sexta-feira, 31 de julho de 2015

Sinal desastroso na economia !!!! por Nilvado Cordeiro

ESCRITO POR NIVALDO CORDEIRO  



Só caberia ao ministro Joaquim Levy demitir-se imediatamente, sinalizando de vez a opção estratégica de política econômica feita pelo governo.
Sua permanência no governo é uma imoralidade, pois endossa a irresponsabilidade fiscal assumida.

A semana foi encerrada com uma sinalização desastrosa do governo de Dilma Rousseff sobre o futuro imediato da Nação, ao revisar as metas de arrecadação e de superávit primário.
De novo, temos que a presidente reafirmou sua crença no desenvolvimentismo e não deu bolas para a racionalidade.
A reação do mercado foi imediata, com seguidas quedas na bolsa de valores e desvalorização do real.
O Brasil pode perder o famoso grau de investimento.
Surpresa ainda maior que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, tenha endossado essa insanidade, quando, dois dias antes, foi peremptório ao dizer que a meta de superávit primário não seria revista.
A imprensa registrou que ele foi derrotado pela linha “desenvolvimentista”, nomeadamente o ministro Aloizio Mercadante e pelo ministro Nelson Barbosa.
Na verdade, foi derrotado mesmo pelas crenças da presidente, que nisso ela tem sido muito consistente ao longo do tempo.
Joaquim Levy virou um morto-vivo dentro do governo, soterrado pelo poderio daqueles que seguem a ideologia nociva oriunda da CEPAL, o desenvolvimentismo.
Ao aceitar o número de 0,15% do PIB como meta, o governo confessou sua impotência diante dos gastos, mesmo diante da queda brusca nas receitas, verificada no primeiro semestre.
Foi o mesmo que confirmar para a sociedade que o governo fechará 2015 deficitário fiscal em larga escala, podendo haver expansão da dívida pública, piorando a sua relação com o PIB.
Só a conta da elevação dos juros da dívida pública vai devorar um bom pedaço do produto.


É bem verdade que um corte maior de gastos envolveria cortar as despesas correntes, de onde o PT retira seus recursos, emprega seu pessoal e tenta obter legitimidade.
Mas esta legitimidade é também derivada da estabilidade, que foi perdida.
De agora em diante veremos o esfacelamento da economia, via inflação e via desvalorização cambial. Ninguém sabe onde acabará, onde é o fundo do poço.
Os índices de popularidade da presidente, já indigentes, cairão ainda mais.
A crise política em curso será agravada pela divulgação paulatina dos indicadores econômicos ao longo dos próximos meses.
Fato que a inflação chegará aos dois dígitos, barreira psicológica que afetará profundamente o governo diante da opinião pública.
Os déficits crescentes a serem registrados jogarão sobre o país a desconfiança dos investidores, piorando as coisas.
Poderá haver fuga de capitais.
Só caberia ao ministro Joaquim Levy demitir-se imediatamente, sinalizando de vez a opção estratégica de política econômica feita pelo governo.
Sua permanência no governo é uma imoralidade, pois endossa a irresponsabilidade fiscal assumida.
Esse certamente é o melhor momento para a sua saída, pois a decisão foi sacramentada contra sua vontade e ele não tem mais em que contribuir para contornar a crise econômica.
A menos que queira se manter no governo até que ele afunde, o que seria ainda mais indecoroso.
Dilma Rousseff jogou todas as suas fichas ao optar pela irresponsabilidade fiscal, mas quem pagará a conta são os brasileiros.
As condições materiais para que ela continue a governar estão desaparecendo rapidamente.
Quem viver verá.

PS. A revista Veja trouxe hoje reportagem devastadora sobre a cumplicidade do ex-presidente Lula nos fatos e atos que dão base aos processos do mensalão.
Dificilmente ele escapará da prisão, assim como Antonio Palocci e José Dirceu, se as delações anunciadas de Léo Pinheiro à Justiça e de Marcos Valério ao Congresso Nacional acontecerem.
​O Brasil saberá que essa gente formou uma gangue de bandidos devastadora, que está destruindo o país. Ainda bem que a Justiça está fazendo a sua parte, antes que o Brasil acabe na miséria.
FONTE: http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/15980-sinal-desastroso-na-economia.html


Nossa Análise!!!


O governo petista não entende bufas nenhuma  de economia, o copom aumentou a taxa Selic em0,25%, passando para 14,25% o custo do dinheiro, no entanto de nada adiantará esse aumento para o controle da inflação. Visto que não é uma inflação de demanda e sim inflação de preços controlados. O aumento da taxa de juros é uma alegria para os banqueiros e uma tristeza para os brasileiros já que a divida interna deverá solapar um acréscimo entre 7 a 15 bilhões para todos pagarem essa conta, e sabe o que está por vir aumento de impostos e a criação de novos impostos, o discurso do Levy e ultimo artigo do Delfim Neto que há um problema estrutural na crise nos indica essa dura análise, quem viver verá.

CRISES GERAM OPORTUNIDADES, DILMA E O PT DEVERIAM APROVEITAR E VAZAR DILMAVEZ.

Quando se tem um a inflação de preços controlados, a maior burrice é aumentar as taxas de juros, porque resultara em aumento de gastos do governo ou seja resultado negativo, déficit, contas no vermelho.

Em agosto as contas de luz continuam com  bandeira vermelha.

Moral da história:
é a bandeira vermelha do comunismo, do PT  que levaram o Brasil para o buraco afro descendente.