quarta-feira, 22 de julho de 2015

Parabéns aos pagadores de impostos: Petistas gastaram R$ 615 milhões com cartões corporativos, 95% em despesas secretas. TCU começa investigação

Petistas gastaram R$ 615 milhões com cartões corporativos, 95% em despesas secretas. TCU começa investigação




Parabéns, pagador de impostos. Você ajudou os petistas a gastar R$ 615 milhões de dinheiro público entre 2003 e abril de 2015 com cartões corporativos dos governos Lula e Dilma Rousseff. Não: você não sabe como cada um deles gastou o dinheiro que você suou para ganhar, porque cerca de 95% dessas despesas são consideradas “secretas”. Só nos três primeiros meses desse segundo mandato de Dilma, durante o qual ela sufoca as empresas e as famílias para corrigir o desajuste que as gestões petistas provocaram, foram gastos R$ 14,3 milhões com cartões corporativos, segundo a IstoÉ, sendo R$ 4 milhões apenas na Presidência da República. Para se ter uma ideia, no ano inteiro de 2002, o governo FHC consumiu R$ 3 milhões com os cartões, 1 milhão a menos do que só a Presidência de Dilma gastou em três meses! A boa notícia, dada pela revista, é que, nas próximas semanas, o TCU começará uma investigação oficial para detalhar os gastos excessivos da era petista. O processo sigiloso foi aberto em 29 de junho e terá como relator o ministro Benjamin Zymler. “Sob o argumento de que por razões de segurança os gastos devem ser mantidos em sigilo vem se cometendo enormes absurdos. A sociedade precisa conhecer esses gastos. Essa falta de transparência atrapalha até mesmo o TCU, que não consegue checar se houve superfaturamento e [nem] sequer as justificativas para as despesas”, disse um dos auditores do tribunal. Por razões de segurança, é preciso tirar o PT do poder.
Felipe Moura Brasil ⎯

Cartões Corporativos: sigilo injustificável


No momento em que a presidente Dilma impõe ao País uma política econômica que sufoca as empresas e as famílias para corrigir o desajuste que ela e as gestões petistas provocaram, o Tribunal de Contas da União joga luzes sobre um dos mais inaceitáveis casos de desperdício de dinheiro público: os gastos feitos com os cartões corporativos do governo e, em particular, do Gabinete da presidente. Nas próximas semanas, o TCU começará uma investigação oficial sobre esses gastos. O processo sigiloso foi aberto em 29 de junho e terá como relator o ministro Benjamin Zymler. O objetivo é detalhar aquilo que os técnicos do Tribunal definem como “gastos excessivos”. Através desses cartões, a presidente, ministros e seus assessores mais próximos consomem anualmente milhões de reais sem nenhuma transparência ou forma de controle. “Sob o argumento de que por razões de segurança os gastos devem ser mantidos em sigilo vem se cometendo enormes absurdos”, disse um dos auditores do TCU que teve acesso a alguns desses gastos.

Desde que o PT chegou ao Palácio do Planalto em 2003, os gastos com os cartões corporativos explodiram (leia quadro na pág.51). Em 2002, último ano da gestão de Fernando Henrique Cardoso, o governo consumiu R$ 3 milhões com os cartões. Entre 2003 e abril desse ano, os petistas gastaram R$ 615 milhões com os cartões e cerca de 95% dessas despesas são consideradas “secretas”. Ou seja, não estão sujeitas à transparência necessária às boas condutas republicanas. Só nos três primeiros meses desse segundo mandado de Dilma, foram gastos R$ 14,3 milhões, sendo R$ 4 milhões apenas na Presidência da República. “A sociedade precisa conhecer esses gastos. Essa falta de transparência atrapalha até mesmo o TCU, que não consegue checar se houve superfaturamento e sequer as justificativas para as despesas”, disse o auditor do tribunal. Durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva já foi descoberto o uso do cartão corporativo para que ministros comprassem tapioca, pagassem resorts, jantares e cabeleireiros. Há o caso de um ex-assessor do Ministério das Comunicações que usou o cartão corporativo para comprar duas mesas de sinuca. Criado com o objetivo de atender pequenas e urgentes despesas, principalmente durante viagens, os cartões nas gestões petistas acabaram encobrindo o pagamento feito com recursos públicos para despesas privadas. Sabe-se, por exemplo, que em São Bernardo do Campo seguranças da família do ex-presidente Lula compraram equipamentos de musculação com os cartões da Presidência. Também já é sabido que seguranças de Lurian, a filha do ex-presidente, gastaram cerca de R$ 55 mil em uma loja de material para construção. “A transparência é necessária principalmente para que se tenha acesso às justificativas dos gastos”, diz o auditor do TCU.


fonte:http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/07/19/petistas-gastaram-r-615-milhoes-com-cartoes-corporativos-95-em-despesas-secretas-tcu-comeca-investigacao/

http://www.istoe.com.br/reportagens/427912_CARTOES+CORPORATIVOS+SIGILO+INJUSTIFICAVEL


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=498010810374410&set=t.100000972273027&type=3&src=https%3A%2F%2Ffbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net%2Fhphotos-ak-xft1%2Fv%2Ft1.0-9%2F11694104_498010810374410_3829022697940592023_n.jpg%3Foh%3D1862d691fe505704bdd2f0f3410db9f6%26oe%3D56172097%26__gda__%3D1447759645_72e178d7a46518ba2117e25a5939efdc&size=540%2C540