segunda-feira, 20 de abril de 2015

Cartel do Mimimi salvará o PT???????????? do Alerta Total


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Que P... é essa????????????? O escândalo da Lava Jato pode render um "sofá" caríssimo para o Partido dos Trabalhadores. Nos bastidores políticos e judiciários, rola um plano que merece ser considerado a piada política do século. Cogita-se em aplicar entre R$ 150 milhões a R$ 200 milhões em multas por uso indevido de dinheiro de corrupção que o PT teria gasto em campanhas eleitorais. Em troca desta "punição", o partido não correria risco de ser extinto. E PT saudações... Porque o Cartel do Mimimi pede passagem...

A qualquer custo, o PMDB está decidido a mostrar como uma Prostituta tem capacidade dar porrada no PT - aquele cliente-parceiro que lhe paga bem. Já o PSDB alterna a postura ofensiva de um marido traído pelo PT com a daquele amante sem coragem de romper definitivamente com a relação, já que ambos vêm de um mesmo passado romântico com a ideologia socialista ou social-democrata, em relacionamento patrocinado pelos "Diálogos interamericanos" da vida. Em comum, tanto PMDB quanto PSDB não derrubarão Dilma, e nem destruirão o PT.

O recado dado pelas lideranças dos dois partidos no 14° Fórum de Comandatuba, na Bahia, foi inteiramente a favor desta espécie de "cartel" político para blindar o PT contra a destruição. Vide o que proclamou o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso: “O PT tem que coibir os abusos que ele próprio fez, a sociedade tem que ser contra esses abusos e corrupção, mas não se pode fechar o PT, não tem sentido. Eu sou contra porque o PT é um partido importante, contribuiu em muitos momentos da política brasileira”.

FHC também descartou a tese do impedimento político de Dilma: “Impeachment não pode ser tese. Quem diz se houve uma razão objetiva é a Justiça e a polícia. Os partidos não podem se antecipar a tudo isso, não faz sentido. É precipitação. É especulação dizer que Dilma pode ser responsabilizada pelas pedaladas". Já o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, discordou de FHC e avisou: “Falo pela bancada que lidero no Senado, que o PSDB está fundamentando o pedido para o impeachment de Dilma. Não faltará coragem à oposição do Brasil para construir um País melhor”.

Outra prova de que o "morde e assopra, para acuar Dilma" está em vigor foi a declaração do inimigo declarado dela, Eduardo Cunha. O presidente da Câmara e um dos caciques do PMDB ficou em cima do muro sobre o eventual pedido de impeachment gerado pelo descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, através das tais "pedaladas: "O que vocês chamam de pedalada é a má prática das contas públicas, de adiar pagamentos pra fazer superávits primários que não correspondem à realidade. Isso vem sendo praticado ao longo dos últimos, 10, 12, 15 anos, indefinidamenteÉ um erro com o qual eu não concordo, mas eu, sinceramente, não vejo isso no mandato passado para sustentar um pedido de impeachment. Mas vamos analisar com todo o respeito qualquer pedido que vier".

Ou seja, Dilma continuará sendo empurrada, à força, para as cordas, mas o risco de acabar na forca é politicamente reduzido. Só o que pode mudar o humor dos congressistas é se a aumentar a pressão gerada pela insatisfação popular diante da crise econômica. O cartel do Mimimi da politicagem já dá sinais de que não incentivar (e muito menos incentivar) os movimentos de rua. Mas isto não assegura que possa impedir a ira espontânea do povo, literalmente pt da vida com a carestia, inflação, desemprego, impostos altos, endividamento descontrolado e juros assassinos que inviabilizam o crédito para o consumo e produção.

O dilema de Dilma é mais econômico que político. Todos os partidos apostam em uma variável perigosa para a sobrevivência ao atual momento de impasse institucional - com risco de ruptura que preferem não enxergar. Eles jogam com o tempo... Avaliam que, se a crise for domada pelas medidas de austeridade fiscal do Joaquim Levy (o que ninguém garante), a população tende a cair no esquecimento e diminuir as broncas contra o governo. Essa "tese" complicada nem leva em conta o estouro de denúncias de corrupção ainda mais graves que as descobertas ou deduradas na Lava Jato...

Concretamente, o cenário é tétrico para o brasileiro que estuda, trabalha e produz. Para a desqualificada classe política, apesar do desgaste e da insatisfação popular, tudo fica do mesmo jeito. Até quando a maioria dos brasileiros suportará este "mais do mesmo", que fica cada dia pior para o lado mais fraco da corda?

Eis a grande questão a ser respondida pela História, com direito a 13 interrogações para ver se temos sorte com a resposta correta, o mais depressa possível...

Sintaxe da corrupção


Cartinhas mafiosas

Veja revelou que Ricardo Pessoa, dono da UTC e acusado de ser o coordenador do cartel de empreiteiras do Petrolão, recebeu duas cartinhas com letras e desenhos infantis que o teriam deixado apavorado e pensando seriamente em não aderir a um acordo de "colaboração premiada".

Será que a tática de pressão dos mafiosos conseguirá intimidá-lo?

Justo o Pessoa, que era tido até outro dia como "grande amigo de Lula" e que, segundo investigações da Lava Jato, teria pago até despesas "pessoais" de outro parceiro-amigo, José Dirceu de Oliveira e Silva.

Releia o artigo de domingo: Dilma balança... Mas quando cai? Ou não sai?


Monstro da Consultoria


Zé com Zé, de novo?


Ocultismo estatal


Deduragem holandesa




fonte: http://www.alertatotal.net/2015/04/cartel-do-mimimi-salvara-o-pt.html?spref=fb