sexta-feira, 29 de maio de 2015

Governo Dilma pega 10 bilhões do FGTS do brasileiro e injeta no BNDES, o banco dos amigos do PT

A CUT/PT/CNBB/OAB/MCCE/MST e OUTRAS FACÇÕES COMUNISTAS NÃO PROTESTAM OU FAZEM MANIFESTAÇÕES CONTRA ESSA ABERRAÇÃO QUE PREJUDICA O TRABALHADOR(DINHEIRO DO TRABALHADOR RECOLHIDO PELAS EMPRESAS).



É isso mesmo, anteriormente já havíamos falado da intenção do governo em promover este ato. Aparentemente o cofrinho do BNDES, que vem sendo usado pelo governo petista sobretudo para injetar dinheiro em países membros do Foro de São Paulo, e outros ditadores da África. Agora quem, como sempre paga o pato é o trabalhador brasileiro, que terá R$ 10 bilhões de seu FGTS transferidos para o BNDES.
O conselho curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS – autorizou na tarde de terça-feira (26/05) a transferência de até R$ 10 bilhões do FI-FGTS para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES -. O conselho é composto por 24 integrantes, dos quais a metade indicada pelo governo e o restante por centrais sindicais e associações patronais.(Época Negócios)

VEJAM QUE A MULHER DIZ QUE NÃO SABER O QUE É E AINDA TEM A CABA DE PAU DE DIZER QUE NÃO AFETARÁ A VIDA DO TRABALHADOR? O FUNDO DA MARINHA MERCANTE DEVERIA SER USADO PARA MELHORAS DOS PORTOS, É UM TRIBUTO QUE AS EMPREGAS PAGAM NA IMPORTAÇÃO OU EXPORTAÇÕES. E AINDA DIZ QUE É PRESIDENTE E ECONOMISTA? SABE DE NADA INOCENTE!!!

A presidente - que primeiro disse que "não sabia direitinho" sobre o que estava sendo perguntado - afirmou que fundos como o FI-FGTS e o da Marinha Mercante são usados para financiamento de investimentos e pagamentos de dívida. Dilma não quis responder, no entanto, se o fundo da Marinha Mercante poderia ser aplicado também no BNDES, como está sendo analisado em relação ao FI-FGTS.
Dilma fez questão de explicar, porém, que "o FI-FGTS é um fundo e o da Marinha Mercante é outro". Ao ser indagada se o fundo de Marinha Mercante poderia ir para o BNDES, a presidente respondeu: "Cada um é de um jeito porque eles fazem equity, eles aportam equity. Alguns (fundos) aportam equity, outros aportam dívida também. São muito similares. São mecanismos que o setor público brasileiro têm para ajudar o investidor".