quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Petistas do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre denunciam perseguição promovida por petistas de Tarso Genro em banco estadual


29/01/2013
 às 20:19


Pois é… Se é verdade ou não, isso não posso assegurar, mas algo se passa por lá. O Sindicato dos Bancários de Porto Alegre e Região é filiado à CUT — e isso quer dizer que é comandado pelos “companheiros”. Também são os “companheiros” que estão na chefia do Banco do Estado do Rio Grande do Sul, o Banrisul. No momento, quem manda lá é o governador Tarso Genro, do PT — que é o partido que manda na CUT, o que fecha o círculo.
Pois bem. O sindicato denuncia em sua página na Internet a suposta prática de caça às bruxas no banco. Funcionários que recorreram à Justiça em busca da reparação de direitos que consideram agravados estariam sendo perseguidos. O presidente do Sindbancários, que assina a denúncia, é o petista Mauro Salles Machado, ligado à corrente Democracia Socialista, a mesma do deputado estadual gaúcho Raul Pont e do deputado federal Pepe Vargas (RS), que é hoje ministro do Desenvolvimento Agrário.
Leiam a nota que está na página do sindicato. Volto para encerrar.
Banrisul persegue e descomissiona bancários com ações na Justiça                                  
O Banrisul adotou uma postura de perseguir trabalhadores que buscam a reparação de direitos na Justiça. Funcionários que têm ações na Justiça estão sendo perseguidos, sofrem ameaças e estão sendo descomissionados.
A prática demonstra que o Banrisul age de modo a desvalorizar os bancários e as bancárias que trabalham para que o banco lucre. “Entrar com ação na Justiça é direito do trabalhador. O Banrisul tem que respeitar quem está todo o dia nas agências fazendo o banco cada vez mais forte e não ameaçar ou descomissionar quem busca na justiça a reparação de direitos que o banco nega”, diz o presidente do SindBancários, Mauro Salles.
O dirigente acrescenta que algumas denúncias dão conta de que a prática tem sido aplicada em todo o Estado. Em vez de utilizar o diálogo para buscar soluções que contemplem a todos, o banco parte para a intimidação, abrindo precende para ampliar o passivo trabalhista.
O Sindicato acionou o Departamento Jurídico e acompanha os desdobramentos da perseguição aos trabalhadores que exercem seu direito de buscar a Justiça caso sintam que tiveram perdas de direitos e que o banco não reconhece.
“O trabalhador não pode ser constrangido e ameaçado de perder direitos adquiridos para retirar ações judiciais”, acrescenta Mauro Salles. Ele pede que os banrisulneses atingidos denunciem os caso, apresentando elementos e provas para eventuais ações e medidas judiciais que venham a ser adotadas contra o banco. 
Você pode fazer denúncias utilizando o Tudo tem Limite, seja pelos fones (51) 3433-1225, 3433-1200. As queixas também podem ser encaminhadas para tudotemlimite@sindbancarios.org.br.
Assembleia na quinta
O SindBancários convoca os barisulenses para assembleia na próxima quinta, dia 31 de janeiro, às 18h, na Casa dos Bancários. Na oportunidade, vamos debater e discutir os  descomissionamento. Os critérios que vem sendo adotados para novos comisssionamentos também estarão debatidos. Participe!
EncerroSabem quem já foi a um só tempo tanto funcionário do Banrisul como presidente do sindicato? Olívio Dutra, o homem de Bossoroca, que chegou, como se sabe, ao governo do Estado. Hoje, ele é membro do Conselho de Administração do banco que está sendo acusado pelos próprios petistas de perseguir funcionários. No comando do governo está o autor de “Lênin, Coração e Mente”, Tarso Genro. A obra significou uma revolução nos meios acadêmicos mundiais. Tarso foi o único homem que encontrou um coração em Lênin…
Por Reinaldo Azevedo
fonte:blogdoreinaldoazevedo