sábado, 13 de fevereiro de 2016

POR QUE A DILMA SE ENCONTROU COM LULA EM SÃO PAULO, PARA TRATAR DE UM SÍTIO EM ATIBAIA QUE NÃO É DELE E DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUE ELE IMPEDIU HÁ 20 ANOS ATRÁS? Dilma se reúne com Lula em São Paulo para discutir casos de sítio e tríplex

POR QUE A DILMA SE ENCONTROU COM LULA EM SÃO PAULO,
PARA TRATAR DE UM SÍTIO EM ATIBAIA QUE  NÃO É DELE E DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA QUE ELE IMPEDIU HÁ 20 ANOS ATRÁS?

SE O SÍTIO DE ATIBAIA E O TRIPLEX NÃO É DO LULA O QUE A PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA TEM A VER COM ISSO?

A PRESIDÊNCIA DA REPUBLICA NÃO TEM OUTROS ASSUNTOS URGENTES E PARA  O POVO PARA RESOLVER, NÃO?

SE O SÍTIO E O TRIPLEX NÃO É DO LULA  QUAL É RECEIO DELES?

O QUE ELES ESTÃO ESCONDENDO?

PORQUE NÃO SE REUNEM NA SEDE DA PRESIDENCIA NA AV.PAULISTA?

QUAL SERÁ A PRÓXIMA ARMAÇÃO PARA CIMA DO POVO?


ISSO É MAIS UMA AMOSTRA QUE DILMA É APENAS UMA AJUDANTE DE ORDENS E O LULA É O CHEFE, QUEM MANDA É O LULA, A VERDADE É QUANDO ESSES DOIS SE REUNEM , SEMPRE VEM MERDA.

Dilma se reúne com Lula em São Paulo para discutir casos de sítio e tríplex

ELES GASTAM DINHEIRO PÚBLICO PARA SE REUNIREM EM REUNIÕES SECRETAS EM HÓTEIS LUXUOSOS PARA TRATAREM DE ASSUNTOS PRIVADOS. 
A presidente Dilma Rousseff se encontrou com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira, em São Paulo. A reunião, que não estava prevista na agenda presidencial, aconteceu a portas fechadas no Hotel Renaissance, na região da Avenida

A presidente Dilma Rousseff chegou na tarde desta sexta (12) em São Paulo para reunião com o ex-presidente Lula. Foi a primeira vez que eles se reuniram após virem à tona uma série de suspeitas contra Lula, alvo de investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. As informações são de Bela Megale na Folha de S. Paulo.
No encontro, Lula não pediu um gesto público de Dilma em sua defesa. E a presidente decidiu que não vai tomar nenhuma “atitude prática” ou fazer “declarações enfáticas” neste sentido.
Quando questionada, deve manter discurso crítico ao que chama de “vazamento seletivo” de informação das operações Lava Jato e Zelotes, nas quais Lula é citado. Reservadamente, a presidente tem dito que o que vem a público tem o objetivo de “prejudicar” o PT e o seu governo.
Interlocutores do ex-presidente, por sua vez, afirmam que Lula está “estudando o momento certo” para se pronunciar. Os advogados que compõem sua assessoria jurídica mantém a linha de que as investigações “não são justas” e tentam “criminalizar” o petista.
Além das suspeitas que envolvem o ex-presidente, Dilma e Lula, que não se encontravam desde o início de janeiro, discutiram as medidas que o governo vai tomar para a retomada do crescimento, tecla que Lula tem batido desde o fim do ano passado, e a condução de propostas do Palácio do Planalto que sofrem resistência dentro do próprio PT, como a reforma da Previdência.
Apesar ter previsto pernoitar em São Paulo, Dilma decidiu, na última hora, voltar para Brasília na própria sexta. Ela saiu em torno das 20h do hotel Renaissance e foi de helicóptero para o aeroporto de Congonhas.
O último encontro entre Dilma e Lula foi no início de janeiro no Palácio da Alvorada, em Brasília.
(foto: Joel Silva/Folhapress)