sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

A marca da incompetência: atraso nas obras no setor elétrico custa R$ 65 bilhões ao País

A marca da incompetência: atraso nas obras no setor elétrico custa R$ 65 bilhões ao País

A marca da incompetência: atraso nas obras no setor elétrico custa R$ 65 bilhões ao País

A falta planejamento do governo Dilma no setor de energia elétrica do Brasil foi exposta em reportagem na manhã desta quinta-feira no programa “Bom dia Brasil”, da TV Globo. O repórter André Trigueiro revelou o conteúdo de um estudo da Firjan, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, que estima em R$ 65 bilhões o custo do atraso ou paralisação em mais de 200 obras do setor de energia elétrica no país. O estudo afirma que existem 32 usinas prontas, a maioria termelétrica, mas sem funcionar. A usina de Corrupião, na Bahia, por exemplo, se estivesse funcionando, poderia abastecer o todo o estado de Sergipe. Segundo a colunista Miriam Leitão, os brasileiros pagam duas vezes pela energia de uma usina como essa. “Entregue, a térmica foi paga pelo governo, mas não entra no sistema por falta de linhas de transmissão que não foram viabilizadas pelo mesmo governo, que passa a depender de usinas de geração mais caras”, afirma a colunista. Para ela, essa situação deixa clara a falta de planejamento no setor de energia do Brasil. “E quem paga por ele é o consumidor porque, por contrato, a distribuidora passa para a conta de luz o seu custo, que aumenta com a energia mais cara produzida por térmicas antigas. Por isso a tarifa de luz subiu tanto e vai continuar subindo. Esse ano tem gente fazendo poupança para pagar a conta”, afirma Miriam.
Veja aqui a reportagem do Bom dia Brasil
Leia aqui a coluna da jornalista Miriam Leitão