domingo, 27 de outubro de 2013

Por uma direita unida - Se não houver união os vermelhos consolidarão o comunismo e se perpetuarão no poder

Por uma direita unida

O Brasil vive um momento perigoso, não só de hegemonia de esquerda na política nacional, como de flerte com o modelo bolivariano. O país e a democracia aguentam mais 4 anos de PT? A liberdade de imprensa suporta mais uma investida dos tipos liderados por Franklin Martins?
(Aliás, hoje mesmo saiu que a presidente Dilma autorizou aumento de 15% na verba de propaganda para redes sociais e internet em 2014. Essa gente não brinca em serviço…)
Com isso tudo em mente, gravei um vídeo em maio desse ano sugerindo uma união mais ampla do que ainda pode ser chamado de direita no Brasil. Segue, para quem ainda não viu:
Para provar que eu falava sério, cheguei a recomendar aqui o novo livro de Olavo de Carvalho. E agora, como nova evidência do grau de importância que dou a essa união, ainda que tática ou temporária, segue uma foto de um agradável jantar de REAÇÃO ao que não presta, que ocorreu ontem no aprazível Artigiano:
Jantar reaça
Sim, aquele ali é o deputado Flávio Bolsonaro. Podemos ter nossas divergências ideológicas, mas elas nem se comparam ao que compartilhamos de aversão ao inimigo comum, a essa turma que adoraria transformar o Brasil em uma nova Venezuela. Não passarão!
PS: Com esse espírito de união, aproveito para “dar um pito” na turma do Olavo de Carvalho de um lado, e do Júlio Severo do outro. Soube que andaram brigando nas redes sociais, e que o motivo foi a opinião sobre a Inquisição católica. Sou o ateu na história, mas sou obrigado a dizer: Oh, God! Vermelhos por todos os lados tentando impor um regime cada vez mais autoritário no país, e vocês vão rachar porque Torquemada existiu? Há seis séculos?! Fala sério…


Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/democracia/por-uma-direita-unida/