quarta-feira, 22 de julho de 2015

Até Comunistas de outras facções petistas querem a cabeça da Maria Antonieta do Planalto: PSTU chama a derrubada do governo de Dilma Roussef

Em entrevista gravada em vídeo pelo sítio do Partido, José Maria de Almeida, presidente nacional do PSTU, afirma que os "trabalhadores" devem derrubar o governo do PT
Em entrevista gravada em vídeo pelo sítio do Partido, José Maria de Almeida, presidente nacional do PSTU, afirma que os “trabalhadores” devem derrubar o governo do PT.
Esta afirmação é realizada no exato momento em que se avoluma a ofensiva dos partidos de direita para derrubar o governo sob uma cobertura aparentemente legal. A discussão do impedimento (impeachment) de Dilma Rousseff não é segredo para ninguém, está em todos os jornais do País.
O dirigente do PSTU se faz de desentendido e ignora totalmente o que está acontecendo.
A ideia de que “os trabalhadores” vão derrubar o governo não apenas é ridícula, mas é, efetivamente, um encobrimento da operação golpista com um discurso esquerdista. Almeida cita a pesquisa fraudulenta do DataFolha que atribui 9% de popularidade ao governo, dando por verdade que um Partido de mais de um milhão e setecentos mil filiados e que obteve 54 milhões de votos menos de um ano atrás, teria agora, a aprovação de apenas sete vezes seu número de filiados! E não é só, segundo o próprio jornal O Estado de S. Paulo, um dos maiores entusiastas do golpe, os pedidos de filiação ao PT aumentaram em 80% de janeiro a maio desse ano, em relação ao ano passado e vêm aumentando desde o julgamento do mensalão, contrariamente às expectativas da direita. Ainda segundo eles, o Partido dos trabalhadores é o "mais querido do país", com 12% das pessoas dizendo preferir esse partido a qualquer outro, mesmo tendo caído em relação a dezembro do ano passado. Esses dados se confrontam com a pesquisa que diz que a aprovação do governo é de 9%. Se as filiações vêm crescendo a cada ano e 12% preferem o PT a qualquer outro partido, como pode ser que apenas 9% dos eleitores aprovem o governo? Ou é uma mentira pura e simples ou mais uma pesquisa manipulada da imprensa que não significam nada, além de que... a imprensa capitalista é contra o governo do PT.
O chamado aos “trabalhadores” para derrubar o governo, se não há condições para tanto e é óbvio que não há, é pura demagogia, mas nesse caso é visivelmente um apoio ao movimento golpista da direita.
O PSTU tem procurado confundir a esquerda e os trabalhadores com a ideia de que não há nenhuma ameaça golpista e que o “maior inimigo” é o governo do PT. Usou da expressão governismo para pregar a ruptura da CUT, de federações de trabalhadores e de sindicatos. Nesse sentido, a sua política, apesar da linguagem pretensamente radical, tem se alinhado completamente com o movimento realizado pela direita.
O chamado público do PSTU para que se derrube o governo de Dilma Rousseff é uma propaganda em favor da derrubada do governo pela direita e um incentivo a que se juntem às mobilizações direitistas, claramente reacionárias que estão sendo convocadas pelo impeachment.
Ao que tudo indica, o PSTU está implementando no Brasil a mesma política que propôs para o Egito, quando apoiou um golpe militar pinochetista sob a cobertura de que “o povo” estava se mobilizando para derrubar o governo. O mesmo se pode dizer da Ucrânia, onde o imperialismo europeu e norte-americano, com a ajuda de para-militares nazistas derrubaram o governo eleito para dominar o país e o jogaram na guerra civil.
Nesse sentido, a política proposta pelo PSTU não é nova e já foi experimentada, com os resultados que todos conhecemos, em outros países. É sob esta luz que o chamado a derrubar o governo feito pelo Partido deve ser analisado por todos e rejeitado de maneira clara e contundente.



fonte: http://www.pco.org.br/esquerda/pstu-chama-a-derrubada-do-governo-de-dilma-roussef/sozz,j.html