sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Lava-Jato: PF investiga blogueiros que recebiam “pixulecos” do casal Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo



Pelo menos três blogueiros, conhecidos por ataques aos adversários do PT e alinhados ao casal petistaGleisi Helena Hoffmann e Paulo Bernardo da Silva, serão investigados pela Polícia Federal por recebimento de parte dos R$ 51 milhões desviados do Ministério do Planejamento no esquema revelado pela Operação Pixuleco II, décima oitava fase da Operação Lava-Jato.
Os documentos apreendidos no escritório do advogado Guilherme Gonçalves, em Curitiba, estão sob análise e todos os citados como recebedores do “fundo” de Gleisi e Paulo Bernardo serão ouvidos. Entre eles estão dois jornalistas donos de blogs, que, inclusive, assinavam recibos pelos “pixulecos”. Os documentos foram encontrados no livro-caixa do advogado.
Na sequência deve depor o ex-ministro Paulo Bernardo, enquanto Gleisi escapa por conta do foro especial por prerrogativa de função. E-mail em posse da Polícia Federal mostra que Paulo Bernardo indicava o que deveria ser feito com o dinheiro. Até mesmo um motorista da senadora Gleisi Hoffmann, mulher de Bernardo, foi pago com recursos do esquema.
O delegado Disney Rosseti, novo chefe da Polícia Federal em São Paulo, avalia que a arma mais eficaz contra fraudadores de recursos públicos é o confisco de seus bens. “É pegar o corrupto no bolso”, diz Rosseti. “É minar essas organizações criminosas na sua capacidade de corromper, na sua mobilidade, na sua capacidade de realimentar o crime.”
Rosseti reafirmou que dará prioridade às investigações originadas pela operação Lava-Jato que forem desmembradas por decisão do STF. “Vamos primeiro avaliar os inquéritos desmembrados assim que eles forem chegando de Curitiba, verificar qual a efetiva situação deles, mas não há dúvida de que iremos priorizá-los”, garantiu.
“É uma sangria de dinheiro que poderia estar sendo utilizado em programas sociais, habitação, saúde e segurança. Há também uma sangria moral, o que é muito ruim para o país e para a sociedade como um todo”, comentou Rosseti sobre os sucessivos casos de corrupção no País.
Voltando ao outrora “casal 20” da Esplanada dos Ministérios, a nova investigação da Polícia Federal é mais um petardo na seara de uma senadora que odeia o contraditório e não sabe conviver com a liberdade de imprensa e de expressão. Inconformada com as sucessivas cobranças do UCHO.INFOsobre uma explicação acerca da nomeação de um pedófilo [Eduardo Giaevski] para cargo de confiança na Casa Civil, Gleisi decidiu processar o editor do site, certa de que nos renderíamos a essa intimidação chicaneira.
Não contente, do alto de sua conhecida arrogância, como se um mandato de senadora a fizesse melhor e inalcançável, Gleisi Hoffmann tentou “vender” ideia a uma jornalista paranaense que era preciso difamar o editor do UCHO.INFO na terra das araucárias. Deu-se mal, pois a jornalista se recusou a aceitar a proposta espúria. De tal modo, para quem tenta sufocar a liberdade de expressão com um mandato eletivo, Gleisi mostra a sua verdadeira face ao manter blogueiros de aluguel. Enfim, como disse certa feita um conhecido e gazeteiro comunista de boteco, “nunca antes na história deste país”.


fonte: http://ucho.info/lava-jato-pf-investiga-blogueiros-que-recebiam-pixulecos-do-casal-gleisi-hoffmann-e-paulo-bernardo



                       LUIS IGNÁCIO FALOU QUE:



E RECEBE TITULO DE CIDADÃO DA VERGONHA