sexta-feira, 31 de julho de 2015

Farra do dinheiro publico para alimentar a quadrilha e não ter #FORADILMA: Dilma fará megajantar para líderes governistas e partidos aliados 2ª feira

Presidente quer melhorar clima político no começo do semestre legislativo
Com ministros e presidentes de legendas, convidados devem chegar a 80
Depois de receber os governadores de Estado nesta 5a feira (30.jul.2015), a presidente Dilma Rousseff continua sua ofensiva para tentar debelar a crise política no início da semana que vem.
A petista abrirá as portas do Palácio da Alvorada às 20h de 2ª feira (3.ago.2015) para oferecer um jantar para todos os líderes de partidos aliados ao governo na Câmara e no Senado.
Há hoje 28 partidos representados no Congresso. Na contabilidade do Planalto, 19 siglas são consideradas governistas. O problema é que quase nunca os deputados e os senadores dessas agremiações votam a favor de propostas defendidas por Dilma Rousseff.
A ideia é chamar os deputados e senadores que ocupam os cargos de líderes dos partidos governistas para demonstrar boa vontade em ouvir o que todos terão a dizer no início dos trabalhos legislativos do segundo semestre.
O governo acredita que pode enfrentar menos resistência agora por conta da distribuição de cargos federais nos Estados –serão nomeados cerca de 200 pessoas nos próximos dias por indicação de deputados e de senadores.
O PT abriu mão da articulação política. Entregou a missão para o PMDB, por meio do vice-presidente da República, Michel Temer, e do ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha.
Também estão sendo convidados para o jantar de 2ª feira (3.ago.2015) no Alvorada todos os presidentes dos 19 partidos governistas. Cerca de 20 ministros estarão presentes.
O número total de comensais ficará próximo a 80. Esse tipo de evento tem sido raro no Alvorada desde Dilma se tornou presidente. Por causa da atual crise, a petista pretende dar um clima de “conversa em casa” para o jantar. Ela deverá circular entre as mesas para socializar e ouvir os congressistas.

Reunião com governadores ou GOLPE NO POVO?