional. Daí, só pode ocorrer quando a convulsão de civilização imponha o enfrentamento armado, porque o Estado de direito já se extinguiu por revolução ou por perda de eficácia. Logo, é institucional e não decisória. Um poder só se absorve por outro poder superior. O poder constituinte é absoluto, auto instituído pelo trinômio material: Nação-Território-Soberania, que forma o POVO. O poder constitucional é jurídico; instituído pelo poder constituinte que o dota de coação pela Lei-Direito-Justiça. Assim, o poder constituinte é originário e perpetuo; preexiste e pós-existe à Constituição. O poder constitucional é derivado, só existe na Constituição. O poder constituinte está materializado pelas ARMAS. Porque, poder é bala. O poder constitucional está materializado pelo Estado, que é coerção garantida pelas Armas. Em um, é a Arma impondo o caminho; no outro, é o caminho indicando o rumo pelas Armas. Entretanto, a INTERVENÇÃO não interrompe e nem suspende a Ordem Jurídica, porque a nossa Constituição estabelece esferas distintas entre a Ordem Constitucional que cuida do Processo Histórico, na qual a INTERVENÇÃO se processa, e a Ordem Jurídica que cuida do Processo Social infraconstitucional. Daí a prisão do presidente da República tem de estar determinada por RAZÃO DE ESTADO ou CRISE INSTITUCIONAL DE ESTADO, que demande prisão e não deposição. Pois, a deposição é feita por cassação do mandato em foro judiciário. In casu, ela está determinada por essas duas e mais o ASSALTO AO PODER e a DESTRUIÇÃO E FALÊNCIA DO BRASIL COM CAOS SOCIAL
E onde está o poder constituinte na Constituição? Está no arcabouço mandamen -tal que impõe a presente convocação, formalizada pelo PROCEDIMENTO INTERVENTORIAL citado de início.
É, POIS, CONSTITUCIONAL, LEGÍTIMA, DEMOCRÁTICA E NECESSÁRIA A PRESENTE CONVOCAÇÃO NA INTERVENÇÃO CONSTITUINTE NORMATIVAMENTE FORMALIZADA. E É O POVO QUE CONVOCA AS FORÇAS ARMADAS.
Pois que, não obstante a “redemocratização” em 1988, o povo permaneceu contra a subversão comunista terrorista, na “Marcha da Família Com Deus Pela Liberdade,” em todos os pleitos eleitorais. Por maioria democrático absoluta de 80.041.804 constituintes sobre 55.725.529 constituintes nas eleições terroristas de 2.010; ratificou essa maioria com sua manifestação de rua do dia 17 de junho de 2.013; aumentou com sua presença de 89.323.489 constituintes contra 54.501.118 constituintes no sufrágio eleitoral terrorista de 2.014 e ratificou essa maioria absoluta com suas manifestações de rua do dia 15.03.2015, comprovadas pela popularidade de 7% de Dilma Rousseff; provando que a sua votação FOI FABRICADA COM AS URNAS ELETRONCIAS.
Pois, o que identifica a democracia constitucional brasileira é o quociente eleitoral formado do voto obrigatório. Daí, a democracia não se efetiva pelos candidatos em concurso eleitoral sob a vontade dos eleitores de votar ou não, mais sim, pela obrigação constitucional dos eleitores de votar. Está claro na Constituição, que eleição, no Brasil, não é disputa de interesses, não é jogo político, e sim sufrágio de outorga mandatária. As eleições são a apresentação dos candidatos elas propostas de governo e de parlamento dos seus partidos políticos. Sem isto não é eleição e sim, entrevero terrorista de bandidos enganando o povo para roubar o País. Situação em que, a INTERVENÇÃO CONSTITUINTE emerge impositiva.
INVOCAÇÃO INSTITUCIONAL DE CIDADANIA.
O POVO EM FORO DE SOBERANIA NAS FORÇAS ARMADAS, já obteve, dos poderes constitucionais, o reconhecimento no procedimento interventorial, que peticiona ao próprio bandido ou a protetor dele, e isso está coerente com a conduta do Supremo Tribunal Federal:
“Estou preocupado porque o que estamos assistindo no Brasil nos induz à perplexidade. Não seria demais admitir que estamos a largos passos de um Estado nazista. O que eu vejo de mais perigoso é que esse totalitarismo já escapou ao controle do próprio Estado. Deveríamos estar em um Estado de direito democrático. Mas, aos poucos, o Estado está perdendo controle sobre ações nefastas, perigosas de crime organizado, que ao mesmo tempo se infiltra com ideias fascistas nas ações dos próprios agentes policiais. No Brasil, hoje, nos começamos a ver uma inversão: todo o cidadão é em princípio culpado. Nós todos somos suspeitos.” – Ministro Edson Vidigal do STJ: – .
“Bandidos se escondem atrás da toga.” – Min. Eliana Calmon.
“Vagabundos terminam por nos intimidar e nós ficamos reféns deles. Porque não se acredita no sistema. Ficamos pensando Vou me expor, colocar minha carreira em risco.” –Min. Eliana Calmon – CNJ/STJ.:
“Nas corregedorias, é uma tradição não fazer nada. O corregedor sai da corregedoria e se candidata à presidência. Se ele mexer em muitas coisas, ele não é eleito. O colégio de corregedores vira sempre um grade piquenique. As mulheres vão, passeiam…tem jantares. E tudo fica por isso.” –Min. Eliana Calmon CNJ/STJ.
“É dificílimo uma corregedoria julgar desembargadores. Se for o que tem liderança, o que tem simpatia é ainda pior. E aqui quero dizer que os malandros são extremamente simpáticos. Faço isso por causa da boa magistratura, que não pode ser confundida com os vagabundos que estão infiltrados.” – Min. Eliana Calmon, CNJ/STJ.
“Não podemos ter juízes covardes.” –Min. Eliana Calmon CNJ/STJ
“A gente está lidando com gangsteres. Vamos deixar claro: estamos lidando com bandidos.” – Min. Gilmar Mendes CNJ/STF
“O ministro do STF, Joaquim Barbosa atacou duramente o ex-presidente da Corte Cezar Peluso. Joaquim Barbosa chamou Peloso de “corporativista,” “desleal,” ”tirano,” e “pequeno,” em entrevista à jornalista Carolina Brigido, disponível para assinantes do jornal O Globo. Joaquim Barbosa denunciou que: “Peluso inúmeras vezes manipulou ou tentou manipular resultados de julgamentos, criando falsas questões processuais para tumultuar e não proclamar o resultado que era contrário ou seu pensamento.” Gazeta do Paraná, f. 7, 21/4/2012
“Governo pressiona, e STF recua em decisão sobre MPs. Após pressão do governo, o Supremo Tribunal Federal modificou o efeito de decisão que colocaria em risco centenas de leis, editadas por meio de MP (Medida Provisória), que criaram não apenas o Instituto Chico Mendes, mas também as eu criaram o Bolsa Família, o ProUni, o Brasil Sem Miséria e 560 MPs (de enorme peso empregatício no Estado). O governo entrou em campo. O Presidente da Câmara Marco Maia (PT;RS), e ministros do Planalto conversaram com ministros do Supremo e alertaram para o estrago que a decisão podia resulta. Acolhendo os argumentos da AGU o STF reverteu a decisão…O STF tomou uma decisão surpreendente que deixa o mundo jurídico em polvorosa; após ter inconstitucional a lei que criou o Instituto Chico Mendes, voltou atrás e decidiu pela constitucionalidade da mesma lei… O governo, pela ministra do meio ambiente, Izabela Teixeira argumentou que a decisão anterior causaria mal-estar e apreensão no órgão, que tem dois mil servidores.”
E no debate entre os ministros Joaquim Barbosa e Gilmar Mendes eles deixaram claro que o padrão moral é só uma retórica dispositiva da Constituição, inexistente na Corte Excelsa:
“Joaquim Barbosa: Ministro Gilmar me perdoe a palavra, mas isso é jeitinho. Temos que acabar com isso.”
“Gilmar Mendes: Vossa Excelência não pode pensar que pode dar lição de moral aqui.”
“Joaquim Barbosa: Eu não quero dar lição de moral.
“Gilmar Mendes: Vossa Excelência não tem condições.
“Joaquim Barbosa: E Vossa Excelência tem? Aqui Vossa Excelência não está lidando com os seus capangas lá do Mato Grosso.”
Persistindo no julgamento dos embargos infringentes na AP 470, no qual acrescenta que o “notável saber jurídico” também é só uma consignação retórica da Constituição, na fundamentação de voto do Exmo. Sr. Ministro Ricardo Lwandowski, arquiteto dos embargos infringentes desde que levou essa ação penal até a abertura das vagas no STF por aposentadorias dos ministros Cezar Peluso e Ayres Britto, que trouxeram o ministro Teori Zawaski e o causídico Luiz Roberto Barroso, “militante de esquerda” e construtor forense do “asilo político” ao bandido italiano Cesare Battisti:
“Aqui é a última instância de julgamento e é necessário que haja um reexame de julgamento.”
Registrando para a História, não apenas a incompatibilidade entre a inteligência do Ministro e a esfera da respectiva toga, como também, ferindo o Estado Democrático de Direito que ela identifica pelo padrão moral e o padrão de cátedra assassinados. E esse é o tom que orquestrou o brado gutural dessa “última instância de julgamento,” posta pelo Ministro contra a Constituição no, não menos desassombrado “julgamento” do:
Exmo. Sr. Ministro Celso de Mello que fez coro com o Exmo. Sr. Ministro Luiz Roberto Barroso:
“O Supremo não pode se expor a pressões externas, como aquelas resultante do clamor popular e da pressão das multidões, sob pena de completa subversão do regime constitucional dos direitos e garantias individuais e de aniquilamento de
inestimáveis prerrogativas essenciais que a ordem jurídica assegura a qualquer éu.”
E enterrou a segurança jurídica do Regime fundada no padrão moral (reputação ilibada) e no padrão de cátedra (notável saber jurídico) com a denúncia contra o Exmo. Sr. Ministro Joaquim Barbosa, Presidente do Supremo Tribunal Federal, que foi relator da AP 470, de parcialidade e despreparo:
“…é essencial que a Suprema Corte garanta às partes um julgamento digno, imparcial, isento e independente.”
E com a ausência de integridade e de pudor do próprio Ministro, registrada pelo seu caráter magistral contraditório. Pois, nas condenações que proferiu no julgamento da ação em 2.012, Celso de Mello, austero contra o banditismo no poder lecionou que:
“Nada mais ofensivo e transgressor à paz pública do que a formação de quadrilha no núcleo mais íntimo e elevado de um dos poderes da República, com o objetivo de obter, mediante perpetração de outros crimes, o domínio do aparelho do Estado e a submissão inconstitucional do Parlamento aos desígnios criminosos de um grupo que desejava controlar o poder.”
E na sedição que ele instalou na Corte no dia 18.09.2013, o mesmo deslecionou, corrigindo para constar que:
“Ninguém. Absolutamente ninguém pode ser desmerecedor do direito de defesa, ainda que se revele antagônico o sentimento da coletividade… O Supremo não pode se expor a pressões externas, como aquelas resultantes do clamor popular e da pressão das multidões… Estar-se-ia a negar a acusados o direito fundamental a um julgamento justo.”
Então, estando o cidadão constitucionalmente impedido no art. 101 da CF, de interpretar essa “notoriedade jurídica” como judicância dos excelsos a mostrar que o oráculo supremo da inteligência jurídica brasileira, de 2003 para cá, não se rege mais pela CIÊNCIA DA RAZÃO EDUCADA e sim por quem seja o réu ao seu socorro, resta a única sustentação de tirania terrorista submetendo a civilização brasileira por assassinato do Estado Democrático de Direito. Situação em que, o POVO RESULTA EM INTERVENÇÃO CONSTITUINTE ARMADA, POR AUSÊNCIA DE FORO CONCILIATÓRIO NOS ESCOMBROS DO ESTADO DE DIREITO DESTRUIDO. De onde ressalta a consciência constituinte de UNIDADE NACIONAL no Foro de Soberania, recomendando que a INTERVENÇÃO se opere através dos destroços da Ordem Constitucional ainda identificáveis pela Constituição. E por isso, o POVO EM FORO DE SOBERANIA NAS FORÇAS ARMADAS assenta a INTERVENÇÃO inevitável nesses escombros do Estado Democrático de Direito.
E invoca a Vossa Excelência a remessa da presente ao Supremo Tribunal Federal, na execução do art.127 da CF, para a institucionalização tácita que a ilibada conduta recomenda, ou eventual ressurreição oracular preservada no art. 102 caput da Constituição; vez que a REAÇÃO INTERVENTORIAL do POVO EM FORO DE SOBERANIA liberta os excelsos de eventuais laços ideológicos na esfera da Ordem Jurídica, que lhes atrapalhe a soma da ilibada conduta com o notável saber jurídico. Vez que uma sem a outra faz imprestável a decisão.
Quartel General do Exército – SMU – Brasília/DF, 23 de março de 2.015
Celio Evangelista Ferreira do Nascimento
na representação constitucional da nação nas Forças Armadas.
ccelioevangelista@gmail.com cexvanaverba@hotmail.com Facebook – twitter – LinkedIn


fonte: http://wphotography.altervista.org/blog/protocolado-junto-ao-stf-o-pedido-de-intervencao-militar-devido-a-ilegitimidade-do-atual-governo/

http://sergiorochareporter.com.br/stf-recebe-protocolo-para-intervencao-militar-por-ilegitimidade-governo-dilma/

URSAL: a mãe do monstro


 Por Ipojuca Pontes (*)
© 2007 MidiaSemMascara.org
Não encontra o menor respaldo a idéia de que a recente derrota de Chávez no referendo para reformar a Constituição venezuelana representa um obstáculo de peso para o avanço do “Socialismo do Século XXI” na América Latina. De fato, ao admitir em público a vitória do “não”, o coronel venezuelano advertiu em pronunciamento que estava pronto para uma “longa batalha” (rumo à revolução) que, apenas por enquanto, não tinha obtido êxito. “Eu não vou retirar nem uma vírgula desse projeto (socialista), esse projeto permanecerá ativo” – reafirmou enfático o déspota pouco esclarecido dos trópicos.
Como já escrevi inúmeras vezes, a proposta de se restabelecer a revolução na América Latina surgiu quando, ao se anunciar a queda do Muro de Berlim e a derrocada da ex-União Soviética, o Partido dos Trabalhadores (Lula) e o PC cubano (Fidel Castro) partiram, em 1990, para a criação de um foro cujo objetivo seria reunir organizações e partidos de esquerda em demanda de uma nova estratégia para se organizar a luta pela implantação do socialismo no subcontinente.
De fato, a implantação desse foro permanente, realizado a cada dois anos, retoma os antigos propósitos da extinta Organização Latino-Americana de Solidariedade – a OLAS -, criada por Fidel Castro em janeiro de 1966, em Havana, para prestar apóio técnico, logístico e financeiro aos movimentos e partidos de esquerda da África, Ásia e da América Latina. De resto, partidos e movimentos engajados na agitação revolucionária e no combate ao “imperialismo ianque”.

 A nova versão da OLAS, restabelecida em São Paulo logo após a derrota de Lula para Collor de Mello, se valia da capacidade de mobilização do PT e congregou dezenas de partidos “revolucionários e progressistas”, além de ONGs, representações sindicais e de movimentos sociais, membros da igreja libertária e facções guerrilheiras, entre as quais as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Exército de Libertação Nacional (FLN), União Revolucionária Nacional da Guatemala (URNG), Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional (FMLN), Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN), Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), etc. etc. – algumas delas envolvidas com narcotráfico, contrabando de armas, lavagem de dinheiro, seqüestros, assaltos a bancos, roubo de gado e pirataria.
O Coronel Chávez, verdade seja dita, não foi um dos fundadores do Foro de São Paulo. Ele só ingressou na “organização” em maio de 1995, segundo informe da AP uruguaia (de novembro de 1999). Desde logo, no entanto, esteve solidário com as teses e resoluções debatidas, aprovadas e encaminhadas pelo Foro, destacando-se, entre elas, o separatismo indigenista, o ecologismo radical, a reforma agrária pela ocupação virulenta das terras produtivas, o assistencialismo, a tomada do poder no espaço continental e, em especial, o aparelhamento do Estado pela infiltração da militância esquerdista.
Por outro lado, é bom lembrar que uma vez dentro da máquina do Estado, as resoluções do Foro recomendam a conseqüente apropriação da riqueza nacional pelo aumento vertiginoso da carga tributária em função do fortalecimento da burocracia do partido dentro do governo.
Eis a realidade inequívoca dos fatos: tendo em vista a exaustão de certos métodos do marxismo-leninismo, os integrantes do Foro partiram para a estratégica liquidação da democracia a partir dos próprios instrumentos oferecidos de bandeja pelo sistema democrático: voto e liberdade de ação política. No quadro estratégico assim compreendido, o papel destinado ao atrevido coronel Chávez, segundo Lula e Fidel, seria o de “ponta-de-lança” na construção da redentora União das Repúblicas Socialistas da América Latina, a URSAL, hoje – basta dar uma olhada no mapa – em plena ascensão.
De fato, com os bilionários dólares do petróleo (e também do narcotráfico), o coronel venezuelano logo se fez pop star da empreitada revolucionária, ora financiando a agitação “carnívora” de países aliados como a Bolívia, Equador e Guatemala, ora prodigalizando dádivas milagrosas à moribunda Cuba ou emprestando dinheiro grosso à Argentina “vegetariana”, ora prometendo parcerias, mundos e fundos ao Uruguai e Paraguai. A propósito do Uruguai e Paraguai, o último projeto do Foro é justamente infiltrar o sestroso Chávez no Mercosul para melhor fomentar, institucionalmente, o projeto totalitário continental.
(Só para lembrar: filho dileto do casamento de Lula com Fidel, Chávez, nos momentos de crise, tem recebido apoio incondicional do chanceler-operário, que, em 2003, para não vê-lo destituído do poder, chegou a criar um operante Grupo dos Países Amigos da Venezuela – motivo, lógico, de veementes protestos da oposição venezuelana).
Neste final de ano, tendo em vista a corajosa insurgência popular contra os governantes dos partidos vermelhos que se apossaram do poder para implantar o império socialista, Luiz Inácio viaja à Argentina, Bolívia, Equador, Venezuela, Uruguai e Cuba. Entre outras coisas, quem sabe extra-oficialmente ele vai colocar em dia a agenda revolucionária da próxima reunião do Foro de São Paulo, programada na última convenção do PT, a ocorrer em 2008 no Uruguai.
De quebra, a julgar pelo noticiário, Lula passaria na Colômbia para negociar a troca dos guerrilheiros das FARC em poder do presidente Uribe e dos prisioneiros seqüestrados pela guerrilha de Tirofijo – que por sinal teria morrido de câncer na próstata, mas que, por motivos estratégicos, vem sendo tratado como se “vivo” estivesse. Lula entraria em campo para substituir Chávez na farsesca tentativa de se negociar um acordo impossível. Como se sabe, um dos objetivos permanentes do Foro de São Paulo é ver Álvaro Uribe fora do poder, o quanto antes, pois o presidente colombiano, amado pelo seu povo, representa um obstáculo considerável à implantação do domínio comunista na América Latina.
Voltarei ao assunto.
(*)O autor é cineasta, jornalista, escritor e ex-Secretário Nacional da Cultura.

fonte: http://www.brasilacimadetudo.com/2007/12/ursal-a-mae-do-monstro/



URSAL – União das Repúblicas Socialistas da América Latina -(A Pátria Grande Comunista do Foro de São Paulo)





Passaram as eleições e Aécio Neves não citou, durante a sua campanha presidencial, vários fatos extremamente graves que poderiam acabar com a candidatura da Dilma Rousseff. Então, fica uma dúvida no ar: Por quê Aécio Neves não denunciou, durante os debates na TV, os fatores que vou citar abaixo? Aécio Neves se omitiu e acobertou o PT?

Tal como Lula e Dilma, Aécio também não sabia de nada? Quais são os interesses do PSDB em encobrir os seguintes episódios?

Para melhor entendimento, dividirei este dossiê em 3 partes:

1ª parte: 100 Denúncias com links que comprovam cada fato citado.
2ª parte: O golpe comunista que o PT planeja aplicar no Brasil.
3ª parte: O contragolpe brasileiro e prisão dos traidores à pátria.

1ª parte: 100 Denúncias com links que comprovam cada fato citado.

1.       Foro de São Paulo: entidade internacional criada pelo PT e Fidel Castro com o objetivo inicial de unir as lideranças de esquerda da América Latina; e, agora, já reunidas, passou a ter o objetivo de transformar toda a América Latina num grande bloco comunista mundial.
2.       O Fato do PT ser um partido político subordinado a uma organização internacional (Foro de São Paulo) e, por isso, dever ser sumariamente extinto de acordo com o artigo 28, inciso II da Lei nº 9096/1995.
3.       Ligação do Foro de São Paulo às FARC – Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.
4.       Ligação do PT com o PCC, referência forte de crime organizado no Brasil.
5.       Extrema ligação do PT com todos os ditadores comunistas da América Latina.
6.       Ligação do PT com Mahmoud Ahmadinejad, ex-presidente do Irã, e outros extremistas islâmicos ligados a grupos terroristas como Al Qaeda e Hezbollah.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahmoud_Ahmadinejad
7.       Ligação do grupo terrorista Hezbollah com o PCC, que por sua vez mantém ligações com o PT.
oglobo.globo.com/brasil/policia-federal-aponta-elo-entre-faccao-brasileira-hezbollah-14512269
8.       Denúncias de Lula ter ido à Líbia buscar dinheiro pra campanha do PT com Muammar al-Gaddafi.
9.       Liberação de vistos de imediato para entrada no Brasil, desde maio de 2014, de pessoas vindas especificamente de países terroristas como Afeganistão, Líbia, Síria, Jordânia, Irã, Iraque, Palestina e outros, sem ao mínimo pesquisar se essas pessoas têm ou não antecedentes criminais e participam ou não de grupos terroristas.
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=615744
10.  Criação da “Reforma Política” com o conceito de “Democracia Direta”, que nada mais é que criar “Conselhos Populares” para colocar algumas pessoas e entidades para representarem o povo nas principais questões do país. O que eles não contam é que estas pessoas seriam indicadas pelo próprio Presidente da República, e teriam força superior aos deputados, que já são os representantes legais e diretos do povo. Dentre as pessoas e entidades que poderão participar dos Conselhos Populares, inclui-se as entidades informais como o MST, que estaria fazendo parte de conselhos para dirimir conflitos referentes a posse de imóveis, citando quem deve ou não permanecer num imóvel rural ou urbano que tenha sido invadido, ficando também acima do Poder Judiciário, que não opinaria mais em litígios de invasão de imóveis. A Reforma Política cria o 5º poder no Brasil, tal como existe na Venezuela, ficando acima dos Poderes Legislativo e Judiciário, e sendo controlado pelo Poder Executivo, pelo próprio Presidente da República, implantando de vez a ditadura no país.
11.  Lula convocando a militância petista para se engajar colhendo assinaturas dos cidadãos brasileiros para que o PT tenha poderes para alterar a constituição e ser implantada a Reforma Política, que é a institucionalização da ditadura e do comunismo no Brasil.
12.  A institucionalização da “Reforma Urbana”, que pretende desapropriar milhares de imóveis rurais e urbanos no Brasil para a implantação do comunismo no Brasil, que já está em pleno andamento.
13.  Implantação do Zoneamento ZEIS – Zonas de Interesse de Integração Social,  onde várias áreas já habitadas da cidade serão expropriadas para o "interesse social" dando uma “função social da propriedade”. Já começou em São Paulo. A prefeitura mapeou as áreas que serão desapropriadas na cidade. Quem não vender seu imóvel pelo preço que a prefeitura oferecer em pagar, terá o valor do IPTU dobrado a cada ano, até que chegue num ponto em que a pessoa não consiga mais pagar o IPTU e se veja obrigada a vender seu imóvel pra prefeitura pelo preço que ela quer pagar. Quarteirões de bairros de classe alta também estão incluídos no Zoneamento ZEIS pra colocar pessoas de classe baixa naquele lugar como forma de “promover a integração social” de pessoas de classes sociais diferentes. Nos dois últimos links abaixo, todas as áreas coloridas fazem parte do Plano ZEIS. Confira as centenas de quarteirões que serão desapropriados.
14.  O Decreto nº 7037 feito pelo PT, que implanta a censura aos meios de comunicação, o fim da propriedade privada, o fim da liberdade religiosa, dentre outros.
https://www.youtube.com/watch?v=DZhqQb7RXE0
15.  O Decreto nº 8243 assinado pela Dilma Rousseff implantando o 5º poder no Brasil, transformando o país numa ditadura totalitária usando o mesmo conceito utilizado na Venezuela e na extinta União Soviética no início do século passado.
16.  A união dos Decretos nº 7037 e 8243 que, em conjunto, dentre outras coisas, acabam com a propriedade privada no Brasil, onde as pessoas deixariam de ter a propriedade dos imóveis. Elas passariam a ter simplesmente a posse dos imóveis, mas não a propriedade. Com a implantação desses Decretos, se você é casado e não tem filhos, mas mora numa casa de 4 quartos que você construiu pensando nos filhos que virão no futuro, você pode correr o risco de sair para trabalhar com sua esposa e, ao voltarem pra casa, a casa de vocês estar invadida por uma família numerosa de pessoas e você perder de imediato a posse do imóvel, pois sua casa estava “subutilizada”. Você também corre o mesmo risco se é aposentado, mas trabalhou muito a vida inteira e comprou um apartamento a mais para ganhar um aluguel para funcionar como um complemento da sua pequena aposentadoria. Quem alugou seu imóvel, já passa a possui a posse do imóvel, e não precisaria mais pagar os aluguéis, e você não conseguiria tirar a pessoa do seu imóvel, perdendo seu imóvel e os aluguéis que teria com ele.
17.  O passado negro de Dilma Rousseff, que já foi presa por participar de movimentos terroristas que assaltavam bancos, sequestravam, torturavam e matavam pessoas no Brasil no final da década de 1960.
18.  Denúncia do Deputado Jair Bolsonaro afirmando que os ex-maridos de Dilma Rousseff eram bandidos terroristas.
19.  Declarações do ex-marido de Dilma Rousseff assumindo e dizendo ter muito orgulho de ter criado, junto com Dilma Rousseff a organização criminosa VAL-Palmares.
20.  O fato de Dilma Rousseff ser tão boa economista e tão boa gestora e tão criativa, que não deu conta de gerenciar nem a sua própria lojinha de R$ 1,99 em 1995, chamada “Pão e Circo”, que acabou fechando as portas.
21.  Sancionamento de lei pela Dilma Rousseff mudando o horário do Estado do Acre a partir de outubro de 2013, passando a permitir, nas eleições de 2014, um lapso de 3 horas na contagem de votos entre o primeiro e último Estados brasileiros, facilitando ao surgimento de uma bem esquematizada fraude eleitoral.
22.  O fato da contagem de votos das eleições de 2014 no Brasil ter sido feita com apenas 23 pessoas do TSE tendo acesso exclusivo aos dados das urnas, a portas trancadas, tornado secreta a contagem de votos no Brasil, o que é considerado fraude em qualquer país civilizado do mundo.
23.  O fato do ex-advogado do PT, Dias Toffoli, aquele mesmo que foi nomeado pelo PT como Ministro do Supremo Tribunal Federal onde ele teve o disparate de inocentar mensaleiros, ter sido colocado no cargo de Presidente do TSE, às vésperas das eleições de 2014, rebaixando a credibilidade da instituição TSE nestas eleições.
24.  O fato das urnas eletrônicas utilizadas no Brasil serem amplamente fraudáveis.
25.  O fato da polêmica empresa venezuelana Smartmatic ter sido contratada pelo TSE para dar manutenção nas urnas eletrônicas no Brasil.
26.  Denúncia da auditora Maria Aparecida Rocha Cortiz explicando em detalhes como as urnas utilizadas no Brasil e todo o processo eleitoral podem ser facilmente fraudados; e as respostas descabidas dadas pelo TSE ignorando totalmente as graves denúncias apontadas. O TSE, réu no processo, é a própria entidade julgadora do caso, que permite que seja impossível, no Brasil, auditar o resultado da apuração eletrônica dos votos.
27.  O fato do Presidente do TSE, Dias Toffoli, ter proibido que as urnas eletrônicas fossem testadas pelo público em geral antes das eleições de 2014, proibição esta que nunca tinha ocorrido nas eleições anteriores.
28.  O fato do Presidente do TSE, Dias Toffoli, ter anulado, às vésperas desta eleição, todas as multas eleitorais existentes contra o Partido dos “Trabalhadores” e outros partidos por uso irregular dos recursos públicos, desvios, pagamentos de despesas indevidas e falta de prestações de contas ocorridos até o ano de 2009. Esta medida beneficiou o PPS em R$ 5,2 milhões, o PT em R$ 5,5 milhões, o PDSB em R$ 5,6 milhões, o DEM em R$ 7,1 milhões, além de outros partidos. A anistia total foi de R$ 34 milhões, que os cofres públicos brasileiros deixaram de arrecadar. Imperou, mais uma vez, a impunidade no nosso país.
29.  O fato do TSE não ter cancelado a candidatura de Dilma Rousseff pelos crimes eleitorais praticados pelo seu partido com o uso comprovado da máquina pública como os Correios na campanha da candidata à presidência, além do uso de diversas outras estatais para tal fim.
30.    A Medida Provisória 651, assinada pela Dilma Rousseff e aprovada pela Câmara dos Deputados em 14 de outubro de 2014, que anistia dívidas de empresas e pessoas julgadas e condenadas pela justiça por atos ilegais de improbidade administrativa com desvio de dinheiro público, permitindo que os valores desviados sejam pagos com redução e até exclusão de juros e multas, podendo ser parcelados em até 15 anos; medida esta que estimula o crime no nosso país.
31.  O fato do avião do candidato Eduardo Campos ter, antes da colisão, explodido em pleno voo com fortíssimos indícios de que a morte de todos os ocupantes do avião ocorrera não por um eventual acidente, mas sim por um atentado terrorista.
32.  O fato de existir denúncias de que os 3 últimos “acidentes” aéreos ocorridos no Brasil, incluindo os acidentes da TAM e da GOL, terem sido armados pelo PT com o intuito de exterminar passageiros que estavam investigando e denunciando o partido, inclusive existindo gravação mostrando petistas de alta patente dentro do Planalto comemorando a queda de um desses aviões.
https://www.youtube.com/watch?v=9Z-A4qSwQp4
33.  O fato de, nestes 3 últimos “acidentes” aéreos brasileiros, não haver gravação alguma na caixa preta do avião (isso só acontece no Brasil).
34.  O fato dessas caixas pretas dos aviões serem enviadas primeiramente ao Planalto antes de receberem qualquer processo de investigação, possibilitando que elas sejam adulteradas dentro do Planalto, conforme denúncias.
35.  A Lei nº 12.970/2014 sancionada em maio de 2014 pela Dilma Rousseff, pouco antes da morte de Eduardo Campos, proibindo a divulgação e tornando sigilosas as investigações sobre acidentes aéreos no Brasil.
36.  O caso em que Celso Daniel foi sequestrado, torturado e morto após se negar a continuar extorquindo dinheiro de empresários na cidade de Santo André para repassar este dinheiro ao PT e ao Capo, como era conhecido o José Dirceu na época, segundo testemunhas ligadas ao processo.
37.  As denúncias sobre Luiz Eduardo Greenhalgh e Gilberto Carvalho, que o PT colocou no caso da morte do Celso Daniel para ajudarem nas investigações do crime, mas que, na realidade, faziam de tudo para atrapalhar e desvirtuar as investigações. Com o acesso desses dois às investigações, as pessoas que podiam falar alguma coisa a respeito do crime foram morrendo uma a uma. Foram oito assassinatos na época, nos quais o PT é altamente suspeito; e mais um agora, do delegado que investigava o caso, bem num momento em que o STF, com a maioria dos ministros indicados pelo PT, anulou grande parte do processo para que fosse reiniciada a fase interrogatória.
http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/456199/noticia.htm?sequence=1
38.  A crise de confiança na mais alta corte judiciária brasileira no próximo quadriênio, pois com a aposentadoria de vários ministros do Supremo Tribunal Federal, Dilma Rousseff nomeará à sua escolha novos ministros e o PT passará a ter 10 dos 11 ministros do STF. Se atualmente já é difícil condenar um petista, imagina neste novo quadriênio com 10 dos 11 julgadores sendo aliados do PT!
39.  Lula aplaudir Marilena Chauí dizendo que odeia a classe média durante a comemoração dos 10 anos de governo do PT. Durante seu discurso, Marilena Chauí afirmou que “a classe média é um atraso de vida, é uma estupidez, ignorante, petulante, arrogante, terrorista, uma coisa fora do comum.”
40.  O fato do coronel reformado Malhães ter sido assassinado após denunciar, na Comissão Nacional da “Verdade”, que o ex-presidente Lula, mandou matar, no passado, 2 sindicalistas que estavam à sua frente na sucessão presidencial do sindicato.
41.  O fato da Comissão Nacional da “Verdade” mudar de assunto no interrogatório imediatamente após o coronel Malhães fazer uma denúncia de tamanha gravidade envolvendo o ex-presidente brasileiro.
42.  O fato da Comissão Nacional da “Verdade” inadvertidamente alegar que perdeu o vídeo com a denúncia do coronel Malhães, apesar da transcrição do seu depoimento estar disponível para acesso no site da comissão.
43.  O fato da Comissão Nacional da “Verdade” ser composta por 7 pessoas de esquerda, e serem todas estas 7 pessoas indicadas pela ex-terrorista Dilma Rousseff; tendo tanta credibilidade que é chamada de “Comissão da MENTIRA” e “Começão da Verdade”. Segundo denúncias, esta comissão desvirtua os fatos para favorecer aos esquerdistas comunistas que queriam aplicar um Golpe de Estado no Brasil na década de 1960 e 1970, sendo também uma comissão criada para desmoralizar as Forças Armadas Brasileiras e dar direito a indenização a qualquer pessoa que diga que foi torturada à época.
44.  A distribuição de kits gays nas escolas e a fraca atuação do Estado contra o consumo de drogas, transformando o Brasil no maior consumidor de crack do mundo, e propiciando ambos estes fatores na destruição de famílias, como bem manda o Capítulo 2 do Manifesto Comunista escrito por Karl Marx e Friedrich Engels. Pois, o comunismo somente consegue ser implantado num país após a desestruturação da família e segregação da sociedade a partir de brigas entre classes, como as que o ex-presidente Lula e o PT tanto incentivam, colocando nordestinos contra sulinos, homossexuais contra heterossexuais, pais contra filhos, negros contra brancos, pobres contra ricos, e vice-versa.
45.  PT determinando a desconstrução da heteronormatividade no Brasil através do Decreto 7037, sendo um atentado à família brasileira.
46.  O fato de Lula ter cometido vários crimes eleitorais proferindo mentiras durante comícios a ponto de influenciar a intenção de voto dos eleitores.
47.  O fato de Lula não ser processado e não estar preso até hoje devido aos crimes eleitorais que cometeu. Segundo artigo da Folha, Lula não é mais réu primário.
48.  O fato dos líderes do PT serem pessoas tão íntegras e com caráter tão ilibado, que estão cumprindo pena na Papuda, uma penitenciária do Distrito Federal.
49.  O fato de Lula ter dito que teria tentado estuprar um colega de carceragem quando esteve preso no DOPS em 1980.
50.  Confissão de Lula de que fazia sexo com animais.
51.   Confissão de Lula de que assediava viúvas que compareciam ao sindicato.
52.  Denúncia de Romeu Tuma Júnior afirmando que Lula atuava como informante do DOPS.
53.  Denúncia de Romeu Tuma Júnior de que o Partido dos Trabalhadores atua como um Estado policial usando máquinas de perseguição e difamação, e se apropria dos aparelhos institucionais de investigação de crimes colocando-os ao seu próprio serviço.
54.  Denúncia de Romeu Tuma Júnior de que o Partido dos Trabalhadores grampeou os telefones de todos os Ministros do Supremo.
55.  O fato do governo petista doar bilhões de reais a países socialistas/comunistas, governado por ditadores, através do perdão de dívidas bilionárias.
56.  O fato do governo petista doar bilhões de dólares à Venezuela através da isenção de multa em acordo contratual.
http://www.infomoney.com.br/petrobras/noticia/3251375/apos-acordo-camaradas-petrobras-deixa-cobrar-calote-venezuela-refinaria
57.  O fato do governo petista transferir dinheiro público a países socialistas/comunistas/corruptos secretamente de forma  que nem o Congresso Nacional tem noção dos valores transferidos.
58.  O fato do Brasil financiar, através do BNDES, mais de R$ 2 bilhões para construção do porto de Mariel, em Cuba, e da malha ferroviária/rodoviária de acesso ao porto, enquanto nossos portos brasileiros estão em situação calamitosa.
59.  O Governo brasileiro financiando dezenas de bilhões de dólares em vários países esquerdistas do mundo enquanto o nosso país sofre de infraestrutura básica.
60.  O fato do governo brasileiro aceitar o trabalho escravo de médicos cubanos, que não têm direito a férias, 13º e nenhum direito trabalhista no Brasil.
61.  O fato do governo brasileiro confiscar o passaporte dos médicos cubanos proibindo a estes o direito de ir e vir que é claro na nossa Constituição, mantendo-os presos no nosso país, negando a eles asilo político e sendo conivente com o governo ditador cubano. Para que médicos dissidentes cubanos saiam da prisão chamada Brasil e não serem presos, torturados ou mortos quando voltarem a Cuba, precisam pedir asilo político em outro país.
62.  O fato de o governo brasileiro ignorar a legislação brasileira e permitir que os “médicos” cubanos exerçam a profissão de médico no Brasil sem nenhuma validação de seus diplomas no nosso país. Na verdade, o Brasil nem tem confirmação se os “médicos” cubanos têm diploma de medicina em Cuba, e nem têm confirmação se estas pessoas são realmente médicos.
63.  O fato do governo brasileiro ter contratado os “médicos” cubanos pagando inicialmente a eles apenas 10% do valor trabalhado, e enviar os 90% restantes diretamente à empresa estatal cubana chamada “Comercializadora de Servicios Médicos Cubanos S.A.”, que forneceu tais trabalhadores ao Brasil. O montante perfaz um total de cerca de R$ 1 bilhão por ano que o governo brasileiro envia “legalmente” a Cuba, financiando uma ditadura comunista marxista leninista totalitária que tortura e mata pessoas contrárias ao seu regime.
64.  O fato de ter sido descoberto um capitão do exército cubano infiltrado no Brasil como se este fosse médico cubano. Pode haver mais militares de Cuba infiltrados no Brasil com o consentimento do atual governo brasileiro.
65.  O fato de Dilma Rousseff ter autorizado a importação de bananas do Equador, favorecendo nosso vizinho socialista/comunista e prejudicando mais de 2 milhões de pessoas que trabalham nesta área no Brasil.
https://www.youtube.com/watch?v=zAVANk1mQ0w
66.  O fato de Lula achar normal que seu filho Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, que era monitor em jardim zoológico, virar empresário poucos meses após a sua eleição e receber um aporte de mais de R$ 5 milhões da Telemar e mais R$ 10 milhões no ano seguinte. Lula atribui o sucesso financeiro de seu filho ao fato de Lulinha ser “o Ronaldinho do mundo dos negócios”.
67.  O fato do BNDES ter financiado a Friboi em R$ 30 bilhões, não concedendo o mesmo benefício às demais empresas do setor, e de já ter sido denunciado que o filho do Lula é o sócio majoritário da Friboi e um dos empresários mais ricos do Brasil!
68.  O fato do governo brasileiro praticamente vender a preço de banana o nosso nióbio a países estrangeiros, sendo que o Brasil possui 98% deste mineral extremamente raro no mundo, fundamental na industrialização de automóveis; turbinas de avião; gasodutos; tomógrafos de ressonância magnética; nas indústrias aeroespacial, bélica e nuclear.
69.  O fato de dirigentes do Partido dos Trabalhadores pedirem a cabeça de jornalistas que divulgam notícias contrárias ao PT.
70.  O fato de um dos líderes do PT ter ameaçado de morte e incitado militantes do partido a meterem uma bala na cabeça do presidente da mais alta corte do Brasil, ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa; sendo talvez este o motivo pelo qual o ministro pediu seu afastamento do STF para proteger a sua vida e a vida de sua família.
71.  O fato do PT afirmar com todas as letras que implantará a censura aos meios de comunicação no Brasil, censura esta que recairá também na internet e redes sociais através do Marco Regulatório da Internet Brasileira.
https://www.youtube.com/watch?v=pl5QGzuK094
72.  A dívida interna brasileira, que já tinha subido de R$ 108 bilhões para R$ 650 bilhões durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso, ter subido, durante a gestão do PT, de R$ 650 bilhões para R$ 2,2 TRILHÕES.
73.  A dívida externa brasileira ter subido, durante a gestão do PT, de US$ 210 bilhões para US$ 750 bilhões, sendo atualmente a terceira maior dívida externa do mundo, atrás apenas da Espanha e Estados Unidos.
74.  O fato do Ministro para Comunas e Movimentos sociais da Venezuela, Elias Jaua, cuja babá foi presa em São Paulo ao tentar ingressar no país com uma arma guardada em uma maleta, ter vindo ao Brasil e firmado um convênio com o MST, ao qual serão ministradas técnicas de formação para fortalecer a revolução socialista, que está para ser aplicada no Brasil com a ajuda da Venezuela, sendo este um ataque à soberania de nosso país.
75.  O fato de o governo brasileiro estar em conluio com o governo venezuelano, que está criando uma milícia com um milhão de milicianos armados para, com o uso da força, implantarem o socialismo na América Latina, o que inclui o Brasil.
76.  O fato do objetivo do Partido dos “Trabalhadores” ser implantar o socialismo/comunismo no Brasil e em toda a América Latina, e tal partido apoiar e estar associado a todos os países e movimentos comunistas, socialistas, marxistas leninistas da América Latina e do mundo, sendo este um partido político que tem interesses além das nossas fronteiras e coloca em altíssimo risco a soberania nacional, sendo este partido chamado por ministros do STF como uma “sofisticada organização criminosa” composta por “delinquentes travestidos de altos dirigentes políticos e partidários”.
77.  O fato de o PT querer implantar o comunismo no Brasil, sendo o comunismo proibido no artigo primeiro da Constituição Brasileira, que prega que “A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: I - a soberania; II - a cidadania; III - a dignidade da pessoa humana; IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa...” No intuito de implantar o comunismo em nosso país, o Partido dos Trabalhadores atenta contra “a soberania” nacional e contra “os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa”.
78.  O PT querer desmilitarizar a Polícia Militar através da Proposta de Emenda Constitucional PEC 51, retirando 500 mil soldados da Polícia Militar, que são soldados da reserva do exército, subordinados às Forças Armadas para entrarem em ação em caso de guerra, fazendo com que eles passem a ser subordinados à presidência da república. Ou seja, com a aprovação de uma lei, o PT tira 500 mil homens do Estado Brasileiro enfraquecendo o exército, e colocando tal contingente à disposição do governo e do Partido dos Trabalhadores, passando a proteger os bandidos do PT no caso de uma investida militar brasileira contra a podridão que tomou conta dos poderes do nosso país.
79.  O governo do PT não ter aumentado o salário dos militares, desincentivando os militares a continuarem na profissão. Assim, ficam menos militares para defenderem o Brasil de uma revolução socialista que atenta à soberania nacional.
https://www.youtube.com/watch?v=xfFUEiOqPPw&list=PLYHZCoSTP0NdH87dLmI5Bs9J5-H0X5LeJ
https://www.youtube.com/watch?v=-7eW2Tl_OnA
80.  Lula continuar sendo um mentiroso desmedido e mentir no exterior, mostrando mais uma vez que é uma pessoa sem princípios e sem caráter, afirmando que as pessoas que foram presas no Mensalão não são pessoas de sua confiança (José Dirceu, José Genoíno, Delúbio Soares...)
81.  O Fato de várias pessoas ligadas ao PT como Fernando Gabeira e Eduardo Jorge terem confessado que, na época da ditadura, os esquerdistas brasileiros queriam derrubar o governo militar para implantarem a sua própria ditadura do proletariado. Eles, de forma alguma, queriam a democracia no Brasil.
82.  O fato do líder mentor intelectual do PT, José Dirceu, ter confessado que é brasileiro cubano, ou cubano brasileiro, colocando em dúvida a sua verdadeira nacionalidade.
83.  O fato de Lula ter casa em Cuba e considerar Cuba a sua casa, e não o Brasil.
84.  Tentativa ainda em andamento pelo PT através de uma PEC – Proposta de Emenda Constitucional aprovada pela CCJ – Comissão de Constituição e Justiça – do Senado para acabar com a sucessão do presidente do Brasil pelo vice-presidente nos casos de morte, impeachment ou doença gravíssima do presidente da república. A PEC também institucionaliza a volta da eleição indireta no Brasil.
85.  Resolução do 10º Foro de São Paulo, assinada pelo Lula em 2001 em Cuba, obrigando a todos os participantes do Foro a verem as FARC como uma guerrilha de caráter político e a apoiarem para o fortalecimento desse grupo armado colombiano e encorajarem os processos de diálogos desenvolvidos pelas FARC no conflito social, político e armado.
(dentro da Resolução do Foro de São Paulo na seção “RESOLUÇÃO DE CONDENAÇÃO PLANO COLÔMBIA E APOIO AO POVO COLOMBIANO”, página 504)
86.  Fato de o Lula apoiar que as FARC criem um partido político para chegarem à presidência da Colômbia e tomarem o poder.
87.  Fato de o PT e o Foro de São Paulo apoiarem guerrilheiros do Oriente Médio.
(dentro da ata do Foro de São Paulo na seção “RESOLUCION FSP - SOBRE MEDIO ORIENTE”)
88.  Fato do Foro de São Paulo e PT rechaçarem o qualificativo de “terrorista” de toda forma de resistência anti-imperialista de grupos armados ou não, concedendo direitos de rebelião a estes, e de passarem a chamar de terroristas os Estados que agem contra os grupos armados como as FARC e vários outros do Oriente Médio.
(dentro da Resolução do Foro de São Paulo na seção “RESOLUÇÃO DE CONDENAÇÃO PLANO COLÔMBIA E APOIO AO POVO COLOMBIANO”, página 505)
89.  Lei Complementar 276/02 aprovada pela Câmara dos Deputados em 2014, que deixa nosso país ser invadido por exércitos vizinhos desde que o(a) presidente da república ou Ministro da Defesa autorizem, sem necessidade de consultar o Congresso ou quem quer que seja.
90.  A desativação do batalhão do exército brasileiro, localizado na fronteira entre Brasil e Bolívia, considerado um dos mais importantes no tocante à proteção da região Oeste, deixando uma porta aberta para que o nosso país seja invadido por militares bolivianos e paramilitares narcotraficantes.
91.  Lula afirmar com todas as letras, à Dilma Rousseff, que “Eles não sabem o que nós seremos capazes de fazer para fazer com que você seja a nossa presidenta por mais 4 anos neste país.” Seriam capazes de fraudar as eleições e até mesmo de matar pessoas? Poucos sabem o que Lula e o PT são capazes de fazer.
92.  Governo brasileiro realizar reunião sigilosa na Granja do Torto com Nicolás Maduro e Raúl Castro.
93.  Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, eufórico na TV após a reeleição de Dilma Rousseff, se mostrando extasiado no sonho de criação da “Pátria Grande” com a implantação do socialismo revolucionário na América Latina. PS: “Pátria Grande” é a URSAL, União das Repúblicas Socialistas da América Latina, que o PT e demais esquerdistas latinos querem implantar no nosso continente. Maduro disse, com todas as letras, que “A vitória do Brasil representa a consolidação para a nova etapa do avanço, das transformações e das mudanças na América Latina. É um passo gigantesco do gigante Brasil, que vem reforçar toda a nossa força revolucionária no continente! O que acontecerá na América Latina, cada vez mais, é revolução, são mudanças profundas, transformações verdadeiras, união da América Latina! Que o imperialismo norte-americano saiba disso, e os outros impérios do mundo!”
94.  Dilma Rousseff trazer militares russos ao Brasil, em novembro de 2014, assim que passaram as eleições, para estudarem as nossas estratégias de ataque e defesa aéreas, como denunciou o site das Forças Aéreas Brasileiras.
95.  O interesse da Rússia em criar bases militares em países conhecidamente ditatoriais na América do Sul, com o possível objetivo de implantar o comunismo na América Latina.
96.  O avanço na negociação de cooperação técnico-militar entre Venezuela e Rússia.
97.  Lula discursando no Foro de São Paulo em defesa da “Pátria Grande”, a integração da América Latina. Lula discursa também em prol de uma maior divulgação do projeto de forma aceitável pelos governos latino-americanos. Foi a partir disso que foi criada a UNASUL (ou UNASUR).
98.  Criação da UNASUL (ou UNASUR) – União de Nações Sul-Americanas, que nada mais é que uma entidade internacional para divulgar o que pode ser divulgado das atas do Foro de São Paulo, e a preparação da América Latina para sua total integração e formação da URSAL.
99.  Os princípios da UNASUL que são de unificação da América Latina e proteção de ditadores no poder:

a) Criação da “Pacha”, uma moeda única para toda a América Latina;

b) Criação de um mecanismo de segurança regional, promovendo a cooperação militar e a defesa regional entre todos os países membros;

c) Não tolerância à quebra de autoridade institucional ou tentativa de golpe ao poder civil legitimamente constituído, adotando medidas concretas e imediatas em caso de violação da ordem constitucional (é o PT criando laços no estrangeiro para se proteger quanto à eminente queda da Dilma Rousseff e demais ditadores da América Latina e Caribe);

d) Livre circulação de pessoas entre os países membros;

e) Criação de uma carteira de identidade única ou passaporte único para todos os sul-americanos.

f) Criação de uma unidade técnica de coordenação eleitoral em toda a América Latina (é um perigo para a democracia tendo em vista que todos os países onde esses comunistas estão ganhando as eleições estão sob suspeita de fraudes);

g) Criação da Escola Sul-Americana de Defesa (formada por militares e civis, podendo ser utilizada pelos líderes desses países para contratarem milícias);

h) Abertura do espaço aéreo de todos os países membros da UNASUL.
100.  O pior de tudo é que o atual governo petista comete crimes e depois muda a Lei para fazer com que o crime deixe de ser crime, tal como aconteceu com o crime de responsabilidade fiscal cometido por Dilma Rousseff com o rombo que ela deixou no seu primeiro governo, que deixou de ser crime no final de seu mandato após uma vergonhosa votação no Congresso Nacional. O governo também mudou regras no TCU – Tribunal de Contas da União – aprovando em tempo recorde uma Instrução Normativa com o objetivo de impedir que os acordos de leniência feitos no âmbito da CGU – Controladoria-Geral da União – sejam anulados pelo TCU. Assim, os processos do Petrolão deixam de passar pelo competente juiz Sérgio Moro, garante que as empresas envolvidas não sejam consideradas inidôneas para poderem continuar a negociar contratos com o governo, evita que os empreiteiros façam a delação premiada e, consequentemente, evita o envolvimento de Lula, Dilma, e descarta o crime de responsabilidade que seria imputado à Dilma, o que culminaria em eminente impeachment.




2ª parte: O golpe comunista que o PT planeja aplicar no Brasil.

Eu poderia ficar aqui enumerando diversos outros fatos, mas seriam centenas! Percebam que não frisei a corrupção em nenhum dos assuntos citados. A corrupção e desvio de dinheiro está presente em muitos deles e em vários outros, mas não foi o foco das minhas denúncias. A extrema corrupção presente no governo petista e as centenas de bilhões de reais desviados no nosso país não têm a mínima importância em relação ao que está por vir.
Se o Brasil fosse um país sério, de princípios, e formado por instituições dignas, apenas 1 dos casos acima já seria motivo para a abertura de impeachment do(a) presidente da república. Mas, no Brasil, aparecem centenas de casos que lesam a nossa pátria, e nada acontece aos bandidos que se apossaram do poder no nosso país.
Em países de primeiro mundo, se o presidente mentir uma única vez, ele já perde o cargo. No Brasil, o presidente mente várias vezes, quebra suas promessas de campanha eleitoral, demonstra inúmeros desvios de caráter e de conduta, e NADA acontece com ele(a).
A população brasileira é tão leniente e tão conivente com tudo o que acontece, que todos estes casos citados, por mais amorais e criminosos que sejam, ocorrem como se fossem algo completamente normal e aceitável pela comunidade brasileira. Por isso, o caráter e a dignidade são cada vez menos valorizados no Brasil, que está sendo visto internamente e externamente como um país de bandidos!
De todas as denúncias apresentadas aqui, que são muito sérias, e são dezenas, por quê Aécio Neves nada disso denunciou? Será que, tal como Lula e Dilma, ele também não sabia de nada? Duvido! Aécio Neves não sabe de nada ou o seu partido, o PSDB, também está envolvido no esquema e não o deixa falar?
Dossiês com denúncias para incriminar pessoas ligadas a partidos políticos valem milhões. Fiz este dossiê de graça pra vocês! Não quero dinheiro. Só quero poder viver num país digno e criar meus filhos num país decente, sem precisar sair do Brasil para que isto aconteça.
Torço e tenho atitudes para que o Brasil possa dar uma guinada para a moralidade e honestidade, e que os brasileiros e brasileiras possam viajar para o exterior e não serem vistos como bandidos, vagabundos ou prostitutas, tal como são vistos por estrangeiros hoje em dia.
O nosso país pode estar há um triz de ser invadido pelo exército cubano, venezuelano, pelas FARC, exército boliviano, equatoriano, russo e terroristas islâmicos do Oriente Médio, como o ISIS e o Hezbollah, que tem mandado muitas armas pro PCC, que tem ligação com as FARC e com o PT. O objetivo da invasão seria transformarem o nosso país e toda a América Latina num grande bloco comunista mundial.
Nosso caso é crítico! É dramático! É urgente! A gravidade de perdermos a soberania do nosso país é extrema! Com a decretação do fim da propriedade privada no Brasil, estaremos à beira de uma guerra civil!
Fazer impeachment da presidente por crimes de responsabilidade NÃO BASTA! Não basta apenas nos preocuparmos com cada delito, e sim com quem os comete. Temos que cortar o mal pela raiz. É necessário acabar com o PT e punir exemplarmente seus dirigentes por traição à pátria!
Mas, não será fácil fazer isso dentro das vias legais tendo em vista que o Supremo Tribunal Federal está aparelhado e passará a ter 10 ministros indicados pelo PT, de um total de 11 ministros existentes no Supremo, o que não nos faz acreditar na lisura e isonomia da mais alta corte brasileira.
Uma INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL seria uma saída constitucional e legal para a situação crítica em que vivemos. Porém, foi alterado um dispositivo constitucional que permitia uma intervenção militar para tirar o poder de um governo corrupto que atua contra os interesses da pátria.
Tal dispositivo constitucional é o artigo 142 da Constituição Brasileira, onde se lê:
Art. 142. As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do Presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.
Porém, um presidente brasileiro que sempre pregou o socialismo, que é a porta de entrada para o comunismo num país, alterou o poder do artigo 142 da Constituição Brasileira através do inciso 2º do artigo 15 da Lei Complementar 97 de 1999, deixando somente o presidente com poderes para acionar as Forças Armadas:
§ 2o “A atuação das Forças Armadas, na garantia da lei e da ordem, por iniciativa de quaisquer dos poderes constitucionais, ocorrerá de acordo com as diretrizes baixadas em ato do Presidente da República, após esgotados os instrumentos destinados à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, relacionados no art. 144 da Constituição Federal.”.
Este mesmo presidente criou a Lei Complementar 276/02, aprovada em 2014, que permite que exércitos estrangeiros entrem no Brasil precisando, para isso, ter a autorização apenas do próprio Presidente da República, facilitando a entrada inimigos que estão ao nosso redor prontos para nos invadirem querendo transformar toda a América Latina num grande bloco comunista mundial. Que presidente é esse que criou essa permissão que vigora até hoje?
Quem respondeu “Fernando Henrique Cardoso” acertou!
Não se esqueçam que o PSDB é um partido SOCIALISTA! Que Fernando Henrique Cardoso e José Serra são marxistas e apoiadores da Revolução Cubana!
Não há muita diferença entre o PT e o PSDB. Muitos políticos desses partidos são todos “farinha do mesmo saco”! Só estão interessados em cargos políticos e formas de desviarem montanhas de dinheiro do nosso país, já dizia Enéas Carneiro.
Fiquem atentos! Nem tudo é como você pensa que é. Nem todas as notícias que a grande mídia divulga são verdadeiras. Às vezes, as notícias são superficiais, ocultando algo extremamente mais importante, ou são totalmente desvirtuadas como esta do jornalista Ricardo Boechat, que tenta se parecer imparcial. Mas, na verdade, o objetivo de seu discurso é puramente tentar ridicularizar quem pede intervenção militar no Brasil ou impeachment da presidente da república.
Este tipo de tática é chamado “subversão”, muito utilizada pela agência de inteligência russa KGB e por agentes da KGB infiltrados no Brasil como políticos e jornalistas, com o intuito de manipularem e distorcerem as informações repassadas à população.
Há, no Brasil, agentes da KGB há décadas! A maioria deles são brasileiros infiltrados em partidos políticos e nos grandes meios de comunicação.
Tenha senso crítico. Busque. Pesquise. Se oriente. Duvide!
Muitos pensam que seria péssimo termos uma intervenção militar no Brasil! Seria “a volta da ditadura”... Mas muitos não percebem que já estamos vivendo num regime ditatorial. O atual governo já instaurou a censura no país e vai ampliá-la ainda mais. O objetivo final do atual governo é transformar o nosso Brasil em um país comunista. Procure na história; em todos os países onde se tentou implantar o comunismo, morreram milhões de pessoas! Primeiramente, eles assassinam qualquer um para colocarem medo na população. Depois, assassinam seus opositores e líderes religiosos.
Desde pequeno fui ensinado a odiar os militares, odiar a polícia militar, odiar os países capitalistas e a amar a ideologia esquerdista. Quando estudante, cheguei a ser filiado ao Partido Comunista Brasileiro; até ver que tudo aquilo ali estava errado. Até ver que o comunismo não prospera; que sem a livre iniciativa inovações não são criadas e perde-se o progresso do país.
Demorei muito tempo para aprender que o comunismo é uma ideologia sórdida, mentirosa, gananciosa e que escraviza e mata cruelmente pessoas em todo o mundo.
Apenas recentemente percebi que em 1964 os militares salvaram o Brasil de uma invasão comunista, e que não aprendi isso na escola, pois a esquerda dominava, e ainda domina, a informação.
Estamos num momento crucial da história brasileira! Os bons generais, fiéis à moral, à dignidade, à honestidade, aos princípios norteadores de um bom cidadão, que são os únicos capazes de defender a população brasileira neste momento não estarão aqui para nos defenderem daqui há 10 ou 20 anos. A hora é agora! Temos a chance de expurgar essa máfia criminosa que se apossou do nosso poder e virarmos uma página perversa e cruel da nossa história transformando o Brasil numa grande nação, digna, com valores, com ordem e progresso!
Com uma intervenção militar, os militares assumem o poder, fecham todos os partidos políticos e começam a apurar todas as irregularidades ocorridas nos últimos governos punindo todos os culpados, mantendo a nossa soberania, e criando ordem e dignidade ao país. Após penalizar os criminosos e traidores da pátria, os militares voltam a permitir a criação de novos partidos políticos e promovem uma nova eleição democrática no Brasil.
Exatamente pelo fato da Intervenção Militar fechar todos os partidos políticos, e pelo fato de existirem vários políticos criminosos que temem o rigor da JUSTIÇA exercida pelos militares, você dificilmente verá um político apoiando a ação dos militares no Brasil.
A grande mídia, comprada pelo governo através de milhões gastos em propagandas governamentais, também não apoiará a intervenção, e nem divulgará as passeatas ocorrendo em todo o país. Tal como você não viu na grande mídia quase nenhuma das denúncias que fiz aqui! Escondem de você tudo o que conseguem. Os jornalistas que denunciam o governo perdem o contrato com a emissora, tal como aconteceu com Boris Casoy, Rachel Sheherazade, Paulo Eduardo Martins, Ogier Buchi, Marcelo Tas, João Paulo Cunha, dentre tantos outros.
As emissoras que não obedecem à ordem de demissão dos jornalistas sofrem ameaças de que a licença do canal de televisão será cassada.
Pouco a pouco, vão retirando da grande mídia os denunciadores do governo e ficando somente aqueles que dizem exatamente o que o governo quer que seja dito. Esta é a melhor forma de manipulação utilizada por um governo para controle da população, como também a ampliação da censura que o governo brasileiro quer implantar em 2015.
Isso não é democracia! Estamos vivendo num regime ditatorial que tende a se tornar totalitarista! Muitas pessoas acham que país democrático é o país onde o cidadão tem o direito de votar. Mas, democracia não é apenas votar! Democracia é uma série de fatores. Democracia é ter direito ao trabalho; é poder contar com um sistema de saúde quando for preciso; é ter o direito de ir e vir sem medo de ser assaltado; é ter a certeza de que um bandido que foi pego irá pra cadeia e cumprirá sua pena até o final; é poder confiar na justiça de seu país; é pagar impostos sem ser extorquido pelo governo; enfim... Democracia é muita coisa. Mas, muito infelizmente, não vivemos num país democrático. O Brasil deixou de ser um país sério para virar um país de bandidos!
O plano do PT de transformar o Brasil num país comunista está para ser dado em algumas etapas, mais ou menos nesta ordem destacada abaixo:
1) Censura da internet e dos meios de comunicação;
2) Implantação da “Reforma Política”;
3) Criação de Conselhos Populares formados por pessoas indicadas pelo governo, e inclusive pelo MST para dirimir conflitos de invasão de propriedades;
4) Desarmamento massivo da população brasileira;
5) Desmilitarização da Polícia Militar (polícia do Estado) transferindo todo o contingente para a “Força Nacional” (polícia inconstitucional do governo);
6) Implantação da “Reforma Urbana” e do término da propriedade privada;
(a partir daqui, o Brasil passaria por uma guerra civil, de bandidos armados do MST invadindo propriedades privadas e sendo revidados pelos seus detentores, na maioria desarmados.)
7) Implantação do comunismo no Brasil;
8) Implantação do comunismo em toda a América Latina.
9) Incorporação do Brasil e demais países da América Latina à URSAL.
10) Reeleição de Lula de forma perpétua.
(esta é a única destas etapas que não tem ordem definida e pode acontecer a qualquer momento)
 3ª parte: O contra-golpe brasileiro e prisão dos traidores à pátria.

Em 1964 os militares não tomaram o poder simplesmente porque queriam. Devido à instabilidade existente no Brasil àquela época, e com o eminente temor de que o Brasil se transformasse num país comunista pelo então presidente João Goulart, que queria implantar o comunismo no Brasil após o sucesso de Fidel Castro em Cuba 5 anos antes, houve um grande clamor popular nas principais cidades brasileiras pedindo que voltasse a ter ordem no Brasil. Os comunistas, juntos com o presidente brasileiro, estavam prestes a dar um Golpe de Estado no Brasil. Então, os militares brasileiros se anteciparam e deram um contragolpe para manterem as nossas instituições e a soberania nacional. Apoiando a atitude militar, o Congresso Nacional Brasileiro se reuniu em seguida e elegeu, por votação indireta, o novo presidente do Brasil.
Portanto, não houve “golpe militar” em 1964 como a mídia afirma. O que houve foi um contragolpe militar para que fosse mantida a ordem no nosso país.
Nossa situação atual é bem parecida com a de 1964, porém é extremamente mais grave. Pois, os comunistas já estão no poder, e todas as instituições brasileiras estão aparelhadas com pessoas compradas pelos comunistas. Há bandidos por todos os lados!
Ainda temos tempo de salvar o nosso Brasil e as nossas Forças Armadas, antes que ambos sejam totalmente dominados e o nosso país caia em desgraça.
Lula, Dilma Rousseff e demais membros do PT e de demais partidos aliados ao Foro de São Paulo, caso se enquadrem em um dos crimes previstos no Código Penal Militar por traição à pátria, precisariam ser processados, julgados e condenados pelo Tribunal Militar.
De acordo com o Código Penal Militar...
Art. 9º Consideram-se crimes militares, em tempo de paz:
   II - os crimes previstos neste Código, embora também o sejam com igual definição na lei penal comum, quando praticados:
        b) por militar em situação de atividade ou assemelhado, em lugar sujeito à administração militar, contra militar da reserva, ou reformado, ou assemelhado, ou civil;
Art. 23. Equipara-se ao comandante, para o efeito da aplicação da lei penal militar, tôda autoridade com função de direção.
O Código Penal Militar vale também para civis que cometeram crimes previstos no Código Militar. Para se safarem dos crimes cometidos, o PT está tentando tirar os civis do cumprimento do Código Militar.
De toda forma, lembremo-nos que, de acordo com Lei Complementar 97/1999, o Presidente da República é o Comandante Supremo das Forças Armadas. Portanto, de acordo com o Art. 23, “Equipara-se ao comandante, para o efeito da aplicação da lei penal militar, tôda autoridade com função de direção”! Dilma e Lula estão submetidos ao Código Penal Militar! E, se cometeram crimes graves contra a nossa pátria e a soberania de nosso país, já passou da hora de serem julgados e condenados com penas de até 30 anos de prisão conforme destacado abaixo!
Art. 53. Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a êste cominadas.
§ 2° A pena é agravada em relação ao agente que:
        I - promove ou organiza a cooperação no crime ou dirige a atividade dos demais agentes;
Art. 142. Tentar:
        I - submeter o território nacional, ou parte dêle, à soberania de país estrangeiro;
        II - desmembrar, por meio de movimento armado ou tumultos planejados, o território nacional, desde que o fato atente contra a segurança externa do Brasil ou a sua soberania;
        III - internacionalizar, por qualquer meio, região ou parte do território nacional:
        Pena - reclusão, de quinze a trinta anos, para os cabeças; de dez a vinte anos, para os demais agentes.
Que as penas do Código Penal Militar sejam aplicadas a todos os traidores da pátria, políticos, jornalistas e membro do Foro de São Paulo que tenham atentado contra a nossa nação!
O Código Penal Militar prevê ainda...
Art. 143. Conseguir, para o fim de espionagem militar, notícia, informação ou documento, cujo sigilo seja de interêsse da segurança externa do Brasil:
        Pena - reclusão, de quatro a doze anos.
        1º A pena é de reclusão de dez a vinte anos:
        I - se o fato compromete a preparação ou eficiência bélica do Brasil, ou o agente transmite ou fornece, por qualquer meio, mesmo sem remuneração, a notícia, informação ou documento, a autoridade ou pessoa estrangeira;
        II - se o agente, em detrimento da segurança externa do Brasil, promove ou mantém no território nacional atividade ou serviço destinado à espionagem;
        III - se o agente se utiliza, ou contribui para que outrem se utilize, de meio de comunicação, para dar indicação que ponha ou possa pôr em perigo a segurança externa do Brasil.
Pelo meu entendimento, alguns líderes do governo cometeram vários desses crimes! Somando todas as penas, teriam que ficar presos para o resto de suas vidas!
Os militares estão prontos para atacar, mas precisam do apoio popular para agirem. É preciso que a população brasileira se mobilize e vá às ruas em passeatas PACÍFICAS pedindo a INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL.
Nossa Constituição Federal estabelece quais são os órgãos responsáveis pela preservação da segurança pública no território nacional através do artigo 144. Nenhum outro órgão pode exercer a função de segurança pública. Mesmo assim, em 2004, o então presidente Luís Inácio Lula da Silva criou inconstitucionalmente a “Força Nacional de Segurança Pública” que, ao contrário das demais polícias, é uma polícia de governo, e não de Estado.
Quando criada, a “Força Nacional” precisava de autorização dos governadores para agir em cada Estado. Mas, a partir do dia 12 de março de 2013, através do Decreto Presidencial nº 7957, basta que qualquer um dos Ministros do Governo Federal solicite a intervenção da Força Nacional nos Estados, que ela intervirá mesmo sem o consentimento do governador.
O atual governo tem planos de desmilitarizar a Polícia Militar e transferir todo o contingente da Polícia Militar para a “Força Nacional”, para atuar nos mesmos moldes da “Guarda Nacional Bolivariana” existente na Venezuela, que protege o governo e age contra a população de bem matando opositores no país.
A Polícia Militar atualmente é subordinada às Forças Armadas Brasileiras. Caso ocorra a desmilitarização da polícia, mais de 500 mil policiais militares passariam a ser comandados pelo governo, e não pelo Estado. E haveria um choque entre as Forças Armadas Brasileiras e a “Força Nacional”. Haveria uma guerra interna no nosso país entre a polícia do Estado brasileiro e a polícia do governo brasileiro.
Também haverá guerra civil no Brasil caso os Decretos 7037 e 8243 juntamente com a criação dos Conselhos Populares instituam o fim da propriedade privada no Brasil. Invasores entrariam em conflito com os atuais proprietários; e haveria muita morte por todo o Brasil. Talvez milhões de mortos, como ocorre em muita guerra civil.
Lembremo-nos que o ministro da Venezuela firmou convênio no Brasil para dar treinamento de técnicas de revolução socialista ao MST. É de se saber que essas técnicas envolvem o uso de armas para a revolução em treinamento militar.
O desarmamento da população no Brasil não foi à toa. Sem armas, a população é facilmente dominada. Vários governos no mundo já implantaram o desarmamento para, depois, se voltarem contra a população indefesa e exterminarem seus opositores. Não se deixe enganar. Cada um precisa ter o direito de se defender.
Os petralhas já deixaram claras as suas intenções com o Brasil, em transformar toda a América Latina na “Pátria Grande”, num grande bloco comunista mundial! Abra seus olhos!
Nosso caso é crítico! Nossa única saída é a Intervenção Militar. As Forças Armadas Brasileiras, compostas pela Marinha, Exército e Aeronáutica estão prontas para nos apoiarem, conforme afirmam publicamente vários generais.
O novo comandante do Exército Brasileiro, General Eduardo Villas Bôas, afirmou recentemente que o exército não vai permitir que um partido político tente se perpetuar no poder; e que o Exército e as Forças Armadas sempre estarão ao lado do povo brasileiro e dos valores na nossa nação. Porém, para que eles ajam, é necessário que haja o clamor popular. É necessário que os brasileiros saiam às ruas e apoiem as Forças Armadas e a queda do atual governo.
Você pode se acovardar agora, ficar em casa e não ir às ruas protestar e clamar por uma intervenção militar no Brasil, ou pode decidir fazer a diferença, chamar seus amigos para protestarem a cada domingo PACIFICAMENTE, e poderem dizer aos seus filhos e netos no futuro que vocês participaram ativamente da queda de um governo corrupto e bandido que queria aplicar um golpe de Estado no Brasil!
A salvação do nosso país está nas mãos de cada um de nós! Se você concorda com uma intervenção militar para o impedimento da implantação do comunismo no nosso país e a salvação do Brasil, divulgue esta mensagem para que mais pessoas tenham ciência da desgraça que está por vir: URSAL.