quinta-feira, 1 de outubro de 2015

TAL PAI, TAL FILHO, OU APENAS LARANJA DO PAI? FILHO DE LULA NO EPICENTRO DO ESCÂNDALO DA MP “COMPRADA” POR MONTADORAS


De novo, os filhos de Lula surgem no cenário  de um “escândalo gigantesco”, bem aos moldes do comportamento dos “rebentos” de ditadores africanos. Junto com a “notícia BOMBA”  de que lobistas teriam recebido em torno de 36 milhões de reais para “facilitar” a edição de um ato normativo que complementaria a Medida Provisória 471, a qual “entregou” mais de 1,3 bilhões as montadoras de automóveis, surge, de novo, as digitais de um filho de Lula no episódio vergonhoso e repugnante.  O Estadão bate na veia!
Os Jornalistas Fabio Farbini e Andreza Matais informam que uma das empresas que teria “operado” para facilitar a extensão da MP, a Marcondes & Mautoni  repassou a Luis Cláudio Lula da Silva(filho de Lula),  a singela quantia de R$ 2,4 milhões,  a título de consultoria esportiva e marketing.
Leia na íntegra a matéria em
fonte: http://cristalvox.com.br/2015/10/01/filho-de-lula-no-epicentro-do-escandalo-da-mp-comprada-por-montadoras/


MP VENDIDA PELAPRESIDÊNCIA DELULA E DILMA.MAIOR ESCÂNDALODA POLÍTICABRASILEIRA DETODOS OS TEMPOS!


O  Brasil acordou perplexo, sem entender, a procurar respostas para a manchete do jornal Estado de São Paulo desta quinta, 01 de outubro. Em que cenário poderia se imaginar que o Presidente, sua Ministra Chefe da Casa Civil e o Ministro Secretário-Geral da Presidência tivessem participado e permitido que um dispositivo constitucional – Medida Provisória – pudesse ser VENDIDA,rendendo R$ 36 milhões  para lobistas, R$ 2,4 milhões para um filho do Presidente e valores ainda desconhecidos para a cadeia de corrupção palaciana descoberta pelos jornalistas da Folha, Andréia Matais e Fábio Fabrini  que assinam a matéria explosiva.
Luis Inácio Lula da Silva, Dilma Rouissef e Gilberto Carvalho, O SEMINARISTA, na linguagem dos “bandidos” língua solta da Lava Jato, devem uma explicação convincente, ainda hoje,  para a nação.  É caso da convocação de uma cadeia de rádio e televisão pela Presidente. O Brasil não pode dormir com essa dúvida, sob o risco de se sentir “corno” para sempre.  O silêncio será recebido como confissão!
Será muito difícil para o ‘TRIO” Lula/Dilma/Carvalho  explicar como Erenice Guerra, a defenestrada, “operou” livremente  com seus sócios no episódio. Erenice é aquela mesma que foi flagrada fazendo lobby na ante sala da presidência,  à época da MP 471, quando era a chefe de gabinete de Dilma na Casa Civil.
Repetidamente o Brasil ouve, e um grupo de jornalista “chapa brancas” à soldo do PT repete e tornam verdade  que até hoje,  ninguém conseguiu indicar nenhum fato que “prove” que Lula e Dilma tenham se envolvido em qualquer tipo de escândalo ou irregularidade que ensejasse o indiciamento de ambos pela polícia e, por consequência,  a abertura de procedimento criminal para apurar seus possíveis desvios de conduta. O Fato é que agora todos os caminhos não republicanos chegam na rampa da Palácio do Planalto. A MP 471 e sua normatização em 2009 fazem de Lula e Dilma apenas delinquentes comuns. Podem até não ter participado diretamente da coisa miúda do negócio, mas a escandalosa negociação foi consumada.
De tudo o que foi possível entender até agora, Lula teve um poderoso avalista que garantiu o sucesso da empreitada: Seu filho Luis Cláudio da Silva que abocanhou, incontinenti à assinatura da prorrogação dos benefícios fiscais para as montadoras, uma quantia insignificante de 2,4 milhões de reais, à titulo de assessoria de marketing, em favor da M&M, lobeira na safadeza palaciana. Isto é fato na reportagem do Estadão. Dirão os petistas que se trata de GOLPE, porém para ladrões comuns o Juiz Sérgio Moro tem indicado sempre o confortável hotel de São José dos Pinhais no Paraná… o Moro Confort Jail.
Não resta outro destino a todos: “PAPUDA” ou “MORO CONFOT JAIL”

FONTE: http://cristalvox.com.br/2015/10/01/mp-vendida-pela-presidencia-de-lula-e-dilma-maior-escandalo-da-politica-brasileira-de-todos-os-tempos/


MONUMENTALESCÂNDALO!MEDIDA PROVISÓRIAFOI COMPRADA POR36 MILHÕES PORLOBISTASDIZ ESTADÃO

Mentirosa, só pode ser mentirosa a matéria publicada pelo jornal o Estado de São Paulo, dando conta que uma Medida Provisória, beneficiando a industria automobilística em 1, 3 bilhões foi comprada por lobistas junto a Presidência da República do Brasil. 
Talvez trate-se de uma enorme barriga. Espera-se que esse episódio inacreditável,  nunca tenha acontecido no Brasil. Os jornalistas do Estadão, Andréia Matais e Fábio Fabrini  devem ter “sonhado”  com a matéria. “Inventaram” que chegaram a informação de que lobistas ganharam 36 milhões para facilitar a edição da MP pelo governo brasileiro. Apuraram que o texto da medida provisória passou pela Casa Civil comandada por Dilma Rousseff e pelo gabinete do Presidente Lula,  através do todo poderoso Gilberto Carvalho, conhecido no submundo do petrolão como “O SEMINARISTA”..
Publica o Estadão… – Empresas negociaram o pagamento de até R$ 36 milhões de reais  lobistas para que conseguissem que a Casa Civil editasse um “ato normativo” que prorrogou incentivos fiscais de até R$ 1,3 bilhão.
Documentos obtidos pelo Jornal o Estado de São Paulo mostram que a Medida Provisória editada em 2009, pelo governo do então Presidente Luis Inácio Lula da Silva teria sido “comprada” por meio de lobby e corrupção para favorecer montadoras de veículos. Empresas do setor terias negociado até R$ 36 milhões a lobistas para conseguir do executivo que prorrogasse incentivos fiscais de até R$ 1,3 bilhões por ano.
Mensagens trocadas entre os envolvidos mencionam a oferta de propina a agentes públicos para viabilizar o texto, em vigor até o fim deste ano.Para ser publicada, a medida provisória passou pelo “crivo” da Presidente Dilma Roussef, então Chefe da Casa Civil. Anotações de um dos envolvidos no esquema descrevem também uma reunião com o Ministro Gilberto Carvalho para tratar da norma, quatro dias antes do texto ser editado.
Leia a matéria, na íntegra..

http://cristalvox.com.br/2015/10/01/monumental-escandalo-medida-provisoria-foi-comprada-por-36-milhoes-por-lobistas-diz-estadao/