quarta-feira, 22 de julho de 2015

GRÁFICA USADA PELO PT PARA RECEBER PROPINAS MOVIMENTOU R$ 67,7 MILHÕES

INVESTIGADA PELA PF, GRÁFICA ATITUDE TEM TV, RÁDIO, REVISTA ETC
LULA DURANTE UMA DAS MUITAS BAJULAÇÕES DA EMISSORA LIGADA À GRÁFICA EDITORA ATITUDE, A QUE MOVIMENTOU R$ 67,7 MILHÕES. (FOTO: DIVULGAÇÃO)


Presidente da maior empreiteira do Pais, que se encontra preso na carceram da Policia Federal em Cuiriba, Marcelo Odebrecht ofereceu um jantar em sua residência, em 2012, a pedido do ex-presidente Lula, que para a Policia Federal pode marcar o envolvimento no esquema do “petrolão” da Editora Gráfica Atitude, controlada pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo e usada para captar propinas para o PT.
Desse jantar, com a presença de empresários e banqueiros, participaram também dois sindicalistas, administradores da gráfica Atitude: Juvandia Morandia Leite, presidente do Sindicato dos Bancários, e Sérgio Aparecido Nobre, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que foi presidido por Lula nos anos 70 e que desde então é liderado por seus aliados ligados ao PT.
Relatório de Inteligência Financeira da Operação Lava Jato, que dá embasamento ao pedido da PF para o indiciamento do empresário Marcelo Odebrecht, mostra que a Editora Gráfica Atitude movimentou R$ 67,7 milhões entre junho de 2010 e abril de 2015.
O empresário Augusto Ribeiro de Mendonça, um dos delatores da Lava Jato, declarou que em 2010, o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto – preso desde abril – lhe pediu que “doasse” R$ 2,4 milhões para o PT por meio de depósito em conta da gráfica. Contrato assinado entre uma empresa dele, a Setec, com a Gráfica Atitude, estipulou o repasse de R$ 1,2 milhão, em pagamentos mensais de R$ 100 mil. O documento revela que R$ 17,95 milhões foram depositados em espécie na conta da Atitude, por meio de 137 operações, entre dezembro de 2007 e março de 2015, pelo Sindicato dos Bancários.
A devassa nas contas da Editora Gráfica Atitude revela que entre agosto e 2008 e janeiro de 2010 a empresa Observatório Brasileiro de Mídia – da qual Juvandia consta como presidente – recebeu R$ 833 mil da gráfica, por meio de 40 operações bancárias. A informação consta do Relatório de Inteligência Financeira da Operação Lava Jato.
Império mais que suspeito - Aparelhada pelo PT, a Petrobras conferiu seu prêmio de Jornalismo de 2013 à TVT, emissora do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, ligada à Gráfica Atitude e à CUT, todos controlados pelo partido.
A Atitude integra a rede de comunicação dos sindicatos dos Bancários de São Paulo e dos Metalúrgicos do ABC.
Os sindicatos são donos da “Revista do Brasil”, da gráfica Atitude, da Rádio Brasil Atual, da agência de notícias RBA e de mais dois jornais.
Em 2013, a TVT, a “TV do Lula”, ganhou licença da Anatel e aval do governo para transferir suas antenas São Caetano para a Av. Paulista. Por ordem de Lula, o então ministro Paulo Bernardo (Comunicações),  outro investigado na Lava, deu aval à transferência das antenas da TVT.
A TVT, um presente de Lula, está em nome de Fundação Sociedade Comunicação dos sindicatos dos bancários e dos metalúrgicos do ABC.
A ficha dos distintos - Odebrecht é acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e crime contra a ordem econômica. A PF também atribui ao ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, ligado ao Sindicato dos Bancários, os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro do esquema Petrobrás. Vaccari já se envolveu em outro caso de corrupção milionária na Bancoop, cooperativa habitacional da entidade.


fonte: http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=3622943688
0