quinta-feira, 2 de abril de 2015

Entrevista com Odebrecht (2) – Propina e lula frita por Felipe Moura Brasil

Entrevista com Odebrecht (2) – Propina e lula frita

lula-itaquerão-odebrecht
- A Odebrecht usou a offshore Constructora Del Sur para pagar propina a Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços da Petrobras, depositando em uma de suas contas em paraísos fiscais, correto?
- A Odebrecht nega.
pexo-recebe-constructora-del-sur-1024x803- Mas veja bem que Barusco, braço-direito de Renato Duque, entregou aos investigadores da Operação Lava Jato essas cópias dos depósitos, senhor. E, como falamos da primeira vez, eles já tinham cópias dos depósitos feitos pela Constructora aberta no Panamá também para Duque, o homem de José Dirceu.
- A Odebrecht nega.
- Senhor, pelo menos dez depósitos da Constructora Del Sur foram identificados para a conta da offshore Pexo Corporation, registrada por Barusco em 2008, ao longo do ano de 2009.
- A Odebrecht nega.
- Barusco afirmou que conseguiu “identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht” nesta conta. Para ser mais exato, foram 916.697 dólares referentes a pagamento de propina.
- A Odebrecht nega.
- O delator também disse que o diretor da Odebrecht Rogério Araújo atuava como operador nos pagamentos das propinas.
- A Odebrecht nega.
- Mas Barusco afirmou que “mantinha contato direto com Rogério, pois o recebia com frequência por encontros de trabalhos e às vezes almoçava com ele”.
- A Odebrecht nega.
- Posso dizer na revista que o senhor e eu almoçamos juntos também?
- A Odebrecht nega.
- Aliás, está gostosa essa lula frita, não?
- A Odebrecht nega.