quinta-feira, 23 de julho de 2015

RICARDO PESSOA, O EMPRESÁRIO GRANDALHÃO, SÓ NÃO DEU MAIS DINHEIRO DO PETROLÃO PARA A DILMA PORQUE FOI PRESO. by Aluizio Amorim



Dilma afirmou recentemente que nunca recebeu Ricardo Pessoa. Mas neste evento da Petroras o empresário grandalhão está bem na frente dela. Também aparece na foto todo contentinho o Marcelo Odebrecht que ainda espera poder escapar da jaula onde está confinado. Já o grandalhão decidiu contar tudo em delação premiada, inclusive a grana que passou para a campanha da "presidenta". Clique sobre a foto para vê-la ampliada. 
Há um mês reportagem de VEJA detalhou o depoimento prestado pelo empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, em acordo de delação premiada, à força-tarefa da Operação Lava Jato. Entre as informações demolidoras repassadas por ele está a de que foi com a verba desviada da Petrobras que a UTC doou dinheiro para as campanhas de Lula em 2006 e de Dilma em 2014. E mais: o empreiteiro delatou as somas que entregou aos donos do poder, segundo ele, mediante achaques e chantagens. Pessoa afirmou que foi pressionado por Edinho Silva, tesoureiro da campanha de Dilma e atual ministro de Comunicação Social, a doar 10 milhões de reais. Acabou repassando somente 7,5 milhões porque foi preso antes de completar o montante pedido. Reportagem desta quinta-feira do jornal Folha de S. Paulorevela o conteúdo de uma mensagem de celular em que o empreiteiro trata da doação à campanha de Dilma. "O problema é bem maior", escreveu Pessoa sobre o repasse.
A mensagem foi enviada em 29 de julho do ano passado ao ex-diretor financeiro da empreiteira Walmir Pinheiro. Segundo o o jornal, o empreiteiro revelou a pessoas próximas que o "problema" citado na mensagem é a diferença entre o valor que ele pretendia doar (5 milhões de reis) e o que o ministro-tesoureiro solicitou. "Estive com Edinho. A pessoa que você tem que ligar é Manoel Araujo Sobrinho [hoje chefe de gabinete do petista]. Acertado 2,5 dia 5/8 (até) e 2,5 até 30/8. Ligue para ele que está esperando. O problema é bem maior. Me de resposta. Edinho já passou os dados. Abs", escreveu Pessoa na mensagem a "WP" - referência a Walmir Pinheiro.
Documentos entregues pelo empresário mostram que foram feitos dois depósitos de 2,5 milhões de reais cada um, em 5 e 30 de agosto de 2014. Depois dos pagamentos, Sobrinho acertou com o empreiteiro o repasse de outros 5 milhões para o caixa eleitoral de Dilma. Pessoa entregou metade do valor pedido e se comprometeu a pagar a parcela restante depois das eleições. Não cumpriu o prometido porque foi preso antes. Do site da revista Veja
fonte: http://aluizioamorim.blogspot.com.br/2015/07/empresario-grandalhao-so-nao-deu-mais.html