quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Comparação de preço de vinho no Brasil e lá fora

por: BRUNO AGOSTINI


Em tempos de propostas de lei querendo aumento de impostos (ainda mais) de importação de vinhos, salvaguardas, cotas etc, é oportuno republicar essa matéria, que saiu há duas semanas, no Boa Viagem. Nela mostramos como pagamos caro aqui no Brasil por vinhos importados, numa mistura de ganância de importadores e impostos abusivos.
Lemos, todos os dias, que o governo está incomodado com a quantidade de dinheiro que gastamos quando viajamos para o exterior. Pudera. As coisas aqui estão tão caras, que hoje em dia vale a pena viajar só para comprar. Pelo memos valor de uma câmera fotográfica aqui no Brasil vamos até Nova York, compramos o mesmo equipamento, pagamos o hotel e as refeições, e ainda pode ser que reste uma graninha.
O mesmo se passa com o vinho. Se der na telha de um milionário beber uma garrafa de Romanée-Conti e outra de Petrus para, sei lá, comemorar o aniversário, ele pode pegar um avião para Nova York, beber as duas garrafas, e ficar mais uns cinco dias por lá. Ainda assim, vai gastar menos do que se comprasse aqui. Isso é ridículo, isso é uma vergonha. Se baixassem os impostos, os brasileiros não voltariam tão carregados de suas viagens internacionais.
Abaixo, um quadrinho, de autoria do grande Alvim, comparando os preços aqui no mercado brasileiro com Nova York.
 
                                                                                                                                                                                              

PARA TRAZER OS SEUS VINHOS EM SEGURANÇA (publicado em 01/03/2012)
A conta é muito simples. De acordo com o site Enoeventos, um vinho importado no mercado brasileiro custa, em média, cerca de 250% a mais aqui do que em Nova York, podendo ser até oito vezes mais caro. Por isso, tanta gente abastece a adega com garrafas compradas no exterior.

Essa demanda fez surgir a Winefit, empresa especializada em produzir malas para vinhos e acessórios, como taças. São diversos modelos feitas artesanalmente, com acabamento em couro em diversas cores, e capacidade para 18 garrafas, com preços entre R$680 e R$2.680.

— Nós fazíamos cases para equipamentos de TV, caros e delicados. Até que um banqueiro nos procurou encomendando uma bolsa para vinhos. Ele gostou tanto que comprou outras 250 para distribuir entre clientes — conta Marta Toledo, sócia da empresa (winefit.com.br).

Lembrando que cada pessoa pode trazer até US$500 por viagem, mostramos no quadro abaixo o quanto se pode economizar comprando vinhos lá fora.
Para ler mais sobre o assunto, clique aqui.
fonte:O globo