segunda-feira, 18 de maio de 2015

Hitler era da esquerda, do PT alemão, partido socialista nazista dos trabalhadores, vão estudar esquerdistas?

O comunismo e fascismo, ainda que episodicamente adversários, tiveram uma raiz absolutamente comum: a esquerda. Não é mera questão de opinião; não se trata de um juízo de valor. São movimentos que nasceram praticamente juntos. Mussolini foi um líder socialista — anticapitalista e antiliberal, como todos os fascistas e todos os fascismos. A tradição da direita é outra, é a liberal — o que não quer dizer que seja sempre sensata. 

As medidas tomadas por Hitler foram sempre coerentes com tal objetivo, e já em 1935 os empregos estavam sob controle exclusivo do governo, que se tornava a cada dia maior e mais poderoso. A indústria foi cartelizada, e colocada sob forte influência do Reich e seu Ministério de Economia, com poderes quase totalitários. O governo nacional-socialista proibiu também a posse de armas, direito básico de defesa individual. Tudo girava em torno do Estado e do Partido, assim como na ex-URSS dos bolcheviques. 

A Alemanha Nazista era um estado socialista, e não capitalista. E o socialismo, compreendido como um sistema econômico baseado na propriedade estatal dos meios de produção, necessariamente requer uma ditadura totalitária. Como Hitler fez! 

Quando nos recordamos de que a palavra "Nazi" era uma abreviatura de " der Nationalsozialistische Deutsche Arbeiters Partei" — Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. O que se poderia esperar do sistema econômico de um país comandado por um partido com "socialista" no nome além de ser socialista? 

O que especificamente estabeleceu o socialismo "de fato" na Alemanha Nazista foi a introdução do controle de preços e salários em 1936. Tais controles foram impostos como resposta ao aumento na quantidade de dinheiro na economia praticada pelo regime nazista desde a época da sua chegada ao poder, no início de 1933. O governo nazista aumentou a oferta de dinheiro no mercado como meio de financiar o vasto aumento nos gastos governamentais devido a seus programas de infra-estrutura, subsídios e rearmamento. O controle de preços e salários foi imposto em resposta ao aumento de preços resultante desta inflação. 

Hitler era esquerda do início ao fim, na alma. Ainda assim, com tantas provas irrefutáveis, uma grande confusão foi criada, fruto de conhecimento escasso dos fatos somado à intensa propaganda comunista. Como Stalin e Hitler entraram em guerra, automaticamente se deduz que representavam ideologias distintas, o que não passa de uma fuga do específico para o geral, conhecido estratagema em debates. Hitler e Stalin eram, na verdade, farinha do mesmo saco, praticamente irmãos gêmeos, no máximo heterozigotos. Um bom e pequeno livro para se aprofundar no tema é A Infelicidade do Século, de Alain Besançon, que traçou um nítido paralelo entre os dois regimes, mostrando as vastas semelhanças e escassas diferenças. Sugiro a leitura. 

O uso de artifícios capciosos da esquerda acaba criando enorme confusão na cabeça dos leigos. Primeiro partem para um intenso esforço de associar Hitler e seu Nacional-Socialismo à direita, o que já vimos ser total nonsense. Depois, através da redução dos debates à simples expressões, sem entrar nos conceitos específicos, rotulam todos os pensamentos da direita como sinônimo de nazismo, invertendo totalmente a lógica dos fatos. E desta forma o estrago está feito. É por isso que reprovo rótulos e expressões, que anulam de certa forma a nitidez dos conceitos reais, subjetivando-os. Se tivermos que determinar entre esquerda e direita onde se encontra Hitler, façamos isso por conceitos pré-definidos, padronizados. Se o tamanho do Estado e sua interferência na vida do indivíduo são critérios aceitos para se definir esquerda e direita, Hitler e Stalin estão lado a lado na extrema esquerda, enquanto o capitalismo liberal encontra-se no lado oposto. Não importa o quanto a esquerda negue, o fato não pode ser alterado pelo desejo nem pela mentira: Hitler era socialista! E também esquerdista!




Ninguém quer assumir o filho mal parido, por absoluta estultícia ou por constrangimento. 
O velho Sócrates ensinava que a inteligência tinha de ser primeiro parida para depois desenvolver-se. 
Os extremistas assim são abortivos radicais, interrompem a inteligência de seus seguidores, para depois interromperem a democracia. 
Todos rezam na mesma cartilha marxista que ensina como usar a democracia como portal de entrada, daí se estabelecer o poder através do partido único. 
Com Hitler não foi diferente, rasgou a Constituição de Weimar e implantou a ditadura do Terceiro Reich. 
Alguém conhece algum país comunista diferente disso aí ?