quarta-feira, 14 de outubro de 2015

BOLIVARIANOS EM POLVOROSA COM IMINENTE IMPEACHMENT DA DILMA. SAMPER, O CHEFETE DA UNASUL ESTÁ NO BRASIL. TIRANETES COMUNISTAS INTERFEREM EM ASSUNTOS INTERNOS DO PAÍS.




Um fato muito evidente e coincidente nesta terça-feira são as liminares concedidas pelo Supremo Tribunal Federal beneficiando momentaneamente a Dilma, Lula e seus sequazes, manifestação dos tiranetes bolivarianos Nicolás Maduro da Venezuela e Evo Morales da Bolívia e, para fechar o esquema, a reunião no Palácio do Planalto da Dilma com o presidente da Unasul, Ernesto Samper.

Para quem não sabe a Unasul é o organismo multilateral criado pelos bolivarianos para fazer tábula rasa da OEA. Simples: o negócio é poder continuar fazendo o diabo no continente sem a presença dos Estados Unidos. Por isso criaram a Unasul, cuja gigantesca sede foi edificada em Quito, no Equador com recursos que, a bem da verdade, não se conhece o montante e nem a procedência. 

Sobre a inauguração da Unasul, os veículos de mídia brasileiros se limitaram no máximo a reproduzir press-realeases dessa organização que promove o afastamento da América Latina dos Estados Unidos e nos aproxima do que há de mais atrasado e retrógado em nome do plano de comunização do continente. 

Dia desses o Lula falou que precisaria criar uma nova organização esquerdista que sucedesse o Foro de São Paulo. Desta feita a grande mídia citou essa organização que reúne a canalha comunista do continente e que foi fundada por Lula e Fidel Castro em 1990. Isso foi apenas mais um ardil dos comunistas. Com isso, Lula deu munição àqueles que se referem a essa organização com desdém e qualificam qualquer alusão ao Foro como teoria conspiratória. 

Alguns dias depois desembarca em Brasília o chefete da Unasul, o colombiano Ernesto Samper, para dizer que os comunistas de todo continente latino-americano que se reúnem periodicamente em assembléia anual do Foro de São Paulo, apoiam a Dilma, ou seja, tentarão barrar o processo de impeachment. Samper chegou hoje ao Brasil.

Quem é Ernesto Samper? Na matéria exclusiva que postei aqui no blog em no dia 10 de dezembro deste ano de 2015, levantei um rápido currículum vitae de Samper, e escrevi o seguinte:

Para secretário-geral da Unasul foi eleito o ex-presidente colombiano Ernesto Samper [vejam o vídeo] que governou aquele país no período de 1994-1998. Samper tem uma biografia, como diria, um tanto controvertida. A campanha eleitoral de Samper que o levou à presidência foi acusada de haver recebido dinheiro do Cartel de Cali, organização criminosa dedicada ao tráfico de drogas. Por causa disso foi aberto processo ao nível do parlamento tendo em mira cassar o mandato de Samper, todavia o então presidente escapou e o processo restou precluso, ou seja, não foi nem condenado e nem absolvido.
Atualmente, Ernesto Samper é um apoiador do governo do atual presidente Manuel Santos, um ex-ministro do governo de Álvaro Uribe. Em razão das controvertidas políticas de Santos, os dois estão brigados. Manuel Santos é o arquiteto de uma rocambolesca tramóia cognominada de “acordo de paz” com os terroristas das Farc e que tem a colaboração direta da ditadura comunista cubana.

Depois de sair da presidência, Samper praticamente sumiu do mapa, tendo ido viver na Espanha onde foi embaixador. Dedica-se atualmente à área acadêmica e, de forma surpreendente foi guindado ao cargo de secretário geral da Unasul.
Vejam o vídeo em que Samper fala sobre a Unasul, divulgado à época de inauguração da sede da entidade. Reparem nos planos da Unasul sobre os quais Samper faz um realato. O vídeo está legendado. Dá para ter uma ideia sobre o que nos aguarda caso esses comunistas realmente consigam tornar realidade esse plano que visa desligar a América Latina dos Estados Unidos, esquema que denominam Sul-Sul via Pacífico, linkando China e Rússia.
COMUNISTAS DESESPERADOS
Entretanto, com a operação Lava Jato que acabou descobrindo o petrolão, a roubalheira na Petrobras e seus desdobramentos, incluindo um cipoal de escândalos e pilhagens dos cofres públicos, fatos que conduzem ao iminente impeachmente da Dilma, os países membros da Unasul, ou seja, a canalha comuno-bolivariana entraram em desespero total. Tanto é que o presidente da Unasul, Ernesto Samper, veio conversar diretamente com a Dilma, enquanto Maduro e Morales ocupavam a TV para intrometer-se diretamente nos assuntos internos do Brasil, propalando a mentira de suposto 'golpe'. 
A coisa é mais ou menos assim: o impeachment da Dilma e a desidratação do PT representam um golpe fatal no projeto delineado em 1990 pelo Foro de São Paulo. Mais do que isso, fecharão, obviamente, as torneiras dos cofres públicos brasileiros, principalmente o BNDES, que jorram bilhões de dólares em direção às tiranias bolivarianas da Venezuela, Equador, Bolívia, Cuba e todos as demais nações que compõem a Unasul.
Finalmente, cumpre indagar em quanto importou a colaboração do governo brasileiro sob o nefasto comando do PT para a construção da fabulosa sede da Unasul?
FALTA O NEXO IDEOLÓGICO
Não resta a menor dúvida de que o impeachment da Dilma e a consequente proscrição do PT significará não apenas a salvação do Brasil mas de todos os países do continente sul-americano, centro-americano e Caribe que estão sendo dilapidados pela horda comunista .
O Foro de São Paulo não apenas continua de pé. Que o diga o chefete da Unasul que veio correndo perguntar para Dilma, Lula e seus sequazes como ficarão as coisas, ou seja, quem proverá as burras da Unasul. Simples assim. Mais claro do que isso é impossível.
Entretanto, os grande veículos de comunicação do Brasil continuam fazendo vistas grossas a toda essa funesta realidade. A roubalheira estabelecida pelo PT no Brasil vai mais além do enriquecimento de alguns petistas. Falta estabelecer o nexo ideológico em toda essa história.

FONTE: http://www.aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/10/bolivarianos-em-polvorosa-com-iminente.html