quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Foi a Dilma, Lula e o PT que fez, a culpa é deles: Brasil entra para grupo das economias menos livres do mundo

País sempre ocupou o penúltimo nível no levantamento, mas caiu mais um no resultado divulgado neste ano

O Fraser Institute acaba de divulgar a edição 2015 de seu relatório sobre a Liberdade Econômica do Mundo. O Brasil caiu 15 posições na comparação com o estudo anterior e passou a integrar o grupo dos países menos livres. 


Anualmente, desde 1996, o Fraser Institute divulga o estudo Economic Freedom of the World (Liberdade Econômica do Mundo), que aponta o nível de liberalismo de quase todos os países do planeta (ficam de fora apenas os que não tornam públicos dados de suas economias). O instituto acaba de divulgar o relatório de 2015, referente a análises colhidas até 2013, que pela primeira vez traz o Brasil no grupo dos “menos livres”. Ao todo, 157 países integram o ranking.
Pelos critérios do estudo – que utiliza 42 métricas para chegar aos resultados – as economias mais livres do mundo, nesta ordem, são: Hong Kong, Nova Zelândia, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Maurícia, Jordânia, Irlanda, Canadá, Reino Unido e Chile. Na ponta oposta estão: Angola (148º), República Centro-Africana (149º), Zimbábue (150º), Algéria (151º), Argentina (151º), Síria (153º), Chade (154º), Líbia (155º), Congo (156º) e Venezuela (157º).
O Brasil é o 118º colocado no ranking de 2015. O país caiu 15 posições na comparação com a edição de 2014, que utiliza dados econômicos de até 2012.
De 1995 até 2011, a taxa de liberdade econômica do Brasil cresceu, mas num ritmo menor que o de outros países. Em 2012 e 2013 o país registrou uma tendência de queda:

O estudo

O Fraser Institute organiza o ranking com base no desempenho dos países analisados em cinco grandes áreas: 1 - tamanho do governo (despesas, impostos cobrados, quantidade de empresas públicas no país); 2 - estrutura legal e segurança dos direitos de propriedade; 3 – acesso de indivíduos e empresas a dinheiro menos volátil; 4 – liberdade para negociar internacionalmente; 5 - regulação de crédito, trabalho e negócios.
Para ver o estudo completo, clique aqui.
fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/brasil-entra-para-grupo-das-economias-menos-livres-do-mundo/105358/