domingo, 14 de fevereiro de 2016

QUANDO ALGUÉM ESTIVER DEFENDENDO CORRUPTOS DO PT E GANG, INVESTIGUE QUE ENCONTRAR AS LIGAÇÕES COM A CORRUPÇÃO DA QUADRILHA: Mais achados sobre o cineasta petralha Jorge Furtado

Sobre o cineasta Jorge Furtado – que precisa melhorar muito para ser considerado medíocre – que abriu sua latrina verbal para acusar, acreditem se quiser, Sérgio Moro de “medíocre”, eu havia escrito, ao final de meu post tratando a palhaçada: “Em tempo: será que teremos informações importantes se investigarmos se ele recebeu ou não dinheiro de Lei Rouanet?”

Em seguida, fiz a atualização:
Atualização às 03:39, de 13:02: Já temos informações informações e, sim, conforme previsto, o diretorzinho de cinema que tem que melhorar muito para conseguir ser medíocre foi agraciado com verbas estatais para seu filminho ridículo. Explica-se o chorume agora…
Agora temos ainda mais informações. Antes, vale ler o ótimo post de Marcus Vinicius Motta:
Fui conhecer esses dias um cineasta que já tem 30 filmes na sua filmografia, mas nada a ver com a sétima arte, é porque o sujeito resolveu dar uma de obreiro do PT e chamar o juiz Sérgio Moro de “medíocre”.
Para usar essas metáforas com futebol que petistas adoram, é como se um beque de roça famoso por brigar em campo chamasse o Garrincha de perna de pau.
Mas vamos em frente.
Como hoje em dia defender o PT virou uma profissão – ou um anexo da profissão – uma rápida ida ao seu perfil no Facebook mostrou que o tal cineasta é sócio de uma “casa de cinema de Porto Alegre”, uma produtora independente – risos – que mantém convênios com – atenção – “o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o Partido dos Trabalhadores (PT)”, entre outros.
Daí bastou ir no portal da transparência e descobrir que a conveniada do PT possui vários projetos com “convênios” no ministério da cultura. Um deles, ao que parece, liberou uns trocadinhos, mais precisamente 460 mil reais para a casa de cinema.
Esse Sérgio Moro é um medíocre mesmo, não é?
E agora, as evidências: