quinta-feira, 25 de abril de 2013

Bastidores da antecipada campanha presidencial já espalham lama nos subterrâneos da política brasileira



Queda de braço – Quem desconhece as entranhas da política nacional sequer imagina a guerra imunda que vem sendo travada nos bastidores do poder. Com a corrida presidencial lançada com excesso de antecedência, as disputas têm sido cada vez mais acirradas e sórdidas.
O capítulo mais suave dessa operação que mescla covardia explícita com golpes rasteiros foi o vazamento do dossiê sobre Rosemary Noronha, a Marquesa de Garanhuns, que aos olhos dos desavisados foi um golpe contra o PT. Nem de longe esse episódio pode ser considerado um ataque contra o partido, mas, sim, contra Luiz Inácio da Silva, que nas coxias trabalha para desestabilizar Dilma Rousseff, candidata à reeleição.
Se essa incursão foi maldade de coroinha de igreja estreante no cargo, o pior está sendo articulado longe da atenção da opinião pública. Há dias, Dilma Rousseff deixou vazar para a imprensa a informação de que em sua viagem oficial aos Estados Unidos, programada para breve, o governo poderá bater o martelo com a Boeing para a renovação da frota de caças da Força Aérea Brasileira.
Caso a informação se confirme na Terra do Tio Sam, o ex-presidente Lula sofrerá um duro e caro golpe, pois desde a época do governo de Nicolas Sarkozy estava valendo um acordo selado com a Dassault, que forneceria os caças Rafale à FAB. Por trás dessa negociação pouco ortodoxa há valores tão estratosféricos quanto nada ortodoxos. Ou seja, alguém terá de colocar a mão no fundo do bolso para desfazer algo que foi mal combinado. E com a pessoa errada.
Outro capítulo da maldade que reina no submundo da política nacional é formado por distintas e imprevisíveis ações do governo contra empresários poderosos que têm empréstimos oficiais em andamento e sinalizavam a proa na direção dos mares oposicionistas. Quem acompanha minimamente o noticiário nacional é capaz de identificar essas operações e, sem qualquer dose de teoria da conspiração, enxergar suas consequências políticas.
Chegar ao principal gabinete do Palácio do Planalto exige sangue frio, raciocínio de enxadrista e financiadores de sobra, mas a vitória pode representar um prêmio jamais pago por qualquer loteria do planeta. O que explica a enorme e impressionante sujeira de um jogo sem limites.