sábado, 2 de agosto de 2014

Petralhas temem que Fábio Barbosa, ex-Santander e hoje na Abril, deponha sobre Petrobras na Lava Jato


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O ex-presidente do Santander no Brasil, atualmente dirigente do grupo Abril, Fábio Coletti Barbosa, corre o risco de sofrer ameaças e pressões espúrias da petralhada para que nunca revele – e nem deixe as revistas Veja ou Exame publicar - os segredos que guarda sobre os erros gerenciais e irregularidades da gestão PT-PMDB na Petrobras. Tal ameaça contra Fábio Barbosa voltou a circular esta semana nos bastidores econômicos, em meio a rede de intrigas do mercado no rescaldo da guerra do governo Dilma contra o banco Santander.

Fábio Barbosa pode até ser convocado pelos promotores que investigam a Operação Lava Jato. O Juiz Sérgio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, já foi informado que Fábio Colleti Barbosa teria a memória de todos os problemas na Petrobras. O motivo é simples e técnico: ele foi Conselheiro de Administração da Petrobras, entre 2003 e 2012, repetidamente eleito como suposto “representante dos acionistas minoritários”, graças às manobras de votação entre o acionista controlador (o governo da União), BNDES, BNDESpar e os fundos de pensão Previ, Petros, Funcef.

Nos longos anos em que foi conselheiro da Petrobras nas administrações federais de Lula da Silva e Dilma Rousseff, acumulando a presidência do Santander, o prodigioso gestor Fábio Barbosa também acumulou outros cargos de conselho dentro do conglomerado da estatal petrolífera de economia mista. Barbosa foi conselheiro da PFICO (Petrobras Internacional Finance Company) e também da BR Distribuidora – empresa que teve o capital fechado pelo time de Lula em 6 de janeiro de 2003, em um dos primeiros atos do presidente petista. Barbosa também foi o perito financeiro da Petrobras responsável pela empresa perante a Bolsa de Nova York. Também coordenou as atividades dos auditores internos e dos auditores independentes externos, bem como a área de controladoria. Barbosa também aprovou a capitalização da Petrobras.

Fábio Barbosa se transforma em um estratégico depoente para a Operação Lava Jato uma vez que, cumprindo rigorosamente sua função de conselheiro, perito e auditor, deveria ter acompanhado de perto a atuação de outro colega no conselho de empresas do sistema Petrobras: o engenheiro Paulo Roberto Costa, atualmente preso por causa do escândalo que apura operações bilionárias de lavagem de dinheiro. Além de diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Costa foi conselheiro da BR Distribuidora, da Brasken (joint venture petroquímica com o grupo Odebrecht) e cuidou, pessoalmente, das obras da Refinaria Abreu e Lima e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro – empreendimentos em que o Ministério Público Federal e a Justiça investigam fortes indícios de superfaturamentos em contratos.

Fábio Barbosa foi forçado a sair dos conselhos que ocupava na Petrobras por causa da pressão de investidores minoritários, que denunciaram as repetidas eleições dele Comissão de Valores Mobiliários. Enquanto foi dirigente do Santander, Barbosa interessou aos petistas. Agora, que é dirigente da Abril (empresa que faz oposição editorial aos governos petistas), Barbosa é tido como “inimigo” e “inconfiável”. A petralhada o enxerga como uma “ameaça-viva”. Basta que revela tudo que sabe para a Justiça ou para publicar, como notícia-bomba, nas revistas da empresa em que preside o Conselho de Administração

Treinamento midiático petista

A Veja divulga uma gravação que demonstra a farsa armada por Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff para manipular depoimentos na CPI da Petrobras.

A revista reproduz trechos da gravação de um diálogo do chefe do escritório da Petrobras em Brasília, José Eduardo Barrocas, no qual se dá nomes aos bois:

“Eu perguntei quem é o autor dessas perguntas. Oitenta por cento é do Marcos Rogério (assessor da liderança do governo no Senado). O Carlos Hetzel (assessor da liderança do PT) fez alguma coisa; o Paulo Argenta (da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República) fez outras. As do Gabrielli eu digitalizei e passei para a Graça (Foster, presidente da Petrobras)”.

Comunismo em ação

O velho autoritarismo comunista continua mais vivo que nunca na Rússia.

Uma nova lei que entrou em vigor ontem na Rússia dá às autoridades um maior controle sobre blogueiros e ativistas digitais.

Todos ficam obrigados a fazer seu registro junto ao órgão governamental regulador da mídia, o Roskomanadzor, quando solicitados.

Que inveja...

O novo entulho autoritário do presidente Vladimir Putin também obriga que companhias telefônicas e empresas de internet cedam informações de usuários quando requisitadas.

Desde fevereiro as autoridades russas podiam bloquear o acesso a sites no país sem a necessidade de nenhuma explicação oficial.


Imagina se a petralhada tivesse uma regulamentação russa para se divertir contra seus opositores na internet...

Vamos lewando…


Ricardo Lewandowski, desde ontem, poderá ficar dois anos no mandato de presidente do Supremo Tribunal Federal, tendo Carmem Lúcia como vice.

Lewandowski também passará a comandar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Com José Dias Toffoli no comando do Tribunal Superior Eleitoral, os petistas sentem o clima mais leve para eles no Judiciário...

Raínha de Sabá honorária

Releia: Bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal, coordena doação de R$ 10 milhões à reeleição de Dilma

Avesso do Avesso

Do Eduardo Campos, presidenciável do PSB, metendo o pau nas contradições verbais de Guido Mantega, Ministro da Fazenda desprestigiado até pela Presidenta Dilma:

“Em primeiro lugar o ministro da Fazenda não deveria usar esse tipo de termo. Em segundo, se ele está dizendo que não vai ter tarifaço, é porque vai ter. Tudo o que ele diz acontece ao contrário. Disse que o juro não ia subir, o juro explodiu. Disse que o Brasil ia crescer, o Brasil está caindo. Disse que não ia ter desemprego, e está tendo. Se ele está dizendo que não vai ter tarifaço, pode anotar aí que já está na gaveta para depois da eleição”.

Marco Civil em destaque




O programa Direito e Justiça em Foco, domingo, 22h, na Rede Gospel, discute o tema “Ciência, Tecnologia e o Marco Civil na Internet”.

O desembargador Laercio Lairelli entrevista a advogada Daniela Pellin.

Sagrada Família




fonte: http://www.alertatotal.net/2014/08/petralhas-temem-que-fabio-barbosa-ex.html