sábado, 13 de fevereiro de 2016

A CHINA DE ONTEM E O BRASIL DE DAQUI A POUCO

O Brasil  a caminho de se tornar aquilo que foi a China do século XIX até a morte de Mao: um país decadente, exposto à manipulação e ao desfrute das grandes potências. 

Temos muito em comum com os chineses de antanho: eles tinham o ópio indiano, nós temos a cocaína boliviana. 

Eles tinham e nós temos uma imensa extensão territorial com potências estrangeiras interessadíssimas em arrancar nacos de nosso território, soberania e riquezas. 

Eles tinham e nós temos uma elite dirigente vil, débil, venal, corrupta, oportunista e impatriótica. 

Eles tinham e nós também temos pouquíssimo interesse no que se passa no resto do mundo, concentrados em nosso umbigo caipira de Jeca Tatu. 
Eles tinham e nós temos uma população enorme de analfabetos e analfabetos funcionais. 

Eles tinham e nós temos um partido comunista atuante em nosso território fazendo a reforma agrária para destruir a produção primária do país.
Olha que é uma quantidade enorme de semelhanças.

Nem Sun Yat-sen e Chiang Kai-shek juntos conseguiram impedir a derrocada do país perante os facínoras imperialistas japoneses ou seu posterior naufrágio ante as hostes assassinas do carrasco comunista Mao Zedong.