terça-feira, 30 de junho de 2015

Eih, capitalistas opressores sou do PT dê uma esmolinha ai, os cumpanheiros roubaram, fingi que não vi e não tem dinheiro: Humilhada, Dilma vai bater na porta dos Estados Unidos, de pires na mão.


Comunistas são irresponsáveis na gestão da coisa pública,tornando o ESTADO cada vez mais ineficiente e pior gestor que existe em toda existência humana no planeta Terra. 
Nos países que os socialistas/comunistas são gestores a situação econômica é catastrófica e o povo vive as mínguas ou aos milhares na linha de pobreza, tudo por causa da ineficiencia, má gestão e corrupção no Brasil nos últimos 13 anos tem sido assim, depois de espalharem mentiras que pagaram a dívida externa, maquiarem as contas públicas, fazerem os principais players globais ganharem milhões no mercado financeiro com a dívida pública, gastarem roubarem e não investirem no básico de um país,  chutarem os EUA e investidores americanos  com get out USA, Dilma, o PT e seu DesGoverno CorruPTo Dilama foi com o penico nas mãos pedir socorro ao Capitalismo.


Humilhada, Dilma vai bater na porta dos Estados Unidos, de pires na mão.



DOMÍNIO DO FATO ANTECIPA. 


A Presidente Dilma Roussef já demonstrou em seu início de segundo mandato que está disposta a fazer o dever de casa para tentar corrigir equívocos ideológicos do passado.  Abatida pelo pelo mercado e pelo longo ciclo de queda nos preços das commodities, Dilma, resignada, vai para o abate.

Não que isso seja uma humilhação para um presidente da república. Afinal, trata-se de buscar soluções para problemas reais e ameaçadores para a economia. A humilhação neste caso é pessoal, partidária e ideológica. De forma melancólica, cedo ou cedo, Dilma e o PT terão de se curvar aos Estados Unidos.

Este é um preço bastante alto à ser pago por vários aspectos. O governo apostou que a relação comercial com a China seria capaz de permitir a independência de outros mercados. Este alinhamento até que era viável com os preços das commodities em alta, como acorria há quatro anos. Agora, por mais que a China compre do Brasil e do resto da América do Sul, o dinheiro não será suficiente para cobrir tantas irresponsabilidades.

O golpe de misericórdia nos brios "socialistas" veio com a desaceleração da economia chinesa. Some-se à isso  o colapso nos preços das commodities e teremos um beco sem saída para a bravata. Há ainda a crise abrupta da energia, paralisação de obras e a queda nos investimentos, ou um conjunto de tendências extremamente desfavoráveis, para o infortúnio do governo.

São fatos que consolidaram um cenário em que as vendas no comércio caíram e os financiamentos se tornaram vertiginosamente mais perigosos. Estas lacunas poderiam forçar uma profunda mudança econômica e política na região. Tanto é que Dilma já começou seu segundo mandato falando sobre reconstruir as relações com Washington. O nome "Pequim" sumiu subitamente de seu vocabulário em 2015.

O problema é que esta reaproximação não se dará por uma questão de tempo. Ela é urgente e Dilma sabe disso.  A contagem regressiva já começou. De longe, Obama observa sorrindo, pois terá que dar bem menos em troca hoje que há quatro anos, o auge da arrogância petista.

Artigo publicado em Domínio do Fato, em janeiro de 2015 por @muylaerte


fonte: http://sintesenews.blogspot.com.br/2015/06/dilma-vai-bater-na-porta-dos-estados.html